Cabeçalho

Logotipo

terça-feira, 30 de setembro de 2014

Manchester United detém 11% dos patrocínios entre maiores da Europa

Entre as seis ligas mais ricas, time inglês concentra maiores contratos



O Manchester United colhe os lucros de seus recentes patrocínios recordes. Em levantamento realizado pela IMR Sports Marketing, o clube ficou com 11% de todo o faturamento por patrocinadores nas seis maiores ligas do mundo. Foram consideradas a principal divisão da Inglaterra, Itália, França, Espanha, Holanda e Alemanha.
O levantamento analisou 1179 acordos de patrocínios envolvendo os clubes. No total, são 1,3 bilhão de euros em contratos. Dessa quantia, o Manchester United arrecada 146 milhões.
Os clubes ingleses dominam os melhores contratos. A Premier League une 460 milhões de euros da quantia total dos principais clubes europeus.
Nos últimos anos, o Manchester United anunciou contratos recordes no mundo do futebol. O clube apresentou a parceria com a Chevrolet, que renderá US$ 560 milhões em sete anos. Já com a Adidas, que substituirá a Nike, o acordo foi de 750 milhões de libras por dez anos.
A IMR não divulga mais detalhes do estudo, que está à venda no site da agência por 495 libras, cerca de R$ 2 mil.

Original:
http://maquinadoesporte.uol.com.br/artigo/manchester-united-detem-11-dos-patrocinios-entre-maiores-da-europa_27200.html#ixzz3EoRihlVI

Empresa cria rede de publicidade móvel com clubes de futebol

Em busca de retorno, Netco cria publicidade para 11 times de Brasil e Argentina

Após fechar com nove clubes do Brasil e dois da Argentina, a empresa francesa Netco, especializada em criação de aplicativos para dispositivos móveis, encontrou um jeito de tentar capitalizar em cima da rede de times com os quais tem contrato.
A empresa criou a Footballman, uma rede de publicidade móvel. Essa rede funciona a partir dos aplicativos oficiais de cada clube. A Netco é responsável por montar o app do clube e, assim, oferece publicidade para empresas interessadas em falar com os torcedores.
Atualmente, são 11 clubes cadastrados na rede: do Brasil, os times são Bahia, Botafogo, Corinthians, Cruzeiro, Fluminense, Grêmio, Inter, Palmeiras e Santos. Da Argentina, estão presentes no aplicativo o Boca Juniors e o Vélez Sarsfield.
A agência calcula que, em média, cada clube tenha cerca de 150 mil downloads do aplicativo. Isso constitui uma base de pouco mais de 1 milhão de pessoas para as marcas entrarem em contato.
"Criamos a peça de acordo com a necessidade da marca. Podemos fazer uma aba dentro do aplicativo exclusiva para o patrocinador, por exemplo, ou então um game específico sobre o time", exemplifica Karina Tavares, diretora comercial da Netco.
A empresa ainda não fechou acordo com nenhum patrocinador. Na proposta comercial no site oficial da Footballman, o preço de tabela do anúncio é de R$ 5 mil por mês. A Netco não detalha qual seria o valor de um pacote customizado para uma marca.
O custo para a montagem do aplicativo dos clubes é de, em média, R$ 150 mil. O clube não precisa remunerar a Netco pela montagem do aplicativo, obtendo o retorno a partir da comercialização de espaços publicitários.

