Cabeçalho

Logotipo

segunda-feira, 30 de junho de 2014

Facebook tem 1 bilhão de postagens sobre a Copa do Mundo

É a primeira vez que um evento atinge esse número de interações na rede social


Os assuntos relacionados com a Copa do Mundo atingiram 1 milhão de postagens no Facebook no último domingo (29). Os dados foram divulgados pela própria rede social. Esta a primeira vez que um evento atinge esse número de interações: mais de 220 milhões de pessoas se engajaram e conversas sobre a Copa desde o início do evento, no dia 12 de junho.
No sábado (28), mais de 31 milhões de pessoas geraram 75 milhões interações (incluindo postagens, comentários e curtidas) relacionadas ao jogo entre Brasil e Chile, pelas oitavas de final da Copa do Mundo. Foi a segunda vez que o Facebook viu tamanha quantidade de interações - o primeiro lugar foi no dia da estreia do evento, no jogo entre Brasil e Croácia (58 milhões de pessoas interagiram mais de 140 milhões de vezes).
Os atletas brasileiros também bateram recordes com suas postagens na rede social. Uma foto de Neymar e Hulk, postada no dia 25 de junho pelo atacante do Barcelona, teve mais de 2,5 milhões de curtidas – é o post com maior engajamento entre os de jogadores durante a Copa do Mundo. Dos 20 posts com maior número de curtidas durante o Mundial, 12 deles são de dois jogadores da seleção brasileira: David Luiz e Neymar.
Fonte: Máquina do Esporte - UOL

FC Barcelona fecha novo acordo e terá patrocínio nas mangas do uniforme

 
A globalização do mercado do futebol pede passagem no Barcelona e agora o clube terá também um patrocínio nas mangas do seu ex-intocável uniforme. A Beko, marca multinacional de eletrodomésticos do Grupo Arçelik, será a dona do espaço pelos próximos quatro anos.
Pelo acordo, a empresa turca e o clube azul-grená trabalharão com estratégias de comercialização global e responsabilidade social. Os valores envolvidos nesta inédita negociação não foram revelados.
Além dos uniformes de jogo, a Beko estará presente nos fardamentos de treino e aquecimento antes das partidas.
Fonte: MKT Esportivo

domingo, 29 de junho de 2014

Se cuida, Bayern! Evonik renova com BVB e adquire ações do clube


O Borussia Dortmund terá um importante incremento financeiro para os próximos anos. Nesta sexta-feira, o clube anunciou a renovação do seu patrocínio master com a Evonik até 2025.
Além da extensão do acordo por valores não divulgados, a empresa do ramo químico, que está com o Dortmund desde 2006, adquiriu 9,06% das ações do clube por € 26.7 milhões. De acordo com um comunicado divulgado pelos aurinegros, o seguimento da parceria com a Evonik possibilitará uma forte entrada no mercado asiático e a chegada de grandes jogadores da Alemanha e fora dela.
Uma ameaça a soberania do Bayern de Munique na Alemanha? Veremos!
Fonte: MKT Esportivo

Com Copa, Vitória quadruplica seguidores no Twitter em menos de um mês

Número passou de 70 mil para 340 mil entre 9 e 26 de junho



O número de seguidores nas redes sociais do Esporte Clube Vitória teve um aumento impressionante no mês de junho. Apenas no Twitter, entre os dias nove e 26 desse mês, o clube passou de 70 mil para mais de 340 mil seguidores. Em 17 dias, o clube ganhou 280 mil fãs na rede social. O Vitória possui conta no Twitter desde 2011.
O Facebook também houve aumento: a página oficial da equipe passou de 104 mil para 193 mil curtidas no mesmo período. O clube acredita que a Copa do Mundo foi a responsável pelo crescimento. Por conta do evento no Brasil, as redes sociais passaram a ser atualizadas com uma frequência maior e a interação com os torcedores ficou mais intensa.
“O Vitória passou a investir nas redes sociais depois que percebemos o quanto é importante essa aproximação do clube com seus torcedores. Nosso trabalho é expandir ainda mais esse universo, levando cada vez mais as pessoas para perto do clube, pois além de beneficiar ambos, também podemos conquistar novos torcedores dessa maneira”, disse gerente de marketing o clube, Adilson Baptista.
Fonte: Máquina do Esporte

sábado, 28 de junho de 2014

Academia Lance! A mudança da audiência televisiva da Copa

Queda na audiência da TV aberta está diretamente ligada à expansão no país da TV paga, que já atinge 59 milhões de telespectadores

