Cabeçalho

Logotipo

terça-feira, 26 de agosto de 2014

Academia LANCE! Perdas e ganhos econômicos com a Copa do Mundo

Por: Amir Somoggi


Após 45 dias do fim da Copa no Brasil já é possível tirar algumas conclusões com alguns números disponíveis sobre o impacto econômico do evento. Seguramente o mundial foi positivo em muitos fatores, mas também bastante negativo em outros.
O evento do ponto de vista turístico teve um ótimo impacto para o país, com a vinda de mais de 1 milhão de turistas estrangeiros e também pelos 3 milhões de brasileiros que viajaram pelo país para assistir aos jogos ou apenas aproveitar o clima de Copa do Mundo. Foram mais de 3,4 milhões de ingressos vendidos, sendo cerca de 41% para estrangeiros.
Além disso as Fan Fests receberam mais de 5,1 milhões pessoas. A experiência dos turistas foi positiva e muitos seguramente recomendarão o Brasil como destino turístico futuro ou até voltarão com a família.
O impacto econômico total para as 12 cidades sede atingiu R$ 11,6 bilhões. Além disso, o evento foi assistido em 202 países e contou com a presença de 20 mil profissionais de mídia, um importante impacto promocional para o país. Nas redes sociais foram mais de 3 bilhões de interações.
Por outro lado a Copa do Mundo apresentou diversos aspectos negativos, consequência da falta de planejamento na gestão dos recursos do projeto como um todo. Os gastos públicos com mobilidade e infraestrutura subiram assustadoramente entre 2010 e 2013, atingindo um valor total de R$ 20 bilhões, alta de 75% em relação a 2010. Por outro lado muitas obras foram excluídas do que seria o projeto inicial, provando que o que pesou mesmo foi a elevação dos gastos.
Outro ponto grave do evento foi o aumento de mais de 50% dos custos das 12 arenas, que até o momento superam R$ 8,1 bilhões. O custo total da Copa foi de mais de R$ 30 bilhões.
Mas, sem dúvida o mais grave e perverso efeito da Copa na economia foi o excesso de feriados decretados nas cidades sede e também o clima de feriado das partidas do Brasil. Um dos maiores erros da Copa foi ter decretado feriado para estabelecer certa tranquilidade na realização das partidas.
Segundo estudo da Fecomercio a economia brasileira deixou de gerar R$ 30 bilhões pela redução substancial do consumo dos brasileiros. Segundo a análise perdemos todo o investimento de uma Copa do Mundo em menos de dois meses. Nesse valor não está computado o custo de horas extras e encargos previdenciários adicionais, portanto a perda é ainda maior.
A nossa falta de competência para fazer cada cidade funcionar e ao mesmo tempo realizar partidas da Copa foi uma das maiores perdas para o país. Os dados mais recentes sobre a economia brasileira mostram um crescimento baixo do PIB, baixa nas vendas do comércio, redução da produção industrial e desaquecimento do mercado de trabalho.
O dinamismo e tamanho da economia brasileira proíbe tantos feriados e a Copa hoje é a grande vilã dos números econômicos fracos. O país pode aproveitar no futuro esse ganho de novos turistas, mas infelizmente pelas decisões tomadas, do ponto de vista econômico o Brasil mais perdeu do que ganhou com o evento.

Leia mais no LANCENET!
http://www.lancenet.com.br/minuto/Academia-LANCE-Perdas-Copa-Mundo_0_1200480005.html#ixzz3BWHgHubZ
© 1997-2014 Todos os direitos reservados a Areté Editorial S.A Diário LANCE!

0 comentários :

Postar um comentário