Original:
http://maquinadoesporte.uol.com.br/artigo/empresa-cria-rede-de-publicidade-movel-com-clubes-de-futebol_27199.html#ixzz3EnlvEMdf

Grêmio celebra mil lanches vendidos em hamburgueria

Mais de 3 mil pessoas passaram pelo estabelecimento no primeiro dia


No último sábado, o Grêmio abriu a primeira hamburgueria da equipe. Localizada no centro de Porto Alegre, a lanchonete contou com um evento de abertura, com direito até a banda tocando o hino do time. “Foi um grande sucesso. Mais do que a gente imaginava”, celebrou o diretor de marketing do clube, Beto Carvalho.
A empolgação da diretoria gaúcha está focada em dois números obtidos no sábado. Com a lanchonete aberta entre as 11 horas e às 18 horas, o clube calcula que entre três e quatro mil pessoas tenham passado pelo local. Apenas parte dos presentes consumiu algo na loja, mas o que impressionou o clube foi o interesse demonstrado.
O segundo número que celebrado pelo Grêmio foi o de venda concreta. Foram mil lanches vendidos durante as horas em que o local esteve aberto. Era essa a quantia que o clube almejava nesse primeiro dia.
Com os primeiros resultados, o Grêmio segue um plano audacioso para sua nova frente de negócio. O planejamento do marketing do clube prevê mais duas lojas abertas ainda neste ano, inclusive com uma dentro do estádio do time. Para os próximos cinco anos, o desejo é chegar a cem unidades.
Na abertura da primeira loja, foram expostas novidades para os torcedores. Quem usou a hashtag “#Hamburgueria1903” tinha a foto exibida nas tvs do estabelecimento. A decoração levava réplicas de taças do time e de camisas históricas. E os hambúrgueres fazem referências ao Grêmio: “Copero”, “Libertador”, “Monumental” entre outros.

Original:
http://maquinadoesporte.uol.com.br/artigo/gremio-celebra-mil-lanches-vendidos-em-hamburgueria_27197.html#ixzz3EnlSKDXU

Corinthians fecha inédita parceria com a 20th Century Fox para licenciar “Os Simpsons”

 
O Corinthians tornou-se o quinto clube do mundo a fechar uma parceria com a 20th Century Fox para licenciar os personagens do seriado ‘Os Simpsons’. Antes do Timão, Barcelona, Boca Juniors, Chelsea e Zenit fecharam acordos similares.
Similares, já que o Corinthians largou na frente e tornou-se o primeiro dentre os clubes a ter produtos oficiais que levarão a imagem de Homer Simpson & cia. As ativações deste importante acordo para o clube começaram nesta terça-feira, com as redes sociais e site oficial do clube sendo tomados pelos personagens da série.
 
Na quarta-feira, no duelo das quartas de final da Copa Sadia do Brasil diante do Atlético/MG, Homer Simpson estará no gramado da Arena para saudar os torcedores presentes. Além disso, o nome de cada jogador da equipe estará estampado na camisa com a fonte característica da série
As lojas oficiais do clube, ShopTimão e a rede Poderoso Timão, serão as responsáveis por vender os produtos licenciados frutos do acordo, como vestuário masculino e feminino, canecas, material escolar, kit churrasqueiro, entre outros acessórios.
No último mês de maio, Homer esteve no CT do Corinthians já dando indícios de um acordo entre o Corinthians e a Fox, oficializado apenas nesta terça.
Fonte: MKT Esportivo

Brasil emplaca 3 jogadores no top 5 do Twitter

Kaká, vice-líder, Neymar e Ronaldinho Gaúcho encabeçam popularidade na rede social




No momento em que Cristiano Ronaldo comemora a cifra inédita de 30 milhões de seguidores no Twitter, o brasileiro Kaká mantém motivos para comemorar. O meia-atacante do São Paulo, mesmo distante das principais ligas do mundo, está em um honroso segundo lugar, com 20,9 milhões de fãs.
Os brasileiros estão bem cotados no ranking do Twitter, com a quarta posição de Neymar (14,5 milhões), com Ronaldinho Gaúcho logo atrás (10,8 milhões). No top 10, apenas dois atletas não pisam nos gramados. LeBron James, do Cleveland Cavaliers está em terceiro lugar. Já Kevin Durant, destaque do Oklahoma City Thunder, está em décimo lugar.
Mesmo com pouco tempo de Barcelona, Neymar é quem tem mais seguidores no clube da Catalunha. Outros membros do elenco estão bem cotados, como o meia Iniesta (sétimo, com 9,6 milhões de pessoas) e o zagueiro Piqué (oitavo, com 9,4 milhões).
Completam a lista dos atletas mais bem-sucedidos na rede social o atacante Wayne Rooney e o meia Xabi Alonso, que recentemente se transferiu do Real Madrid para o Bayern de Munique. O atacante do Manchester United está em sexto, com 9,9 milhões de seguidores. Já o meia espanhol, campeão da Copa do Mundo de 2010, é o nono colocado, com 8,2 milhões de fãs.

