Cabeçalho

Logotipo

domingo, 31 de agosto de 2014

Exclusivo! A Evolução e os Retrocessos da Gestão no Futebol Brasileiro – Com Isaías Tinoco


O FutGestão teve o grande prazer de conversar com Isaías Tinoco, um conceituado Gestor do Futebol Brasileiro com diversos títulos na carreira.

Isaías sempre foi pioneiro neste segmento, começou no futebol como preparador físico das categorias de base do Flamengo, ainda na década de 70. Formou-se na primeira turma em administração esportiva no Brasil, e daí pra frente assumiu vários cargos administrativos no clube da Gávea, e também no Vasco da Gama, até chegar à gerência de futebol, o primeiro
 

Aproveitando o momento do Futebol Brasileiro, acionamos o Isaías para um bate-papo e saber dele, qual sua opinião em relação à evolução da gestão no futebol durante todos esses anos e também seus retrocessos (que possam justificar o atual momento). 

Veja a conversa na integra: 

FutGestão: Sabemos que das ultimas três décadas até hoje muitas coisas evoluíram, principalmente em termos de MKT e também de Gestão no geral. Qual sua análise do cenário atual?

IT: A história do desporto no Brasil ainda é muito recente, e somente agora no século XXI começa a ter mais organização e respeito das autoridades. O futebol, especificamente, tem seu primeiro sintoma de desporto em 1886 com a criação no Reino Unido da IFAB (International Football Association Board) com o intuito de criar, preservar, supervisionar, estudar, e eventualmente mudar, as regras do jogo. Em 1904 sete Países fundaram a FIFA, e em, 1913 a IFAB se torna membro da FIFA  e  foram criadas e adaptadas regras para a globalização do jogo. No incio do seculo passado o Brasil participou da fundação da Conmebol( Confederação Sul Americana de Futebol) e se filiou a FIFA(entidade privada com sede em Zurique). Começaram a surgir e / ou se adequarem  os Clubes para a prática do futebol (final do século XIX e inicio do XX) em estruturas associativas que se mantem até os dias atuais. Os Clubes passaram pela ditadura de Vargas, Guerras, ditadura militar, Copas do Mundo, Olimpiadas, reformas  Constitucionais e Politicas sem alteração na micro e macro estrura do Futebol(ou melhor do desporto). Neste perído os nossos Clubes foram considerados a célula mãe do desporto nacional.

Influenciados pelo caso Bosman o sistema do futebol foi obrigado a se modificar causando um impacto nas relações trabalhistas e estruturais dos Clubes, na Uefa e na FIFA precipitando mudanças radicais no universo do futebol.

No Brasil foi promulgada a Lei 9.615 em 24 de março de 1998, mais conhecida como Lei Pelé (da qual sou crítico), que estabeleceu mudanças significativas no futebol, dentre elas a extinção do "passe”, até então consagrado pela Lei 6.354/76. A “morte” do passe deu-se a partir de 26 de março de 2001.

E aí, como os Clubes não se adequaram, o remédio produziu efeitos colaterais danosos à saúde do futebol nacional. As nossas instituições não são empresas, e para evitar a autofagia criaram um órgão (monstruoso) misto, isto é, dirigentes estatutários comandando dirigentes executivos, ficou pior do que estava.

FutGestão: Podemos considerar que ocorreram alguns retrocessos em relação a década de 90? Quais?

IT: Os Clubes, grandes marcas centenárias, preservam ainda em seus estatutos o dispositivo que são entidades privadas sem fins lucrativos, mesmo com o futebol no mundo tendo se tornado um grande negócio.

O querer impor, no quadro atual, aos Clubes uma dinâmica empresarial (profissional) esta sendo um verdadeiro engodo, se ainda não alteramos a vocação ordinária das associações e, aí, estamos vivenciando o pior efeito colateral desta cirurgia que é a perda da identidade técnica. Nas décadas de 60,70,80 e 90 as equipes se esmeravam para criar os seus atletas, jovens eram formados para defender seus times e a seleção brasileira foi quando tivemos o reconhecimento e grandes conquistas. A partir do século XXI, endossado pela Lei Pelé, as instituições pararam de produzir seus talentos em função da extinção do "passe". Não há segurança de retorno de investimento uma vez que o legislador não observou o lado de quem investe na formação de atletas de futebol. Em vez de considerar a formação como um verdadeiro ensino profissionalizante, os compiladores da lei o colocaram como de abuso e desrespeito a faixa etária. Do ponto de vista técnico, para agregar a minha critica a Lei 9.615, aumentou de forma absurda o êxodo de jovens atletas em período de formação. Recentemente a CBF divulgou números absurdos de transferências da base para o mercado externo.  A gravidade esta no método de preparação do futuro atleta, que nos anos 90 tinha o padrão de qualidade "Made in Brazil" e agora não tem mais. Os jovens saem muito cedo, sem completar o ciclo de aprendizado numa escola reconhecidamente técnica, vão para outro País, outra cultura, outro fenótipo, etc... e ficam exatamente no meio do caminho da formação não aprendem o jeito brasileiro de jogar e muito menos da escola dos Países para onde vão. 