Com boa parte da Copa do Mundo realizada, já é possível tirar algumas conclusões interessantes sobre sua audiência televisiva.
O jogo do Brasil x Croácia rendeu a Globo cerca de 35% de audiência em São Paulo e 41% no Brasil. O share, que indica quantos televisores estão ligados em um mesmo programa, foi de 80%, índice já registrado em Copas anteriores. A Band marcou 8 pontos em São Paulo e 6 no Brasil
O fato mais representativo é que a audiência do primeiro jogo do Brasil na Copa de 2010 foi de 45 pontos para a Globo e 11 para a BAND em São Paulo. Valores muito inferiores aos atuais.
Esse aumento de brasileiros com TV paga reduziu a audiência dos canais de TV aberta nessa Copa. Possivelmente os índices devem crescer em jogos decisivos, mas dificilmente atingirão os mais de 60 pontos registrados na Copa de 2002.
O principal motivo para essa queda foi o aumento da penetração da TV paga, que na Copa da África atingia menos de 10 milhões de lares no Brasil, cerca de 32 milhões de pessoas. Atualmente a TV paga no Brasil alcança 18 milhões de lares, cerca de 59 milhões de telespectadores.
Uma penetração no Brasil de 29% da população. A região sudeste tem 40%, já o Nordeste apenas 13%.
A Copa no Brasil tem ainda um adicional na fragmentação da mídia atual, já que será a Copa das Redes Sociais e da segunda tela, como tablets e smartphones.
Uma nova realidade que impacta em mais conteúdo de qualidade para o telespectador e em mídias online. E um grande desafio para a TV aberta.
Fonte: Lance Bizz – Por Amir Somoggi

Após mordida, Adidas apoia punição e suspende ações de marketing com Luis Suárez

Em comunicado, empresa diz que condena atitude do atleta e que apoia a decisão da Fifa, que tirou o uruguaio da Copa do Mundo



A fabricante de material esportivo Adidas decidiu suspender todas as ações de marketing relacionadas à Copa do Mundo que são estreladas pelo uruguaio Luis Suárez. A decisão deve-se à punição de nove jogos oficiais imposta ao atacante pela Fifa, fato que lhe tirou do Mundial.
Patrocinadora do torneio e parceira da entidade máxima do futebol desde 1970, a Adidas apoiou a decisão mesmo tendo o craque uruguaio como um dos protagonistas de suas ações de marketing. Segundo comunicado, a empresa diz que ‘aprova a decisão da Fifa e condena o ato recente do jogador Luis Suárez’. A empresa ainda deve rever o contrato com o atleta após o término do Mundial.
No site da Adidas, na área de ‘Atletas e Embaixadores’, o jogador não aparece na lista onde estão 56 nomes de várias modalidades que são patrocinados pela companhia, como Lionel Messi, Daniel Alves e o tenista Novak Djokovic. Entre os jogadores de futebol, aparecem na lista nomes como os atacantes Lucas (PSG) e Hernane (Flamengo), que não disputam a Copa do Mundo, mas o de Suárez está ausente.
Veja abaixo o comunicado na íntegra divulgado pela empresa.
‘A adidas aprova a decisão da FIFA e condena o ato recente do jogador Luis Suarez.
A companhia não tem mais previstas ações de marketing com o jogador durante a Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014TM e reforçará com ele e todos os seus atletas o bom comportamento e conduta que espera deles’.
Fonte: Lance Bizz

Quer participar do IV CURSO DE GESTÃO DO FUTEBOL com condições especiais?

 

O Futgestao fechou uma parceria com os Organizadores do evento, com isso, vocês leitores que antes de realizar a matrícula, informar que ficou sabendo do evento através de nosso Site, terão um desconto especial de ex-aluno MKPRO e FC Esporte.

Acesse o portal MKPRO e saiba tudo sobre o evento.

Mkpro – www.mkpro.com.br
ou no link abaixo:

 

Saudações,
Ruany Veríssimo

sexta-feira, 27 de junho de 2014

Netshoes: Itália e Uruguai sobem em ranking de vendas, e Espanha desaparece

Brasil continuou em primeiro lugar, obviamente, e a Argentina se manteve em terceiro



A lista de camisas de seleções mais vendidas da Netshoes, obtida com exclusividade pela Máquina do Esporte, é uma antes do início da Copa do Mundo, em 11 de junho, outra depois de passada quase toda a primeira fase, em 25 de junho. O Brasil continua em primeiro lugar, obviamente, mas há mudanças significativas nas colocações seguintes.
A Itália, eliminada pelo segundo Mundial seguido na fase de grupos, subiu de sétimo para segundo. O Uruguai, responsável pela eliminação italiana, passou a ocupar a quarta colocação. Antes, nem aparecia na lista dos dez primeiros. Das duas seleções que escalaram mais alto no ranking, portanto, uma triunfou e outra fracassou.
Argentina, Portugal e Holanda permaneceram como estavam: terceiro, quinto e sexto.
Entre as que despencaram no ranking, a Alemanha caiu do segundo lugar para o sétimo, apesar das boas exibições e vitórias na primeira fase. A Espanha, antes quarta colocada, sumiu da lista. O Japão também desapareceu, e França e Rússia oscilaram pouco. Ficou difícil deduzir se (e como) os resultados da Copa impactaram a loja eletrônica.
Além do desempenho dentro de campo, o que pode afetar as vendas são os preços. As camisas titulares de Itália e Uruguai, da Puma, custam R$ 199,90. As demais variam até R$ 349,90, preço dos modelos de jogo das seleções brasileira, francesa, holandesa e portuguesa, todas da Nike. Vale lembrar que há versões para torcedores com preços mais em conta. A Netshoes não divulga o volume de peças comercializadas. Só o ranking dos países.
 