Original:
http://maquinadoesporte.uol.com.br/artigo/brasil-emplaca-3-jogadores-no-top-5-do-twitter_27187.html#ixzz3EhyoneSX

segunda-feira, 29 de setembro de 2014

Hamburgueria 1903 | Grêmio inaugura fast food com expectativa de ampliar negócio

 
A espera do gremista acabou. O Grêmio inaugurou no último sábado (27) a Hamburgueria 1903, a primeira rede de fast food de clubes no mundo. Localizada na Rua dos Andradas, no centro de Porto Alegre, o local com certeza será um ponto de encontro dos Imortais.
Uma grande fila se formou para a festa de abertura, que contou com a presença de diversos torcedores e dirigentes do clube. Com um cardápio que varia de R$ 5,90 a R$ 24,90, os sócios serão agraciados com descontos de 5% a 10%.
 

O local, claro, faz diversas referências ao passado e presente do Grêmio, com camisas oficiais e réplicas de troféus nas paredes. O cardápio, totalmente temático, que contará com os seguintes sanduíches: Banguzinho, Copero, Libertador, Hambúrguer 1903, Mundial, Monumental, América e Inacreditável.
Inaugurada a primeira loja, a expectativa do clube, segundo Beto Carvalho, executivo de marketing do Grêmio, é que sejam abertas cem franquias nos próximos cinco anos. Mantida a esperada excelência na ambientação, atendimento e qualidade dos produtos, é um nicho a ser explorado pelos outros grandes clubes do país.
Golaço do Grêmio!






  
Fonte: MKT Esportivo

Palmeiras abre estádio e apresenta parceiros a 3 mil pessoas

Marcas como Allianz, Itaipava e Diletto estiveram presentes no evento

Após três semanas de atraso, WTorre e Palmeiras finalmente apresentaram o Allianz Parque, novo estádio palmeirense. O evento-teste, a apresentação do filme "12 de Junho de 1993 - O dia da Paixão Palmeirense", serviu para que novos parceiros comerciais do estádio fossem apresentados.
A cervejaria Itaipava e os sorvetes Diletto foram as marcas que mais se sobressaíram no evento, naturalmente após a Allianz, detentora do naming right do estádio. As duas empresas serão parceiras oficiais na área de alimentação da arena, que deverá ser inaugurada oficialmente no duelo entre Palmeiras e Atlético-MG, pelo Campeonato Brasileiro, em novembro.
Gestora do Allianz Parque, a agência AEG tentou dar ao evento um tratamento como se fosse uma partida de futebol. Apenas um portão do estádio foi usado para recepcionar os 3 mil convidados para a exibição do filme. Nele, uma pessoa ficou com um megafone dando instruções e boas-vindas ao público, como se fosse uma partida oficial. Houve também revista de bolsas de torcedores, além de marcação de assentos para o evento, que aconteceu numa parte da arquibancada atrás de um dos gols da arena.
Antes do evento, na área VIP, pela primeira vez desde que foi apresentado o patrocínio da Allianz estiveram reunidos publicamente Walter Torre, presidente da construtora WTorre, e Paulo Nobre, presidente do clube. No discurso, ambos ressaltaram a inauguração do estádio como um "presente" à cidade de São Paulo, reforçando o slogan "Um espetáculo à parte" que a AEG tenta criar para o Allianz Parque. 