Urge enfrentar o problema de frente para voltarmos ao topo. O "X"do problema esta na Lei Pelé, neste caso, que faculta aos Clubes se afastarem da formação na divisão de base por ser menos trabalhoso e dispendioso. Daí, o colapso, se todos não formam estamos sendo obrigados a importar um número excessivo de atletas. 

FutGestão: Qual sua visão em relação ao futuro deste mercado?

IT: A Lei Pelé foi um avanço, mas é hora de fazermos alguns ajustes para corrigir a atuação do legislador. É obvio que o investimento na base está cada vez menor em função da lei não reservar o direito dos Clubes formadores. A interferência pesada do estado no futebol poderá ser mais grave do que se pensa. Os formadores de atletas deveriam ser incentivados, assim como deveriam ter um limite para utilização, assim como fez o voleibol para evitar o êxodo precoce.

Ajustar o calendário do Brasil ao Europeu(alguns Países nas Américas já utilizam com sucesso), assim os Clubes poderiam voltar a excursionar apresentando o seu produto, valorizando a marca e ganhando com o intercambio técnico.

Criar, urgentemente, a liga nacional de futebol, para cuidar do calendário, competições (em todas as series), formação de atletas, técnicos, executivos, preparadores físicos, etc.

Aprovação da “Lei de responsabilidade fiscal e incentivos” ao Clube formador, em uma realidade brasileira, não como esta colocado hoje, que somente 45 clubes tem tal certificação. 

FutGestão: Quais são os Planos do Isaias no Futebol?

IT: Continuar a trabalhar. Amo o futebol.
Não posso ficar de braços cruzados e ver o que aconteceu na Copa do Mundo. O Futebol sempre foi um meio de Educar, formar o homem e não um simples negócio. É preciso evoluir sem o afastamento do objetivo principal que é manter a expertise. Aprender sempre e adaptar os novos ensinamentos ao nosso modo de vida. Ainda temos a melhor escola de jogadores de futebol. Eu sempre procuro valorizar a parte técnica, pois quem tem uma boa técnica aprende bem a parte tática.
E ideia para o futuro é desenvolver convênios de aprendizagem seletiva. 

FutGestão: Para finalizar, mande um recado para nosso leitores que pretendem trabalhar com o Futebol!

IT:Nunca acredite quando disserem que o teu time é muito ruim, por outro lado não se deixe levar por aqueles que dizem que o teu time é muito bom. O que faz o time ser muito ruim ou muito bom é os noventa minutos. Então se prepare para cada jogo como se fosse o último. 

Agradecemos imensamente ao Isaías pela disponibilidade e desejamos todo o sucesso na sequencia de sua carreira, pois sabemos que ele ainda tem muito a fazer pelo esporte. 

Saudações,
Equipe FutGestão

Conheça o vencedor da camisa do Esporte Clube Água Santa

No dia inicio do mês de agosto lançamos a promoção da camisa do Esporte Clube Água Santa, que foi gentilmente cedida ao FutGestão pelo Diretor de Futebol do Clube – Laureto Medrado.
O vencedor foi o nosso leitor Rodrigo Colucci!

“Fico agradecido por ter conquistado esse prêmio. Sou colecionador de camisas e sempre fui fã do Futebol Paulista. Agradeço ao FutGestão e que os Clubes Brasileiros possam se reciclar urgentemente!” – disse Rodrigo
Agradecemos o Rodrigo por nos acompanhar e esperamos que curta bastante a belíssima Camisa do Água.