#
11/06
25/06
Preço (25/06)
1
Brasil
Brasil
Torcedor: R$ 149,90 / Jogador: R$ 349,90
2
Alemanha
Itália
Torcedor: R$199,90 / Jogador: R$ 499,90
3
Argentina
Argentina
Torcedor: R$199,90 / Jogador: R$ 299,90
4
Espanha
Uruguai
R$ 199,90
5
Portugal
Portugal
Torcedor: R$229,90 / Jogador: R$ 349,90
6
Holanda
Holanda
Torcedor: R$229,90 / Jogador: R$ 349,90
7
Itália
Alemanha
Torcedor: R$199,90 / Jogador R$ 299,90
8
Rússia
França
Torcedor: R$229,90 / Jogador: R$ 349,90
9
Japão
Rússia
Torcedor: R$ 199,90
10
França
EUA
Torcedor: R$229,90
Fonte: Máquina do Esporte - UOL 

Sócio-torcedor do Guaratinguetá entra no Movimento Por Um Futebol Melhor

O clube do inteirior paulista é a 13ª equipe do estado a entrar no programa de sócio-torcedor que dá retorno financeiro ao clube e aos sócios


 

O Guarantinguetá é agora o 53º clube a entrar no programa de sócio-torcedor Movimento por um Futebol Melhor. O Guará reforça ainda mais a adesão de clubes paulistas ao programa de sócio-torcedor pioneiro no mundo e se torna a 13º equipe de São Paulo. No Estado, são mais de 187 mil associados espalhados por esses clubes.
O projeto de sócio-torcedor do Garça, o “Somos Guará”, possui sete categorias. O plano atende a todos os públicos e concede prêmios dentro e fora de campo ao time do Vale.
Além de ajudar o clube, o torcedor pode aproveitar os benefícios em mais de 600 produtos e serviços das 14 empresas parceiras do Movimento por um Futebol Melhor. O associado ainda concorre a prêmios diários na promoção “Sócio-Torcedor Sempre Ganha”.
No primeiro sorteio, foram concedidos ingressos para a Copa do Mundo, carro 0km, vales-combustível, vales-compra e geladeiras estilizadas de marcas da Ambev. Em São Paulo, torcedores do Corinthians, São Paulo, Palmeiras, Grêmio Osasco, Guarani e XV de Piracicaba foram sorteados.
Além do Guarantinguetá, o Estado de São Paulo é representado no Movimento por um Futebol por Santos, Corinthians, Palmeiras, São Paulo, Grêmio Osasco, Ponte Preta, Guarani, Portuguesa, XV de Piracicaba, Grêmio Prudente, Ferroviária e Sertãozinho.

Fonte: Lance Bizz

quinta-feira, 26 de junho de 2014

Academia Lance! Futebol no Brasil e exemplo inglês e alemão

Modelos adotados pelas ligas europeias de futebol refletem no desempenho das seleções de seus países na Copa do Mundo de 2014

 
Copa do Mundo nesses primeiros dez dias de competição deu provas dentro de campo, de alguns conceitos de gestão muito interessantes que merecem análise. O modelo empregado por cada Liga, de cada país, apresenta resultados em uma Copa do Mundo.
A empresa Deloitte acaba de publicar os dados de 2013 nas receitas das Ligas Europeias e comparando com o mercado brasileiro e dos EUA é possível tirar várias conclusões iniciais. Mesmo com a Copa ainda com muitos jogos pela frente.
A Inglaterra figura no topo do futebol global com receitas de R$ 9,4 bilhões em 2013, seguida da Alemanha com R$ 6,5 bilhões, Espanha R$ 6,1 bilhões, Itália R$ 5,5 bilhões e França R$ 4,2 bilhões. Entre os emergentes apareceram na sequência a Rússia com receitas de R$ 2,9 bilhões, Brasil R$ 2,4 bilhões e Turquia R$ 1,8 bilhão.
No cálculo das receitas são consideradas somente os direitos de TV, marketing, sócios e estádios (sem transferências de jogadores) Como no Brasil não há uma Liga formal, como no futebol europeu, considerei o faturamento dos 20 clubes brasileiros em receitas em 2013.
A Inglaterra é sem dúvida o exemplo mais interessante para análise. Seus clubes contam com muitos estrangeiros, o que transformou a Liga, na mais rica e comercialmente atrativa do mundo do futebol. Mas isso não resultou em uma seleção forte, preparada para vencer um mundial.
A Alemanha, a segunda liga que mais fatura, apresenta outro modelo. O futebol sofreu uma grande reestruturação a partir da década de 90, buscou a qualificação dos profissionais e a implementação de um plano estratégico para alavancar o futebol de base e profissional, e o consequente sucesso de sua competição nacional.
Assistindo aos jogos da seleção alemã, o estilo de jogo é similar ao do Bayern de Munique, ou Borussia Dortmund. Um êxito para a Federação e para o futebol alemão, já que grande parte dos jogadores da seleção atuam em times da Bundesliga. A seleção atual, é a imagem perfeita do futebol praticado no país.
O mercado brasileiro caiu do sexto para o sétimo mercado mundial, em virtude do baixo crescimento das receitas em 2013 e da variação cambial do Real frente ao Euro. Perdemos espaço para a Liga Russa, mercado muito influenciado pela presença de magnatas no controle dos clubes, fazendo com o crescimento esteja muito influenciado pela injeção de capital nas equipes.
O Brasil também tem características bem particulares. É uma potência em Copa do Mundo, mas sua seleção não representa o estilo de jogo praticado em seu campeonato nacional. Os clubes brasileiros não têm os melhores atletas atuando no Brasil e por isso o nível técnico do nosso jogo está baixo.
Temos que aplicar um novo modelo de gestão,que incremente as receitas e capitalize os clubes para explorar seus melhores jogadores, não mais entregando seus diamantes brutos, para times estrangeiros explorarem. E potencial para atrair grandes craques estrangeiros ainda no auge.
Um desafio muito maior que a conquista do Hexa.
Fonte: Lance Bizz – Por Amir Somoggi