Presidente é vaiado durante filme
O evento era só para convidados, mas serviu para que a impopularidade do presidente Paulo Nobre no Palmeiras ficasse clara. Durante a exibição do filme, em todas as vezes que apareceu a imagem do dirigente, parte dos torcedores vaiou. As vaias só não foram maiores quando apareceu no telão José Carlos Brunoro, CEO do clube.  
Confira imagens do evento:
 
 
 

Oficial: Turkish Airlines será a nova patrocinadora master do Chelsea

 
O fim da atual temporada representará também o término da longa que Chelsea e a Samsung mantém desde 2005. Através do seu perfil oficial no Twitter, a Turkish Airlines confirmou que será a principal patrocinadora dos Blues no próximo ano.
Apesar da publicação ter ido ao ar na última sexta-feira (27), prontamente a companhia aérea deletou o tweet (não passando desapercebido pelo site 101 Great Goals).

Sem valor confirmado, naturalmente a empresa de origem turca não pagará menos que a sul-coreana atualmente desembolsa para patrocinar o Chelsea, cerca de £ 18 milhões.
No futebol, a Turkish já foi parceira do Barcelona e Manchester United (sendo substituída pela Qatar Airways e Aeroflot, respectivamente) e é patrocinadora do Galatasaray e tem Lionel Messi como um dos seus embaixadores.
Fonte: MKT Esportivo

“Meta é atingir US$ 80 milhões em patrocínio para a Copa América 2015”, diz diretor da Traffic

Agência brasileira é a responsável pela comercialização das 10 cotas de patrocínio do torneio que ocorre no próximo ano no Chile


Responsável pela comercialização das cotas de patrocínio da Copa América, a agência brasileira Traffic Sports pretende fechar grande parte dos acordos até o final do próximo mês. Segundo a empresa, a expectativa para a edição de 2015, no Chile, é atingir um faturamento de US$ 80 milhões com a venda de 10 patrocínios, uma alta de 25% sobre a última edição, realizada na Argentina, em 2011.
Nesta entrevista exclusiva, o diretor comercial da Traffic Sports, Ivan Martinho, fala sobre as negociações das cotas e algumas ações que serão realizadas junto aos patrocinadores do torneio de futebol.
Quantas cotas serão comercializadas para a Copa América 2015 e qual o valor de cada uma delas?
Serão dez cotas de patrocínio divididas em dois níveis: ‘Partner’, com quatro empresas, e ‘Sponsor’, com seis companhias. E os valores são confidenciais pois pode variar entre as empresas. Mas nossa expectativa é atingir US$ 80 milhões na soma de todas as cotas.
Esse valor é superior à edição passada da Copa América?
Nós também comercializamos os pacotes para o torneio de 2011, na Argentina, e o faturamento naquela edição corresponde a 75% do valor que pretendemos chegar agora.
E como estão as negociações e até quando pretendem vender todas as cotas?
Estamos indo para o mercado agora mas três negociações já estão bem adiantadas. Não posso revelar nomes ainda mas são um banco, uma empresa de alimentos e outra do segmento financeiro. Nossa expectativa é fechar a grande maioria dos acordos até o final de outubro, pois coincide com o fechamento dos orçamentos para 2015 das empresas. No final de novembro, haverá o sorteio dos grupos em Viña del Mar e também acontece um encontro dos patrocinadores. Para este evento, esperamos ter praticamente todas as cotas vendidas.
As patrocinadoras da edição passada não mantiveram os acordos?
As empresas que patrocinaram o torneio em 2011 tinham até a Copa do Mundo como prioridade nas negociações das cotas. Apesar de não ter fechado contratos até essa data, 80% delas renovaram para a edição do próximo ano. Os argumentos para não terem fechado antes foi o período muito curto para fechar os acordos e as empresas também queriam esperar até outubro para entrar no orçamento feito para 2015. Além disso, essa negociação tem um ciclo maior pois envolve diretores de empresas em mais de um país na América Latina e também a matriz da companhia. Mas mesmo não aproveitando o prazo, várias empresas que patrocinaram a Copa América de 2011 devem estar na edição de 2015.
O que você destacaria entre essas cotas que estão sendo negociadas?
No próximo mês, em outubro, vamos lançar o mascote do evento no Chile e uma das empresas parceiras terá o direito de fazer uma promoção para escolher o nome do mascote. Essa é uma forma de valorizar o evento e as cotas. A ideia é fazer um evento de apenas três semanas virar uma plataforma de comunicação de oito meses.