Saudações,
Equipe FutGestão

Jorge Varela planeja Bangu novamente no cenário nacional nos próximos anos

Presidente Alvirrubro quer que clube volte a disputar o Campeonato Brasileiro



Com um planejamento de observar jogadores das divisões de base, o Bangu vem disputando a Copa Rio com um time bastante jovem. Assim como Mario Marques, o presidente Alvirrubro, Jorge Varela explicou que a grande prioridade do clube, é formar um elenco forte para em 2015 fazer uma grande campanha no Campeonato Carioca.   
 – Estamos disputando a Copa Rio agora, mas nosso trabalho é em duas frentes, pois estamos analisando o atual elenco para formar o grupo do Carioca. Para 2015, vamos trabalhar a partir do final deste ano, até porque o Estadual só começará em fevereiro – ressaltou o mandatário.
 Jorge Varela disse que contratará muitos jogadores para o Carioca do ano que vem, mas que a oportunidade tinha que ser dada para os mais jovens, até por uma questão de justiça.
 – Estamos avaliando o que temos em casa. Não seria justo formarmos o garoto e não dar a chance para que ele mostre seu potencial. O trabalho esta sendo voltado para a observação das categorias de base. Para o ano que vem, acho que será necessária a contratação de uns dez atletas para se juntarem a quem está aqui. Buscaremos fazer uma grande campanha – frisou.
 Falando sobre as últimas campanhas do Bangu no Campeonato Carioca, Jorge Varela admitiu não saber explicar porque o Alvirrubro vem oscilando tanto, mas prometeu que isso irá mudar no ano que vem e deixou claro que não existe pressão para a equipe conquistar a Copa Rio.
 – Nas últimas campanhas oscilamos bastante e fomos bem em uma parte da competição e em outra não. Admito que não sei explicar o motivo. Às vezes começamos mal e terminamos bem e às vezes ocorre o contrario. Quando contratei o Mario Marques, era para livrar a equipe do rebaixamento no Carioca e fazer esse trabalho na Copa Rio sem a pressão de buscar o título. É claro que vamos tentar ser campeões, mas nossa prioridade é observar os atletas mais jovens e formar um grande elenco para o ano que vem – disse.
 Mesmo com um time jovem e não querendo pressão em cima da equipe, Jorge Varela afirmou que acredita em uma boa campanha na Copa Rio e que em um curto período, quer levar o Bangu novamente a ser um dos destaques no cenário do futebol nacional.
 – Acredito que conseguiremos uma boa colocação este ano, como aconteceu nos últimos quatro anos. Nossa intenção é jogar a Série D do Campeonato Brasileiro no ano que vem. A CBF vem dando algumas facilidades nos últimos anos e isso vem ajudando os clubes. Porém, não quero voltar ao cenário nacional por voltar. Quero um retorno para conseguir o acesso para a Série C e posteriormente para a B. Estamos buscando a ajuda de parceiro para podermos montar um elenco capaz disputar o Brasileiro e conquistar o título. Se estivermos bem, toda comunidade de Bangu irá abraçar o clube – finalizou.
Fonte: Futrio.net

sábado, 30 de agosto de 2014

Exclusivo! FutGestão visita o Desportivo Brasil em Porto Feliz – SP

Na tarde de hoje (30/08/14) o FutGestão esteve em Porto Feliz, no estado de São Paulo para conhecer o Desportivo Brasil, um clube brasileiro fundado em 19 de novembro de 2005 que é administrado pelo Grupo Traffic, sendo um clube-empresa que prioriza a formação de novos jogadores para o futebol.

Estivemos mais precisamente na “antiga” Academia Traffic - Centro de Treinamentos do DB, fundada em 2009 e que foi sede da Seleção de Honduras durante a Copa 2014, que abriga cerca de 200 pessoas e se tornou referência, no país, pela sua estrutura. Recentemente a Academia foi comprada pelo Clube Chinês Shandong Luneng (que atualmente conta com Vagner Love em seu elenco) e hoje já é intitulada como “Centro Esportivo do Luneng Brasil”.
Os Chineses pretendem investir no esporte aqui no Brasil, pois querem a longo-prazo desenvolver o Futebol Chinês, para isso não estão medindo esforços, tanto é que, provavelmente nos próximos dias devem anunciar que compraram não somente as instalações como também o Desportivo Brasil Participações Ltda.
Resta saber se irão manter a filosofia já implantada pelos profissionais do Desportivo Brasil, pois este será o maior desafio dos Chineses nos próximos anos.
Veja as fotos tiradas em nossa visita ao CT:


 
 
 









Presidente do Desportivo Brasil - Rodolfo Canavesi nos acompanhando durante a visita


Saudações,
Equipe FutGestão

Palmeiras conquista 2.5 mil novos sócios em uma semana

 

Se dentro de campo a fase do Palmeiras no ano do seu centenário não é boa, fora dele, o clube alviverde tem o que comemorar. Na semana que completou 100 anos de vida, entre 19 e 26 de agosto, o clube conquistou 2,5 mil novos associados no seu programa Avanti.
Com atuais 42.535 mil sócios, apenas no dia do seu aniversário, foram 600 novos cadastrados, o dobro que o normal. A proximidade da inauguração de sua nova arena, que em breve deve confirmar dois megashows, colabora com o ânimo palmeirense para estar ainda mais junto ao time.
Fonte: MKT Esportivo

Arena do Madureira terá contrato assinado em breve, afirma presidente

Novo estádio terá o mesmo endereço atual do Aniceto Moscoso


 

O Madureira tem um projeto ambicioso e ele está prestes a sair do papel. O clube pretende fazer uma nova arena com capacidade para dez mil pessoas, onde hoje é o Estádio Aniceto Moscoso. O presidente do Tricolor Suburbano, Elias Duba, deu detalhes sobre o projeto e espera estar em sua nova casa daqui a três anos.  

– Devemos assinar um contrato nos próximos dias e as obras irão se iniciar ainda este ano. O período da construção do estádio será de dois anos, mas sempre ocorrem determinados atrasos. Acredito que em 2017 nossa arena estará pronta – explicou o mandatário do Madura.

Elias Duba não escondeu que o clube passará por dificuldades, pois não poderá atuar em um estádio próprio, mas ele destacou que quando a arena estiver pronta, o Madureira poderá receber qualquer equipe na sua casa.