Cruzeiro lança modalidade de sócio-torcedor para estrangeiros

Torcedor que vive fora do Brasil terá desconto em lojas virtuais e conteúdo exclusivo

 
A partir de agora, os torcedores do Cruzeiro que moram fora do Brasil podem fazer parte de um grupo de sócio-torcedores do clube. A diretoria da equipe mineira criou uma nova modalidade de associação para a torcida que reside em outro país e não possue CPF brasileiro, o "Sócio Cruzeiro World".
Para fazer parte, bastar ter endereço fixo fora do Brasil. O valor da anuidade é de US$ 149 (em torno de R$ 330). Os sócios têm descontos nas lojas virtuais brasileira e estrangeiras da equipe de Minas Gerais, e também podem agendar uma visita por ano ao Mineirão, com acompanhante, para assistir a um jogo do Cruzeiro no camarote do estádio. O sócio-torcedor estrangeiro terá acesso a conteúdos exclusivos e personalizados, mas não poderá comprar ingressos com desconto.
“Não é um programa de sócio-torcedor convencional como o que temos aqui para os brasileiros. Tem mais um cunho de gerenciamento pessoal, de relacionamento. A intenção é aproximar o clube desse torcedor que vive no exterior”, afirma o diretor de marketing do Cruzeiro, Marcone Barbosa.
Por enquanto, a adesão foi realizada apenas presencialmente. O Cruzeiro está nos Estados Unidos para disputar uma série de amistosos e o cadastro acontece antes dos jogos. Em breve, passará a ser feito pela internet, no site oficial do clube.
Fonte: Máquina do Esporte - UOL

Nike renova com seleção da Holanda até 2026

Marca americana patrocina a equipe de Robben e Van Persie desde 1996


A Nike renovou o contrato de patrocínio com a seleção da Holanda até 2026 – ano que serão completados 30 anos de parceria entre a equipe e a marca americana. A fabricante de materiais esportivos vai continuar a fornecer os kits que incluem itens como uniformes e equipamentos de treino para os jogadores do time holandês. O acordo também inclui a seleção feminina de futebol.
“Estamos muito felizes com a continuidade da parceria com a seleção de holandesa de futebol, ainda mais neste ano quem ela completa 125 anos. A Holanda é um dos maiores patrocínios da Nike e tem sido fundamental em nos ajudar na nossa jornada para nos tornarmos a mais inovadora marca de artigos esportivos”, disse o vice-presidente e gerente geral de futebol da Nike, Dermott Cleary.
“Nossa parceria com a Nike é a mais longa da história da seleção da Holanda. E isso é muito importante. A Nike é a maior fabricante de artigos de futebol do mundo e els não estão apenas comprometidos com a nossa seleção, mas também com nossos fans – e nós estamos muito orgulhosos por renovarmos essa parceria”, acrescentou o diretor da Associação Holandesa de Futebol, Bert van Oostveen.
Fonte: Máquina do Esporte - UOL

quarta-feira, 25 de junho de 2014

Vasco e Futebol Tour lançam agência de viagens exclusiva

Torcedores do clube poderão comprar pacotes especiais


 

O Vasco e a Futebol Tour fecharam uma parceria e criaram uma agência de viagens e eventos para o clube carioca. A agência “Expresso da Vitória” pretende facilitar o transporte e o acesso dos torcedores aos jogos da equipe cruzmaltina.
Os pacotes contam com serviços como hospedagem, ingressos e guias especializados, e podem ser adquiridos por torcedores que vivam dentro ou fora do Rio de Janeiro. A agência também será responsável pelo evento “Caravela Cruzmaltina”, que organizará jogos em bares e botecos temáticos. Ídolos do clube estão escalados para participar das ações, que devem passar por todo o país.
Já existem pacotes disponíveis para o jogo da Copa do Brasil entre Ponte Preta e Vasco, no dia 23 de julho, em Campinas. Os preços variam entre R$ 170 e R$ 1.050. O pacote completo inclui hospedagem e passagem de avião.
“Temos sempre a intenção de dar os melhores benefícios e por isso resolvemos ter nossa própria agência, cuidaremos de toda a logística, proporcionando ações de total interação e principalmente levá-los para todos os cantos do país. Levaremos três frentes de negócios, a loja oficial, a franquia das escolinhas e o programa de sócios para esses eventos”, disse Bernardo Pontes, gerente geral de marketing do Vasco.
Fonte: Máquina do Esporte - UOL