Leia mais no LANCENET!
http://www.lancenet.com.br/minuto/Meta-US-Copa-America-Traffic_0_1220877938.html#ixzz3EjMGGu88
© 1997-2014 Todos os direitos reservados a Areté Editorial S.A Diário LANCE!

Elo é a nova patrocinadora da Copa Sadia do Brasil

A Elo será a patrocinadora da Copa Sadia do Brasil a partir da próxima temporada. O acordo da empresas de cartões com a competição irá até a temporada 2017.
Cartão brasileiro criado pelo Banco do Brasil, Bradesco e CAIXA, a Elo utilizará a assinatura de “Patrocinador Oficial da Copa Sadia do Brasil” e desfrutará de exposição em todos os jogos e nas mais diversas comunicações a respeito da competição.
No futebol, a Elo já marca presença nas placas de publicidade do Brasileirão Chevrolet e também patrocinou a transmissão da Copa do Mundo FIFA 2014.
Fonte: MKT Esportivo

Estádio de rugby é alvo do Chelsea durante reforma do Stamford Bridge


Com a planejada ampliação do Stamford Bridge (novela que se arrasta desde 2012), o Chelsea já tem um alvo principal para atuar durante o período de reformas. Trata-se do estádio Twickenham, casa do rugby da Inglaterra.
De acordo com a Rugby Football Union, houve uma solicitação inicial dos Blues mas ainda há quesitos a serem analisados, como possíveis danos ao gramado, transportes e disponibilidades no calendário do rugby. Com 82 mil lugares, o Twickenham nunca recebeu uma partida de futebol.

A pretendida reforma do Stamford Bridge, que deve ocorrer apenas pós-temporada 2016/2017, faria a casa do Chelsea abrigar 60 mil torcedores, contra os atuais 41.6 mil que comporta. Neste caso, sua receita de € 82.5 milhões relativas ao matchday durante a temporada 2012/2013 aumentaria consideravelmente.
Fonte: MKT Esportivo


Por preço no Brasil, Decathlon mira nacionalizar produção

Objetivo é chegar a 50% de produtos feitos no Brasil




A loja esportiva Decathlon quer continuar crescendo no Brasil, mas tem encontrado um entrave para cumprir esse objetivo. Focada em preço e custo-benefício como fator central de diferenciação, a empresa ainda depende de produtos importados, o que encarece os artigos nas gôndolas nacionais. Produzir mais no país foi a solução encontrada.
Hoje, apenas 20% dos produtos da Decathlon são fabricados no Brasil. O objetivo é chegar a 50% nos próximos anos. “Assim não ficamos dependente do câmbio e reduzimos os impostos”, explicou o presidente da filial brasileira da empresa, Dominique Thomás, à Máquina do Esporte.
Nos últimos anos, a empresa tem crescido na base de 30% no Brasil. Além da nacionalização da produção, a Decathlon tem ampliado a distribuição no país. Nos próximos meses, serão inauguradas mais três lojas no país. Há um ano, a companhia também passou a apostar no e-commerce.
Com maior produção no Brasil, há um maior apelo ao desenvolvimento de novos produtos no país. A inovação em produtos de marcas próprias também é uma bandeira da empresa, que conta com 250 profissionais dedicados a isso na França, sede do grupo.
No Brasil, esse desenvolvimento não é tão consolidado, ainda que exista esse braço. “É o caso do biquíni. Quem já foi à Europa sabe que os modelos são bem diferentes dos daqui”, explicou Giannino Grasso, diretor da produção nacional de produtos das marcas próprias da Decathlon.
Em ascensão no Brasil, único país da América em que a Decathlon está presente, o país ainda tem pouca representatividade para o grupo: apenas 2% do faturamento total. Atualmente, o grupo tem 730 lojas espelhadas pela Europa e pela Ásia; apenas 15 estão no Brasil.