– Passaremos por dificuldades no período das obras, pois não usaremos nosso estádio. Jogaremos sempre fora de casa, mas no futuro, o salto de qualidade será gigantesco. Qualquer equipe poderá ir lá, pois estará atuando em uma arena de primeiro mundo – prometeu. 
Fonte: Futrio.net

O Círculo vicioso de um clube de futebol

A interminável crise dos clubes Brasileiros tem por trás um modelo político-institucional bastante claro, que combina entidades associativas com dirigentes não profissionais que se dedicam parcialmente, tem experiência inadequada ou insuficiente para os cargos que ocupam, com a falta de uma estrutura totalmente profissional que conduza os clubes no dia a dia com gestores qualificados e com autonomia.  

Some-se a isso a frequente descontinuidade das ações por conta das alternâncias radicais de poder num ambiente político em que todos estão permanentemente à espera das próximas eleições, tal como ocorre com a política tradicional. E fecha-se a receita com o desalinhamento de incentivos entre gerir um time (quanto mais gastar, melhor), e gerir um clube (necessidade de responsabilidade orçamentária). Um ambiente desses só funciona se houver uma forte ação reguladora, na falta disso o sistema entre em colapso, como ocorre atualmente no Brasil. 

E os clubes não fazem a sua parte, apenas o Flamengo vem trabalhando em uma proposta de mudança estatutária que permita profissionalizar efetivamente o clube e manter um ambiente político menos turbulento, fundamental para um trabalho de qualidade ao longo do tempo, pois em um ambiente em que a política fala mais alto, a racionalidade vai para o banco. 

Gerir um clube de futebol é uma das mais complicadas e ingratas atividades existentes. Nenhuma operação é submetida ao escrutínio público de forma tão explícita e com periodicidade online. Poucas atividades são tão defendidas por seus aficionados, mas tão sabotadas pelos adversários. E mesmo fazendo tudo certo, nada garante que as conquistas virão. Mas também sabemos que, fazendo as coisas da maneira errada a conta virá, como veio para a maioria dos clubes Brasileiros. Conciliar os desejos, muitas vezes contraditórios, de torcedores, conselheiros e imprensa é para poucos. A maioria dos dirigentes tentam, e o resultado é trágico, assistimos um pouco dessa história a cada dia. Poucos são bem sucedidos. Um clube mau gerido até consegue um título aqui, outro ali, brilhando como um vaga lume. Mas não conheço nenhum com gestão ruim e que seja sempre competitivo. Ou seja, gerir bem o clube te dá maior probabilidade de ser campeão, mas não garante nada. É certamente melhor do que a alternativa de ser um clube mau gerido, onde a derrota e sofrimento do torcedor são quase permanentes.  

E aí vem as contas de tantos anos na fila, etc, etc...

Elaboramos o que consideramos ser um fluxograma do círculo vicioso de um clube em crise. Uma vez dentro dele, é muito difícil sair. Olhe com atenção na página a seguir e veja se o quadro parece com o seu clube. Qualquer semelhança é pura realidade.


Fonte: Pluri Consultoria

Adidas sobe na lembrança de Copa, mas ainda perde para Nike

Empresa alemã tem alta em pesquisa da Hello Research

A agência de pesquisa Hello Research divulgou nesta sexta-feira (29) quais as marcas os brasileiros mais associam à Copa do Mundo, para medir o efeito dos patrocínios um mês após o Mundial. No resultado, comparado à mesma pesquisa realizada um mês antes da Copa das Confederações, destaque para a Adidas.

A empresa alemã aparecia em oitavo lugar na pesquisa de 2013, com 10% das respostas. Após a Copa do Mundo, a lembrança da marca duplicou, teve 20% das respostas e ficou em terceiro na lista.
O problema para a Adidas é que, mesmo após a Copa do Mundo, ela permaneceu atrás da Nike. A empresa americana já estava em segundo lugar em 2013, mas em 2014 recebeu ainda mais atenção dos entrevistados. Ainda que a marca não seja patrocinadora do Mundial, é ela quem apoia a seleção brasileira.
Outros patrocinadores subiram no ranking, como a Hyundai e a Sadia. Um dos casos mais notáveis é da Oi, que não aparecia entre as marcas lembradas de 2013, mas teve 7% das respostas no último levantamento. A Vivo, patrocinadora da seleção brasileira, fez o caminho inverso.