No mesmo dia, Adidas e Nike lançam chuteiras para Messi e Neymar

Empresas fazem modelos personalizados para os dois jogadores


 

A primeira fase da Copa do Mundo no Brasil está chegando ao fim, mas, ainda assim, Adidas e Nike continuam lançando novos produtos. Ambas as empresas apresentaram nesta terça-feira (24) novas chuteiras, personalizadas para os seus principais jogadores que ainda estão na disputa pela Copa do Mundo.
Para Neymar, a Nike apostou em uma chuteira dourada. A ideia da empresa está calcada em uma história pessoal do jogador. Quando era jovem, ele costumava pintar o seu calçado de jogo com spray dourado. Além da cor utilizada, a palmilha faz referência ao antigo hábito do brasileiro, com o desenho de uma lata de tinta.

 

Na fase eliminatória da Copa do Mundo, o brasileiro deverá ser o principal nome da Nike no Mundial, considerando que Ibrahimovic não conseguiu levar a Suécia ao Mundial, Ribéry foi cortado da França e Iniesta e Rooney foram eliminados com a Espanha e a Inglaterra. Na lista, falta apenas Cristiano Ronaldo, que dificilmente se classificará com Portugal.
Já a Adidas apostou em uma versão colorida para Lionel Messi, seu principal garoto-propaganda. Trata-se de uma versão para comemorar o aniversário do jogador, que completou 27 anos nesta terça. O jogador fará a estreia no novo calçado no jogo entre Argentina e Nigéria, em Porto Alegre. A empresa alemã fabricará apenas 27 pares do modelo.
A estratégia de ambas as empresas destoa do que tem sido adotado entre outros jogadores patrocinados. Para conseguir maior destaque, as marcas usam modelos semelhantes entre seus principais jogadores. A Adidas, por exemplo, tem apostado em calçados brancos com detalhes pretos. O modelo muda entre os jogadores, mas os desenhos são bastante próximos.
Fonte: Máquina do Esporte - UOL

Netshoes e River Plate lançam loja virtual

Site tem mais de 200 produtos oficiais e licenciados do clube argentino


 

A Netshoes, loja e-commerce de materiais esportivos, e o Club Atlético River Plate, um dos maiores times de futebol da Argentina, fizeram uma parceria para o lançamento da loja virtual do clube. Agora, torcedores da equipe podem comprar pela internet e receber em casa mais de 200 produtos licenciados e oficiais do time de Buenos Aires.
Desde fevereiro de 2014, a Netshoes patrocina o River Plate. A loja de e-commerce estampa seu logotipo nas mangas da camisa do clube argentino. Essa foi a primeira vez que a empresa fechou contrato com um time estrangeiro e o patrocínio tem validade de dois anos e meio.
A loja de artigos esportivos virtual já é responsável pelo e-commerce de outros clubes da América Latina, como o Monterrey e o Cruz Azul – sem contar a seleção mexicana de futebol. No Brasil, a Netshoes cuida das lojas virtuais de times como Corinthians, Palmeiras, Cruzeiro, Internacional e também da seleção brasileira.
Fonte: Máquina do Esporte - UOL

terça-feira, 24 de junho de 2014

Neymar ganha chuteira dourada, que custará R$ 1,2 mil

Nike cria versão da chuteira Hypervenom inspirada na cor do spray que o craque brasileiro pintava suas chuteiras quando tinha 12 anos

 

Artilheiro da Copa do Mundo, com quatro gols, Neymar estreará uma chuteira feita especialmente para ele na partida contra o Chile, sábado, no Mineirão, pelas oitavas de final da Copa do Mundo.

A Nike, patrocinadora do atacante, produziu um calçado na cor dourada, sonho de infância do camisa 10 da Seleção.

- Quando conhecemos Neymar, ele nos contou que, aos 12 anos, tinha o hábito de pintar suas chuteiras com tinta spray dourada. Ele disse que sempre quis ter um par dessa cor, mas não conseguia encontrá-lo em lugar nenhum. Então pegamos essa ideia e decidimos que este momento seria perfeito para lançar essa chuteira - comentou Denis Dekovic, diretor de Design da Nike Futebol.

Essa é uma versão da chuteira Hypervenom, que já vinha sendo utilizada por ele. O modelo traz também um detalhe exclusivo na palmilha, que faz uma referência gráfica à história de Neymar: o desenho de uma lata de tinta spray dourada ao lado da chuteira.