Original:
http://maquinadoesporte.uol.com.br/artigo/por-preco-no-brasil-decathlon-mira-nacionalizar-producao_27188.html#ixzz3Ehz7ss35

Livraria em São Paulo expõe livro raro sobre Pelé

Foram impressos apenas 5 exemplares da obra "1.283", um deles foi leiloado por R$ 25 mil




livro “1.283”, que celebra os gols de Pelé, ficará exposto por um mês na E-Arte Galeria, espaço dentro da livraria Freebook (Rua Joaquim Antunes, 187, Jardim Paulistano), em São Paulo. Foram impressos apenas cinco exemplares da obra pela Toriba Editora. A exposição faz parte da comemoração dos 38 anos da livraria.
O livro não está à venda. Mas uma das unidades acabou leiloada em Londres por R$ 25 mil. A obra tem 500 páginas, com mais de 500 imagens do jogador pesquisadas em jornais, revistas e acervos particulares, com o resumo da carreira do maior jogador da história.
Apenas essa edição traz a foto “Invictus”, de Marcio Scavone, impressa através da platinotipia, técnica rara desenvolvida por volta de 1870 que utiliza pigmentos de platina na gravação das imagens no papel.
Outro destaque é a foto “Coração do Rei”, de Luís Paulo Machado, mostrando Pelé vestindo a camisa 10 da seleção brasileira em sua despedida da equipe, contra a Iugoslávia, no Maracanã, em 1971. A imagem mostra o suor da camisa do jogador estampava a imagem de um coração.

Original:
http://maquinadoesporte.uol.com.br/artigo/livraria-em-sao-paulo-expoe-livro-raro-sobre-pele_27182.html#ixzz3EQKawgqY

domingo, 28 de setembro de 2014

Você Faz a Diferença | Botafogo exalta história e torcedores em nova campanha institucional


O Botafogo lançou no início da noite de ontem uma forte campanha institucional para se aproximar do seu torcedor. Intitulada “Você Faz a Diferença“, o clube da estrela solitária quer o seu apoiador cada vez mais próximo de si.
O comercial da ação, disponível em formatos de 30 e 60 segundos, tem a locução do botafoguense Marcelo Adnet, que faz uma emocionante narrativa exaltando a grandeza e o orgulho de ser alvinegro, como se fosse a voz do próprio Botafogo. O vídeo exalta as conquistas do clube e seus marcos históricos, como a maior goleada já registrada no futebol brasileiro (24 x 0 contra o Mangueira).
 

A campanha se completa com um hotsite e um app exclusivos, onde o botafoguense pode provar que pode fazer muito mais pelo clube, seja se tornando um associado, seguindo os perfis nas redes sociais, comprando produtos licenciados ou adquirindo o pacote de jogos no pay-per-view.
A Puma, fornecedora de material esportivo do Botafogo, é a financiadora da produção da animação.
Fonte: MKT Esportivo

Com êxito do Benfica, sócio-torcedor do Flamengo permitiria a clube sonhar até com Neymar

Caso clube alcançasse sucesso de clube português teria receita maior que valor pago pelo Barcelona para ter atacante 