Fonte: Máquina do Esporte - UOL

sexta-feira, 29 de agosto de 2014

Corinthians e Flamengo têm as piores relações de receita por torcida

Líderes em fãs, clubes têm espaço claro para crescer em faturamento

Nesta semana, o jornal "Lance!" e o Ibope lançaram uma pesquisa para medir o tamanho de cada torcida no futebol brasileiro. Como acontece historicamente, Corinthians e Flamengo mantêm o topo da lista com alguma sobra. Mas, considerando a receita dos times, as respectivas diretorias não têm muito o quê comemorar.
Ainda que ambos também liderem em arrecadação (sem considerar venda de jogador) entre os clubes do Brasil, os dois são os que apresentam a pior relação entre receita e torcida, considerando as 18 maiores torcidas do Brasil.
Na relação, nenhum dos dois consegue gerar mais do que R$ 10 por torcedor. Apenas o Santa Cruz, que disputa a Série B do Campeonato Brasileiro, está também nesta faixa. Basicamente, os dois conseguem faturar mais que os rivais, mas essa diferença está bem abaixo da desproporção de suas torcidas.
Um exemplo é o São Paulo, que tem a metade dos torcedores do Corinthians e uma receita muito próxima. Se incluir venda de jogador, o time lidera em faturamento no Brasil.
Por outro lado, o Atlético Paranaense tem a melhor relação. São R$ 33,5 para cada torcedor. Se o Flamengo tivesse a mesma proporção, sua receita ultrapassaria a marca de R$ 1 bilhão. O clube também deixa clara a diferença de mercados. O time de Curitiba tem exatamente o mesmo número de torcedores do Sport, mas ganha quase o dobro. 

 
Fonte: Máquina do Esporte - UOL

Sem vice de futebol há três meses, Flamengo retoma conversas com Alexandre Wrobel e fica perto de anúncio


Em busca de um comandante para o futebol do clube, o Flamengo trabalha para anunciar um nome para a vice-presidência da pasta. Velho alvo da cúpula rubro-negra, o atual vice de patrimônio Alexandre Wrobel voltou a conversar com a diretoria sobre o assunto e está inclinado a aceitar.
— A gente está conversando. Não tem nada definido neste momento. Ainda estamos tratando de alguns aspectos — revelou Wrobel, que, inclusive, terá nesta manhã de sexta-feira mais uma conversa sobre o tema.
O dirigente foi procurado pela primeira vez durante o recesso da Copa do Mundo. A princípio, resistiu ao convite, mas seguiu estudando a ideia. Agora, já vem conversando com pessoas próximas sobre a possibilidade de aceitar.
No departamento de patrimônio desde a gestão Patricia Amorim, tem perfil que agrada à atual cúpula rubro-negra. Mesmo com orçamento apertado, ele buscou parceiros para viabilizar a retomada das obras do Ninho do Urubu, com previsão de conclusão para 2015.
É fato que dirigentes não ganham jogo, mas a ausência de um vice de futebol nos últimos três meses coincide com a maior crise da atual gestão. Vanderlei Luxemburgo sofre as consequências. Com um elenco limitado, ele precisou priorizar o Brasileiro em detrimento da Copa do Brasil. Resultado: o Flamengo estreou com um time misto e improvisado nas laterais e, depois da derrota por 3 a 0 para o Coritiba, já está perto de dar adeus.
— O que me preocupou foi que temos agora mais um jogo da Copa do Brasil, o Vitória e depois o Grêmio. Contando esse jogo com o Grêmio, são nove clássicos a jogar em 13 jogos — lamentou Luxemburgo logo após a derrota de 3 a 0 para o Coxa, no Couto Pereira.

Leia mais:
http://extra.globo.com/esporte/flamengo/sem-vice-de-futebol-ha-tres-meses-flamengo-retoma-conversas-com-alexandre-wrobel-fica-perto-de-anuncio-13762499.html#ixzz3BmbFCi9h

Corinthians inicia aluguel de cativas da Arena; preço de setor deve cair

Corintianos, sócios-torcedores ou não, poderão alugar assentos no setor Oeste Superior para os próximos cinco jogos do Brasileirão. Com isso, Leste Superior deve custar R$ 120