Quem desejar ter o modelo, porém, não pagará barato. O calçado dourado estará à venda no site da Nike e em outros pontos de venda em todo o Brasil a partir do dia 26 de junho ao preço sugerido de R$ 1,2 mil.
Fonte: Lance Bizz

Neymar usa sunga verde-amarela de marca concorrente de sua patrocinadora

Produto foi enviado pela marca de moda praia carioca Blue Man para todos os jogadores do Brasil às vésperas do jogo contra Camarões


O atacante Neymar chamou a atenção mais uma vez durante a vitória do Brasil sobre Camarões por 4x1 ontem, no estádio Mané Garrincha, em Brasília. E não foi apenas pelos gols e boas jogadas dentro de campo. É que o craque brasileiro apareceu usando uma sunga estilizada com a bandeira do Brasil em dois momentos: na volta para o segundo-tempo, quando abaixou o calção branco do uniforme brasileiro, e no final do jogo, quando tirou a camisa para comemorar a vitória da Seleção Brasileira.
Além de Neymar usar uma sunga nas cores do Brasil, o fato chama a atenção pela sunga ser da marca de moda praia carioca Blue Man, sendo que o atacante é patrocinado pela Lupo e principal garoto-propaganda da coleção de cuecas da marca de vestuário.
Segundo a Blue Man, a sunga foi enviada como um presente tanto para Neymar como para todos os outros jogadores na concentração da Seleção Brasileira. Ainda de acordo com a empresa, “o craque desta vez não tinha qualquer vínculo comercial com o produto” e que ele “mostrou porque gostou”.
A cueca usada por Neymar foi tema de polêmica em abril deste ano. Em partida válida pela Champions League, o atacante apareceu diversas vezes com o short abaixado mostrando a marca da roupa íntima de seu patrocinador. O fato foi comentado como uma forma de driblar as restrições de marketing em campo imposta pela Uefa no torneio.
A Lupo preferiu não comentar o caso pois 'a sunga usada pelo Neymar não é de concorrente, já que não é cueca'. Ainda de acordo com a empresa, o jogador foi contratado 'para divulgar cuecas e meias sociais e não a linha esportiva'.
Fonte: Lance Bizz

Na onda da Copa: veja as ações de marketing dos cariocas para o torneio

Botafogo, Fluminense, Flamengo e Vasco lançaram produtos relacionados ao Mundial e tentam, de formas diferentes, atrair atenções da torcida e fazer lucrar


Sem entrar em campo durante a Copa do Mundo, os clubes cariocas aproveitaram, em maior ou menor medida, para fazer ações e produtos de marketing voltadas ao torneio que acontece no Brasil até o dia 13 de julho. As iniciativas variam entre revistas, livros, máscaras, lançamentos de camisas temáticas, além de, no caso do Flamengo, a cessão da Gávea para a Holanda, e do Vasco, a expectativa de receber seleções em São Januário - o que ainda não aconteceu.

Botafogo

 

Lançou a revista “Selefogo”, que conta a história dos ídolos do clube nas Copas do Mundo, com ênfase nos títulos mundiais de 1958, 1962 e 1970. A publicação está sendo vendida por R$ 7 na sede de General Severiano. O Alvinegro criou também uma máscara do goleiro Jefferson, que está na Copa, e uma camisa verde e amarela, em referência à seleção brasileira. Em uma rede social, o Botafogo publica curiosidades que o relacionam aos países participantes.

Flamengo

 

O clube cedeu a Gávea para que a Holanda fizesse toda a sua preparação para a Copa do Mundo e teve como vantagem, além da exposição da marca, a reforma do gramado. Além disso, o Flamengo vende duas camisas com o escudo do clube em referência à seleção brasileira - sendo uma amarela e a outra com listras horizontais verdes e amarelas. Há também uma enorme figura da “brazuca”, bola utilizada na Copa, em frente à sede. Seu único jogador no Mundial é o zagueiro equatoriano Erazo, que é reserva na equipe e, até aqui, não mobilizou projetos. A Alemanha lançou uma camisa vermelha e preta, em referência ao time de maior torcida do país, mas o Flamengo ainda não investiu nesta relação. Ambos trabalham com a Adidas, a mesma fornecedora de material esportivo.

Fluminense

 

O Tricolor lançou o livro “Nós somos a história”, com versão também em inglês, contando a história do clube durante os 100 anos da seleção brasileira. A sala de troféus das Laranjeiras recebe uma exposição com esse tema, e o clube calcula que houve um aumento de 40% no número de visitantes que participam do tour durante o período da Copa do Mundo. A princípio, não há nada oficial programado para explorar a imagem de Fred, único do time em ação na Copa. A nova diretoria de marketing será empossada nesta segunda-feira, portanto novas ideias podem ser postas em prática com o andamento do torneio.

Vasco

 

No site do clube, é possível ver uma série com a participação do Vasco em Copas do Mundo com a seleção brasileira. Com fotos e detalhes, cada capítulo é lançado semanalmente. Houve também o lançamento de uma camisa dupla face do Vasco com a Seleção, criação da Penalty, fornecedora de material esportivo. Já em parceria com a SPR, empresa de linhas exclusivas, o Cruz-Maltino colocou à venda uma camisa polo em homenagem a Portugal, cuja primeira remessa acabou em alguns dias. E irá entregar kits às seleções que passarem em São Januário - cedido à Fifa como centro de treinamento - durante o torneio. Um outro projeto está ligado ao sucesso do Uruguai, do goleiro Martín Silva. Se a Celeste avançar no torneio, o marketing tem uma carta na manga, guardada a sete chaves, para enaltecer o sucesso de seu camisa 1. 

