Cabeçalho

Logotipo

quarta-feira, 20 de agosto de 2014

Por que marketing digital é importante para um clube?

O futebol possui como grande particularidade a fidelidade de seu cliente. Um torcedor não costuma mudar de time durante os anos. Logo conhecer e se relacionar com o torcedor torna-se fundamental. E por que o marketing digital surge como uma grande solução para isso?

 

Em qualquer mercado o principal ativo de uma empresa é o seu consumidor. Não existe negócio e de forma mais extremista, não existe organização se não há demanda, se não há clientes para o serviço ou produto oferecido. No futebol é démodé comentar que o seu principal ativo é o torcedor. Os dirigentes brasileiros comentam tal ponto como se redescobrissem a roda, mas o que fazem para isso?
Costumo dizer que não vejo os clubes trabalhando o relacionamento com seu torcedor. Não conhecem seu perfil e não definem estratégias para se aproximar desses diferentes nichos e nem se posicionar de forma a atrair sua atenção. Alias, se pautam apenas do conceito que o torcedor não muda de time e acreditam que são fanáticos a ponto de o seguirem e consumirem cegamente.
Ledo engano.
Um dos grandes temas que movimenta o mercado é a presença digital das empresas e a utilização de plataformas para que as empresas se comuniquem com seus clientes. Facebook, Twitter, Instagram, Blogs e outras redes sociais possuem características específicas para as empresas se posicionarem e se tornaram principal ponto de relacionamento com seus clientes.
A forma de venda e approach aos clientes mundou, esta mais contextual ao momento do cliente. Não há mais espaço para se empurrar mais um produto ou serviço ao potencial cliente, pelo contrário, todo o processo de marketing destina-se a criar cenário no qual o cliente já possui um relacionamento com a sua empresa ou o assunto em questão. Posso citar aqui o conceito de funil de vendas no qual o objetivo é trabalhar com o potencial cliente de modo que parta dele o interesse pelo produto ou serviço.
Desta maneira, marketing digital é um conceito poderoso para a criação de relacionamento e do posicionamento da empresa. E, intrínseco a ele existe o marketing de conteúdo (ou inbound marketing) que se traduz por esse objetivo, sendo basicamente a ideia de criação e compartilhamento de conteúdo de modo a ganhar o interesse  do cliente. Pergunto então, se o torcedor é fiel e está disposto a saber mais e conhecer mais do clube, por que não utilizar esses conceitos para se aproximar mais dele, criar um relacionamento mais aberto e duradouro e com objetivo de resultados financeiros e aumento da base de “clientes” aos diferentes produtos?
Os clubes europeus e americanos, como são geridos exclusivamente como empresas, perceberam muito antes que as redes sociais e o marketing digital eram as ferramentas corretas para se aproximarem de seus torcedores.
Não adianta depender apenas do momento do jogo para se comunicar com o torcedor. A TV tem cada vez menos peso sobre nossas ações cotidianas, está se tornando uma segunda tela. Os torcedores passam apenas 90 minutos assistindo um jogo de futebol, e mesmo assim não de forma ininterrupta com diferentes dispositivos (smartphones e tablets) disputando sua atenção.

A presença massiva dentro das redes sociais é estratégia vital para que o clube consiga atingir os torcedores não fanáticos. E a criação de conteúdo de qualidade pode definir o seu engajamento e até mesmo daqueles que não são torcedores.
A estratégia e estar presente no dia-a-dia do torcedor. Abordar e gerar conteúdo interessante, seja sobre os bastidores, sobre a própria torcida, fotos, textos, vídeos. As possibilidades são infinitas.
Um exemplo de relativo sucesso no Brasil é o caso da Santos TV. Quando o time contava com os craques Neymar, Robinho e Ganso os vídeos de bastidores com danças, freestyle e outros desafios chegava até 9 milhões de views e milhares de compartilhamentos. Hoje, mesmo sem um time com craques seus vídeos variam de 5 mil a 30 mil views e detém 56% das visualizações de vídeo dos clubes da série A.
A utilização de plataformas digitais também permite trabalhar com maestria a diferenciação por mercados e nichos, e de uma forma mais barata, algo que nenhuma outra estratégia se dá ao luxo. Através do marketing digital o clube pode expandir suas ações, conquistar novos mercados, mesmo que não jogue regularmente lá.
Hoje o Barcelona, que possui cerca de 72 milhões de fãs no Facebook e 12 milhões no Twitter, trabalha com o conceito de glocal (“pense global, aja local”), no qual seu site, e redes sociais, produzem conteúdo em conformidade com a região, não apenas em questões de linguagens, mas culturais, como a utilização de embaixadores, menção a feriados e aplicações como jogos e e-commerce.
E para quem pensa que este tipo de implementação somente corrobora ao dispêndio do clube, diferentemente do Santos que não consegue monetizar seu canal, a receita anual de 40 milhões de euros do Barcelona apenas com sua presença digital pode parecer assustadora.

Fonte: Site De Canhota

0 comentários :

Postar um comentário