 
A partir das 12h desta sexta-feira até o próximo dia 8 de setembro, os torcedores corintianos (participantes do Fiel Torcedor ou não) poderão escolher assento e adquirir o direito de utilizá-lo no setor Oeste Superior da Arena Corinthians, que esteve fechado até agora e estava sendo utilizado apenas por jornalistas.
O aluguel das cadeiras estará liberado para os próximos compromissos da equipe em casa pelo Campeonato Brasileiro, respectivamente, contra Atlético-MG, Chapecoense, São Paulo, Sport e Vitória, tendo como única opção a aquisição dos cinco jogos de uma única vez. 
Conhecidas popularmente como cativas, as cadeiras serão chamadas pelo clube de "PSL" (Personal Seat License ou, em português, Direito Pessoal de Uso de Assento). Os valores variam de R$ 800 (R$ 160 por jogo) a R$ 1100 (R$ 220 por jogo) – dependendo da localização do bloco selecionado pelo torcedor –, incluindo o direito de utilização da cadeira escolhida, a identificação com nome completo na mesma, ingresso e alimentação.
O setor Oeste Superior terá blocos ocupados exclusivamente por quem adquirir o novo produto. A partir das 12h desta sexta-feira, os torcedores poderão adquirir o PSL pelo site www.fieltorcedor.com.br/psl.
LESTE SUPERIOR MAIS BARATO
Como haverá ingresso do "PSL" ao custo de R$ 160, que, além de dar direito a ficar no lado mais luxuoso do estádio, ainda oferecerá alimentação aos donos das cadeiras, o clube deve diminuir o preço dos ingressos do setor Leste Superior. É muito provável que o valor de R$ 150 caia para R$ 120, mantendo os descontos tradicionais aos sócios-torcedores.
Vale lembrar ainda que esse mesmo setor custava R$ 180 nos primeiros jogos, mas, diante da falta de público e dos protestos de parte da torcida, o preço diminuiu para R$ 150. Mesmo assim, o setor continua com dificuldade para lotar, fator esse que ajudará na decisão de diminuir o valor.
Em tempo: quando o vidro da cobertura for colocado nos Setor Leste, haverá uma inversão de preços. A parte inferior, que neste momento custa R$ 80, passará a ter o preço cobrado na parte superior. E vice-versa.
PSL – PERGUNTAS E RESPOSTAS:
Em 2014, a venda de PSL acontecerá apenas com pacotes de cinco jogos?
Não. A apresentação do novo modelo de atendimento acontece com um pacote de cinco partidas, mas a sequência para os jogos no Campeonato Brasileiro e Copa do Brasil – caso o Corinthians avance na competição – será divulgada em breve. No final do ano, será iniciada a venda das temporadas completas (a partir de 2015).
Na primeira fase do PSL, o torcedor pode comprar apenas um jogo?
Não. A compra mínima é dos cinco jogos do pacote.
O valor pago pelo PSL nesse pacote de cinco jogos inclui ingresso?
Sim. O valor inclui o direito de utilização da cadeira escolhida, ingresso e alimentação.
Por que o PSL apresenta valores diferentes?
No PSL, os valores variam de acordo com a proximidade do gramado e do centro do campo. Quanto mais centralizado o assento, mais valorizado ele é.
Quantos ingressos de PSL cada torcedor pode comprar?
Cada torcedor pode adquirir até cinco "ingressos/cadeiras".
Como funcionará o pagamento do PSL?
Por cartões de crédito/débito via PagSeguro.
O sócio do Fiel Torcedor soma ponto no programa ao optar pelo PSL?
Não. Não há pontuação para o programa Fiel Torcedor.
Existem exemplos de PSL pelo mundo?
Sim. Nas ligas profissionais das modalidades mais populares dos Estados Unidos e também no futebol europeu este modelo de negócio é bastante utilizado com sucesso.
É possível trocar o assento após adquirir o PSL?
Nesta primeira fase não será possível trocar o assento após a aquisição.
Há atendimento para pessoas jurídicas?
Sim. As empresas interessadas no PSL da Arena Corinthians devem entrar em contato com o Departamento de Marketing pelo email pslcorporativo@sccorinthians.com.br.

Leia mais no LANCENET!
http://www.lancenet.com.br/corinthians/Arena_Corinthians-ingressos-Corinthians-FIel_Torcedor-PSL_0_1201680047.html#ixzz3BmT1qxoQ
© 1997-2014 Todos os direitos reservados a Areté Editorial S.A Diário LANCE!

Nissan usa Liga dos Campeões para promover carros elétricos

Montadora japonesa faz "estreia" no torneio com veículos ecológicos



A Nissan está promovendo o sorteio dos grupos da Liga dos Campeões como uma estreia de fato como patrocinadora da competição. Oficialmente, os jogos de repescagem abriram a edição 2014/2015. Agora, para se mostrar ao público, a marca japonesa optou por seus carros elétricos.
Uma das propriedades da marca de automóveis é ceder os veículos oficiais da competição europeia. A frota, que levará dirigentes do futebol europeu aos eventos da Liga dos Campeões em Mônaco, cidade onde ocorre o sorteio, será formada pelo Leaf e o e-NV200, modelos movidos a eletricidade.
Essa é a primeira vez que veículos elétricos são usados como transporte oficial da Uefa. Segundo a Nissan, a infraestrutura de Mônaco, com pontos de recarga espalhados pela cidade, favoreceu a ativação. O local é anfitrião anual do EVER, a Conferência de Carros Ecológicos e Energias Renováveis.
Ainda assim, a empresa não abriu mão de veículos mais populares – e poluentes – na frota oficial da Liga dos Campeões. Fazem parte, por exemplo, a SUV Qashqai e o esportivo GT-R. 
Fonte: Máquina do Esporte - UOL