Fonte: Globoesporte.com

Adidas lança coleção de relógios com cores alusivas às seleções da Copa do Mundo

Fabricante de material esportivo coloca seis modelos para serem comercializados durante o evento com preço de R$ 340 cada peça



Patrocinadora da Copa do Mundo, a fabricante alemã de material esportivo Adidas lançou uma coleção com seis relógios com cores alusivas às seleções que disputam o Mundial. Apesar da empresa ter contrato de patrocínio com nove equipes que disputam o torneio, nenhuma das peças levam símbolos de suas seleções e apenas a marca da Adidas aparece no visor do produto.
As cores dos modelos lançados pela marca são: verde, amarelo e azul; preto, vermelho, branco e amarelo; branco, verde e vermelho; azul, vermelho e branco; vermelho, amarelo e branco; e vermelho e branco.
Ao não colocar os símbolos das seleções e também não ter nenhuma menção às equipes, a Adidas se aproxima dos torcedores de equipes das quais a empresa não patrocina, como são os casos do Brasil, patrocinado pela Nike, e Itália, patrocinado pela Puma. Os produtos foram desenvolvidos em parceria com o Grupo Technos e o preço de cada modelo é de R$ 340.
Fonte: Lance Bizz

segunda-feira, 23 de junho de 2014

Nike dobra número de gols e encosta na Adidas na briga pela artilharia

Jogadores da marca americana marcaram 19 vezes na 2ª rodada da Copa do Mundo



Os atletas que utilizam chuteiras da Nike marcaram 19 vezes na 2ª rodada de jogos da Copa do Mundo. Isso fez com que o saldo da marca pulasse de 20 gols ao fim da 1ª rodada para 39 ao fim da 2ª. Um crescimento de quase 100%. A diferença que era de nove gols para a marca alemã passou a ser de apenas dois - ao fim da 1ª rodada da Copa do Mundo, os jogadores patrocinados pela Adidas tinham balançado as redes 29 vezes e agora possuem 41 gols.
A melhora do desempenho da Nike se deve a alguns fatores: na goleada de 4 a 2 que a Argélia aplicou sobre a Coreia do Sul, três argelinos usavam chuteiras da marca. O equatoriano Enner Valencia, também jogador da Nike, marcou os dois gols do Equador na vitória da equipe sobre o time de Honduras, atingindo a marca de três gols e se colocando entre os artilheiros da competição. A Nike também contou com a ajuda dos alemães Klose e Götze.
Para a Adidas, dessa vez a história foi um pouco diferente. Alguns dos principais goleadores da marca, até balançaram as redes. Robben e Van Persie marcaram umz ves cada um na vitória da Holanda sobre a Austrália por 3 a 2, e Luis Suárez fez dois gols na suada vitória do Uruguai sobre a Inglaterra por 2 a 1. Mas não foi o suficiente para que o desempenho da marca alemã ficasse acima da concorrente americana.
A Puma também teve um crescimento de 100%. Passou de três gols na 1ª rodada para seis na segunda. As outras marcas a balançarem as redes, Warrior e Mizuno mantiveram-se com três e dois gols, respectivamente.
Fonte: Máquina do Esporte - UOL

Clubes usam redes sociais para se manter ativos na Copa do Mundo

Santos fez série em vídeo com ex-jogadores que defenderam o Brasil


Em meio a Copa do Mundo no Brasil, fica difícil para os clubes brasileiros – que não estão de férias – terem atenção de seus torcedores. Para que isso aconteça, a grande aposta tem sido nas redes sociais. O maior exemplo disso é o Santos, que usou seu canal no Youtube para fazer uma série com ex-jogadores do time que jogaram pela seleção brasileira.
Chamada de SeleSantos, a série mostra entrevistas com jogadores como Pelé, Coutinho e Serginho Chulapa, que contam histórias de bastidores da Copa do Mundo. Além disso, o clube também aproveitou a estadia do México e da Costa Rica na cidade paulista para gravar vídeos com as seleções. “É um modo de buscarmos espaço durante a Copa do Mundo”, justificou Fernando Montanha, gerente de marketing santista.
A página de vídeo do time santista é motivo de orgulho para a comunicação do clube. No início da era Neymar, o canal se popularizou. Na época, com patrocínio da Netshoes, a diretoria do time pôde comprar uma série de equipamentos e profissionalizou as produções de vídeo, como acontece até hoje. Agora, o objetivo é voltar a ter suporte exclusivo para a rede social, que tem 220 mil seguidores atualmente.
Sem tanto investimento, outros clubes brasileiros têm apostado em usar a Copa em suas comunicações, principalmente aqueles com estádio no Mundial. Pelo Twitter, o Corinthians tem abusado de provocações. Na abertura, chegou a perguntar pela programação nas outras arenas paulistas. Ainda que pouco amistosa, a medida conseguiu a repercussão de veículos esportivos de São Paulo.
Já o Internacional tem usado o Facebook para incentivar o uso da camisa colorada nas partidas do estádio Beira-Rio, com campanha “Orgulho de ser colorado”. O Atlético Paranaense foi mais discreto, mas também tem enaltecido as partidas na Arena da Baixada. Nesta semana, fez até infográficos com as seleções do Irã e da Nigéria, que duelaram no local.
A estratégia não é exclusividade brasileira. O Real Madrid, por exemplo, tem feito uma série de infográficos no Facebook com duelos da Copa do Mundo. O foco é sempre nos jogadores do time que estarão em campo. Esta semana, Portugal e Alemanha foram representados por Khedira e Cristiano Ronaldo.
Fonte: Máquina do Esporte - UOL