Em recente entrevista ao programa Bola da Vez, da ESPN Brasil, o presidente do Flamengo, Eduardo Bandeira de Mello, tratou de suas ambições em relação ao programa de sócio-torcedor do clube e chegou até a falar que, dado o tamanho da torcida, ele poderia permitir a contratação de craques como Cristiano Ronaldo e Neymar. E, se tomarmos por base o tamanho da torcida rubro-negra e os números do time com maior base de sócios no mundo essa ideia não soa tão utópica assim. 
Dados da pesquisa LANCE!Ibope, divulgada no último mês de agosto, mostram que o clube tem 32, 5 milhões de torcedores pelo país e, se alcançasse o benchmarking do Benfica (POR), que tem a maior base de sócios do mundo, com 4% da torcida filiada, teria 1,3 milhão de associados e arrecadaria R$ 468 milhões com o programa. Essas cifras, estimadas pelo valor médio do plano de R$ 30,  permitiram contratações de nível internacionai. Para se ter uma ideia, o Barcelona divulgou ter desembolsado para tirar Neymar do Santos o montante de R$ 284,5 milhões. 
O Internacional é o clube que tem maior percentual de torcedores aderentes a um programa do tipo, com 2,2% do total. O Flamengo tem apenas 0,17% e, se chegasse aos números dos gaúchos, arrecadaria expressivos R$ 257 milhões. 
Segundo o ranking do Movimento por um Futebol Melhor, o Flamengo promove e participa de ações para aumentar o número de 56 mil cadastrados, que têm descontos exclusivos, como no Super Fim de Semana, nos dias 27 e 28 de setembro, em centenas de produtos e serviços; há privilégios em ações com jogadores e comissão técnica, além de um associado já ter ganhado um carro 0km.
O Flamengo é o clube do Rio com mais sócios-torcedores e tem a quarta maior base do país de cadastrados no programa Movimento por um Futebol Melhor.

Leia mais no LANCENET!
http://www.lancenet.com.br/flamengo/Cristiano-Ronaldo-Neymar-Fla-socio-torcedor_0_1219078165.html#ixzz3ETLghk3F
© 1997-2014 Todos os direitos reservados a Areté Editorial S.A Diário LANCE!

Diretor do São Paulo mostra confiança em patrocínio

Executivo de marketing crê em aporte máster em 2015




O São Paulo está sem um patrocinador máster desde a metade deste ano, quando a Semp resolveu não permanecer como parceira do clube. Para este segundo semestre, a diretoria são-paulina já não acredita em um acordo. Isso, no entanto, não quer dizer que o marketing do time está pessimista.
Pelo andar das negociações, o clube está confiante em um acordo próximo, ainda que não tenha algo já concretizado. “Como estão as coisas, eu acho muito difícil a gente começar o ano sem um patrocinador máster”, cravou o diretor de marketing do São Paulo, Ruy Barbosa, à Máquina do Esporte.
O clube afirma que tem negociado com diversos setores, inclusive bancários. No entanto, a principal empresa nesse ramo seria privada, o que excluiria a Caixa. A marca estatal é a maior patrocinadora de clubes brasileiros no momento.
Por outro lado, o clube refuta a mudança de fornecedora de material esportivo por ora. Com a restruturação financeira da Penalty, surgiram interessados pela propriedade são-paulina. Puma e Under Armour conversaram com o clube. Barbosa, no entanto, nega qualquer intenção de rompimento com a marca brasileira, que tem contrato até dezembro de 2015.

Original:
http://maquinadoesporte.uol.com.br/artigo/diretor-do-sao-paulo-mostra-confianca-em-patrocinio_27189.html#ixzz3ETL89EXX

bPay: a pulseira inteligente do Southampton

 
O modesto Southampton, da elite do futebol inglês, tornou-se o primeiro clube de futebol do mundo a oferecer uma pulseira inteligente que facilitará (e muito) a experiência dos seus torcedores.
O acessório, chamado bPay, é fruto da parceria do Saints com a empresa Barclaycard, que oferecerá diversas facilidades aos que detiverem o acessório, como por exemplo, utilizá-lo como cartão de débito e crédito em lojas em compras até £ 20.
Já para o St Mary’s Stadium os benefícios são ainda maiores. Haverá acessos exclusivos ao estádio para quem estiver com a pulseira, além de caixas específicos para compra de bebidas e alimentos nos matchdays.