quinta-feira, 28 de agosto de 2014

Adidas ativa Flamengo com lançamento de terceira camisa

Novo uniforme faz referência a espécie de planta rubro-negra


O Flamengo ganhou uma terceira camisa e uma planta nesta quinta-feira. No lançamento do novo uniforme, a Adidas, patrocinadora do clube, resolver inovar e escolheu a espécie Acalypha Wilkesiana para fazer referência ao clube. Agora, a planta, que mantém a coloração vermelha, será apelidada de Flamengueira.
No evento de lançamento, na Gávea, a Adidas convocou crianças de escolinhas do Flamengo para plantar mudas da planta na sede do clube. Os primeiros torcedores que comprarem o modelo receberão sementes da planta. 
Para escolher a planta, a empresa convocou uma equipe de botânicos para selecionar a mais adequada. A espécie em questão tem coloração preta e vermelha e pode ser plantada em vasos ou diretamente no solo.
O novo modelo do uniforme começará a ser vendido na quinta-feira, com preços que variam de R$ 199 para a camisa infantil a R$ 249 para a versão adulta.
Essa é a segunda vez que a Adidas lança um uniforme III para o Flamengo. Em 2013, também vez evento grandioso. Na época, a primeira exibição de uma camisa quase inteiramente preta foi feita no Espaço Lagoon, na frente da Gávea, e contou com show do cantor Jorge Bem Jor. 
Fonte: Máquina do Esporte - UOL

Grêmio ativa Scolari após ganhar 2 mil sócios

Técnico aparece em vídeo com incentivo aos torcedores

 
O Grêmio entrará em campo nesta quinta-feira contra o Santos, na Arena Grêmio. E, após a vitória contra o Corinthians no fim de semana, a comunicação do time recorreu de forma direta ao técnico Luís Felipe Scolari, em vídeo em que o treinador convoca os torcedores para irem ao estádio.
Se nesse momento Scolari é visto com desconfiança pelos torcedores brasileiros em geral, o técnico chegou como ídolo no clube gaúcho. E essa foi uma das razões de sua contratação. Na prática, o Grêmio ganhou 2 mil sócios somente neste mês de agosto.
Até a chegada do técnico, o clube recebia, em média, 30 registros novos para associação por dia. Na última semana, esse número chegou a 200.
O diretor de marketing do clube, Beto Carvalho, comemorou o resultado, mas diminuiu o peso do novo técnico. “Tivemos uma série de ações para isso. É claro que o Felipão é muito bem quisto aqui, mas até o momento ajudou, com a vitória sobre o Corinthians no fim de semana”, ponderou.
O dirigente lembrou, por exemplo, das ligações feitas pelos jogadores aos sócios, uma ação realizada em julho. Ainda assim, o efeito pós-Scolari foi visível, principalmente caso seja considerado que a situação na tabela não teve grandes alterações.
Para a Copa do Brasil, torneio que o Grêmio já ganhou quatro vezes, o técnico mostra sua identificação no vídeo para pedir 55 mil pessoas na Arena. “Queria me dirigir a vocês torcedores gremistas porque eu também sou um torcedor gremista”, afirmou.  
Fonte: Máquina do Esporte - UOL

Futebol começa a ganhar o cotidiano nos Estados Unidos

Presença em bares e lojas fica evidente em Nova York


 

Fila de imigração no aeroporto JFK, em Nova York. O funcionário começa a rir quando eu digo que sou jornalista esportivo. E faz a piada: “deve ter sido difícil na Copa do Mundo, hein?”. Na hora em que lembramos dos 7 a 1, ele faz novo gracejo: “melhor agora é pensar no tênis”.
A brincadeira do funcionário da imigração é um indício de que o futebol parece estar mais presente no cotidiano americano. Depois, nas ruas de Nova York, mais uma vez o soccer dá o ar da graça. Numa loja de esporte, a Puma coloca, bem na entrada, as novas camisas do Arsenal. Numa outra, de brinquedos, é a vez do New York Red Bull, New York City FC e Major League Soccer estamparem artigos infantis logo na entrada dos três andares da loja.
A presença mais sólida do futebol no cotidiano americano tem, aos poucos, mudado a relação das pessoas com o esporte. Na porta dos bares, além do anúncio de transmissão de eventos tipicamente americanos, como beisebol, as partidas da Liga dos Campeões da Europa são destacadas. Da mesma forma, nas lojas de artigos esportivos, há um aumento da oferta de produtos ligados ao futebol.
Nova York será a primeira cidade a abrigar duas equipes na MLS, a liga de futebol. Em 2015, NYCFC, espécie de franquia do Manchester City, passará a disputar a competição. No ano passado, a MLS teve média de 18.600 torcedores por partida, a terceira maior entre as ligas esportivas americanas, atrás apenas do futebol americano e do beisebol. 
Fonte: Máquina do Esporte - UOL