domingo, 22 de junho de 2014

O Marketing como fonte de Receita para os Clubes Brasileiros



Até a década de 1990 os Clubes tinham em sua maior fonte de renda seus estádios, através das bilheterias dos jogos e também os passes vendidos antecipadamente, até o surgimento das transmissões televisivas dos jogos, eis que surgia uma nova fonte de receita para os Clubes. De certa forma, este “boom” tirou um pouco da atratividade  do futebol nos estádios, pois o público entendeu ser mais confortável e seguro assistir os jogos em casa.
As cotas televisivas são até hoje a grande fonte de receitas dos Clubes no Brasil, porém a mesma tem se tornado algo “prejudicial” para a maioria de nossos Clubes, principalmente os maiores, justamente pelo fato de ser uma quantia alta, o que além de tornar os Clubes dependentes desta renda, os acomodam para captação de novas receitas.
Isso sem contar a desigualdade financeira entre os Clubes, onde uns ganham um valor muito maior que outros e todos terão de disputar o mesmo campeonato em condições adversas, mas este é um assunto para outra discussão.
Fato é que este motivo impulsionou uma “terceira” fonte de renda que já é muito explorada na Europa e dá indícios que alguns Clubes Brasileiros estão indo nesta tendência, que é o Marketing.
O Marketing está dividido em três sub-fontes de renda que são: O programa de patrocínios, o merchandising e as viagens de pré-temporada. 

Programas de Patrocínios

Esta categoria já está mais evoluída no Brasil, mesmo que de maneira “míope”, o que já tem gerado consequências ruins para os Clubes, fato é que Palmeiras e Santos já não conseguem mais fechar um patrocínio Master. Isto se deve ao fato dos Patrocinadores não estarem tendo retorno custo-benefício, pois os Clubes estão exigindo fortunas pela parceria.

Será que realmente é parceria? Hoje no Brasil podemos destacar alguma relação visível de parceria entre um Clube e uma Empresa? Como existe na Espanha entre o Real Madrid e a Adidas ou como existe na Inglaterra entre a Emirates e o Arsenal.  

O Merchandising

Esta categoria nada mais é do que a evolução do programa de patrocínio e a relação que citamos entre o Clube e seus parceiros. Nesta categoria podemos citar as receitas geradas através do Licenciamento da marca com novas lojas oficiais espalhadas pelo País ou até mesmo pelo mundo, venda de produtos em geral e exploração da imagem do Clube e seus atletas. Normalmente isto pode ser viabilizado com uma parceria consolidada com uma fornecedora de material esportivo. 

Viagens de pré-temporada

Está é uma fonte menos explorada aqui no Brasil, é verdade que o calendário brasileiro não ajuda muito neste quesito, mas já está na hora dos Clubes começarem a pensar uma maneira de adaptar o cronograma e explorar esse mercado. Além da fonte de renda em si, esta ação gera por consequência a expansão da marca e capitação de novos torcedores, com isso, involuntariamente possibilitará o aumento da renda nas categorias anteriores. Podemos usar o Cruzeiro como um bom exemplo, que tem realizado suas pré-temporadas nos EUA e já é o Clube Brasileiro com mais torcedores em algumas Cidades norte-americanas, tudo isso, sem interferir no desempenho dentro de campo.

Fato é que alguns Clubes Brasileiros fizeram isso este ano durante a parada para a Copa do Mundo e parecem ter percebido esta ação realmente como fonte de renda. 

Saudações,
Ruany Veríssimo

Allianz faz mesa de pebolim que replica estádio do Palmeiras

Seguradora repete no Brasil estratégia realizada com a Allianz Arena, na Alemanha



Enquanto o Allianz Parque não fica pronto, quem passar pela Vila Madalena durante o período de Copa do Mundo terá a oportunidade de “brincar” com o novo estádio do Palmeiras. A Allianz Seguros fez uma mesa de pebolim que replica a arena do clube paulista. A ativação faz parte do apoio da empresa à Mostra Futebol BR, exposição que passará por 11 ruas do bairro de São Paulo.
A seguradora repete ação realizada na Alemanha, na Allianz Arena. O estádio do Bayern de Munique também ganhou uma réplica em forma de mesa de pebolim. Na ocasião, o brasileiro Dante e o croata Mandzukic, ambos jogadores do time alemão, se enfrentaram em uma partida. O jogo aconteceu pouco antes dos atletas chegarem ao Brasil para a disputa da Copa do Mundo.
No Brasil, a Allianz Seguros ainda não sabe se jogadores do Palmeiras serão selecionados para que ações semelhantes sejam realizadas. Também não se tem informação do que será feito com a mesa após o dia 13 de julho, data em que termina a mostra e o objeto deve ser retirado do bar Posto 6.
Fonte: Máquina do Esporte - UOL