Torcedores criticam falta de reação de marcas no Mundial

Em pesquisa realizada pelo Ibope, público reclamou de patrocinadores


A fata de reação das empresas após a derrota do Brasil para a Alemanha na Copa do Mundo deixou os torcedores decepcionados. Pelo menos esse é o resultado de um levantamento feito pelo Ibope Inteligência durante o Mundial e revelado terça-feira.
O instituto analisou 80 ações feitas pelas marcas durante o evento, entre elas as reações das empresas após os 7 a 1 da Alemanha. As empresas que retiraram comerciais do ar e não substituíram foram criticadas por boa parte dos entrevistados.
Apenas 24% concordaram com a ação, enquanto 41% disseram que deveria ter sido feito um novo anúncio que considerasse o teor da derrota, 16% acharam que o apoio deveria ter sido mantido e 5% acharam as empresas covardes. Outros 13% acharam que gostaram da saída da propaganda por não aguentarem vê-las.
O resultado foi o contrário para as empresas que apostaram numa nova comunicação. Para 43%, elas foram fieis ao propósito do patrocínio; outros 28% disseram que as marcas ganharam mais simpatia deles com a ação. Apenas 13% não concordaram e outros 15% acharam a atitude oportunista.
O Ibope não especifica as marcas que foram mencionadas no estudo.
Fonte: Máquina do Esporte - UOL

Cristiano Ronaldo exibe nova chuteira de patrocinadora

O atacante Cristiano Ronaldo exibiu em um registro postado nesta quarta-feira em sua conta no Instagram a nova chuteira que vai utilizar na temporada. O português apresentou o novo material de sua patrocinadora esportiva e disse estar ansioso para estrear o calçado.

- Pronto para experimentar minha nova Mercurial Superfly – escreveu o lusitano.

Fonte: Lance Bizz

quarta-feira, 27 de agosto de 2014

Matricule-se Já! Formação em Ciência do Futebol (Vagas Limitadas)

 
DATA: 29/09 a 24/11 (segundas-feiras)
HORÁRIOS: 19h30 às 22:30h
CARGA HORÁRIA: 27 horas
VAGAS LIMITADAS! 

MÓDULOS:

  • Fundamentos de Gestão Aplicados ao Futebol (Prof. Luiz Moura)
  • Marketing, Patrocínio e Captação de Recursos (Prof. Michel Mattar)
  • Psicologia Aplicada ao Trabalho com Equipes Esportivas (Prof. João Ricardo Cozac)
  • Aspectos da Preparação Física e Treinamento Funcional no Futebol Moderno (Prof. Sandro Sargentim)
  • Fisiologia e Avaliação Física no Futebol (Prof. Fedato Filho)
  • Metodologia de Treinamento (Prof. Ademir Fesan)
  • Treinamento Técnico e Tático no Futebol (Prof. Fabio Cunha)
  • Montagem e Gestão de Equipes de Futebol (Prof. Fabio Cunha)
  • Análise de Desempenho (Prof. Wagner Martinho) 
COORDENAÇÃO: FABIO CUNHA e LUIZ MOURA 

FORMAS DE PAGAMENTO:
  •  À vista R$ 330,00 (depósito bancário) até 20 de setembro
  • Parcelado R$ 360,00 (3X de 120,00) – 20/09 – 20/10 – 20/11 (depósito ou cheque)
  • Cartão de crédito R$ 345,00  

Como realizar a inscrição por depósito bancário:
  • Passo 1: depositar o valor conforme apresentado na data acima
  • Passo 2: enviar cópia do comprovante de pagamento + nome completo + e-mail + telefone + número do RG para o e-mail: curso@fcesporte.com.br Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.
  • Passo 3: levar comprovante original de pagamento no dia do evento.  

Conta para depósito:
Banco Itaú
Agência 0167
Conta Corrente 16420-1
Favorecido: CSA Desenvolvimento Profissional

Inscrições por cartão de crédito: em breve 

LOCAL: Rua Gregório Serrão, 135 - Vila Mariana/SP   * Próximo ao metrô Ana Rosa 
INFORMAÇÕES: contato@fcesporte.com.br e e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.
 
APOIO:
Portal MKPRO - www.mkpro.com.br
FC Esporte - www.fcesporte.com.br

Futebol no Brasil entra em recessão, diz estudo

Com projeção baseada nos balanços dos clubes desde 2007, consultoria prevê queda de 7% na receitas dos clubes em 2014

O futebol brasileiro entrou em recessão. Projeção inédita realizada pela Pluri mostra que a receita dos clubes brasileiros não terá crescimento em 2014, repetindo o quadro de 2013. Pelos critérios internacionais de economia, isso representa recessão.
A Pluri prevê que as receitas totais dos maiores clubes do Brasil terão uma queda de 7% em 2014, em relação a 2013. No ano anterior, o crescimento fora de 7%.

Tirando as negociações de jogadores, que sofrem forte influência aleatória - dependem, da safra dos atletas e da demanda dos clubes do exterior, o crescimento foi zero em 2013 e a previsão é que o número se repita.
O mau desempenho econômico dos clubes brasileiros contrasta com os anos anteriores. Em 2007, o crescimento foi de 65% nas receitas totais e de 44%, tirando as transferências de atletas..
A Pluri faz esse levantamento desde 2007, quando foi criado seu Departamento de Análises Esportivos.

Leia mais no LANCENET!
http://www.lancenet.com.br/minuto/Futebol-Brasil-entra-recessao-estudo_0_1201079984.html#ixzz3Bcgi2BWm
© 1997-2014 Todos os direitos reservados a Areté Editorial S.A Diário LANCE!