O bPay é a plataforma online de pagamento da Barclays, patrocinadora da Premier League. A pulseira utiliza o famoso conceito werable technology (tecnologia vestível), que integra rapidamente smartphone com outros dispositivos.
Fonte: MKT Esportivo

Investidores brasileiros compram clube que disputa Liga Americana

Crescimento do esporte nos EUA atrai olhos de empresários do "país da bola" na busca por mercado promissor

Investidores brasileiros estão de olho na ascensão do futebol nos Estados Unidos. Nesta quinta-feira, a Traffic Sports anunciou a venda do Fort Lauderdale Strikers para um grupo de três investidores brasileiros - Paulo Cesso, Ricardo Geromel e Rafael Bertani. O time joga na NASL, liga de futebol norte-americana, que é a versão atual daquela em que Pelé atuou nos anos 70.

Para se ter uma idéia da história do time, um jogo entre New York Cosmos, equipe de Pelé, e Fort Lauderdale Strikers atraiu 77.691 espectadores. Esse público é recorde em um jogo entre dois times profissionais de futebol dos Estados Unidos. Após sair de cena, o Fort Lauderdale Strikers foi recomposto em 2011 pela Traffic Sports EUA.

Apesar de os três investidores possuírem iguais participações, Paulo Cesso é o acionista majoritário. Ele é empresário da área da educação, administra escolas e universidades e investe em várias empresas. Bertani, por sua vez, foi responsável pela implementação do Grupo Multi na China, além de investir em várias startups no Brasil. Geromel atua nas áreas de commodities agrícolas, logística integrada, futebol e plásticos.

A aquisição é estratégica, uma vez que o futebol é um dos esportes que mais cresce nos EUA. Os americanos, por exemplo, compraram mais ingressos para a Copa do Mundo de 2014 do que cidadãos de qualquer outro país, excluindo o Brasil. A audiência de TV dos Estados Unidos para a Copa do Mundo aumentou 37% desde a copa de 2010 e mais de 26 milhões de americanos assistiram a final da Copa do Mundo 2014 pela TV - mais do que a final da NBA, a final do World Series (baseball) e da Copa Stanley (hockey).

Esse crescimento também se aplica nas bases do esporte onde mais de 25 milhões de crianças entre 4 e 17 jogam futebol nos EUA, mais do que em qualquer outro país além da China. Os novos proprietários assumirão o Strikers ao final desta temporada.

"Vamos ganhar campeonatos e tornar a comunidade do sul da Flórida orgulhosa de seu único time de futebol profissional. Nossos proprietários têm fortes laços nos ramos da educação, empreendedorismo e tecnologia. Nós transformaremos o Strikers em uma referência mundial em inovação e esportes", disse Bertani por ocasião do anúncio do negócio. É esperar para ver.

Leia mais no LANCENET!
http://www.lancenet.com.br/minuto/Investidores-brasileiros-compram-Liga-Americana_0_1218478298.html#ixzz3EQI8LL3J
© 1997-2014 Todos os direitos reservados a Areté Editorial S.A Diário LANCE!

sexta-feira, 26 de setembro de 2014

Exclusivo! A Evolução do Marketing no Futebol Brasileiro – Com João Henrique Areias

Continuando o nosso ciclo semanal de entrevistas exclusivas com profissionais do esporte, nesta semana tivemos o imenso prazer de conversar com o grande percursor do MKT Esportivo no Brasil, João Henrique Areias.
João Henrique Areias é consultor e professor de gestão e marketing esportivo em MBAs de instituições de ensino como Trevisan, Facha e FGV. Também ministra seu próprio curso de Gestão e Marketing Esportivo de curta duração (8h), tendo realizado 16 edições até o momento em todo o Brasil. É membro acadêmico da ABRAESPORTE e consultor do Diário Lance! para artigos sobre gestão e marketing esportivo. 
Trabalhou durante 12 anos na IBM (1975-1987), nas áreas de vendas, marketing e comunicação. Em 1987, iniciou sua carreira na indústria do esporte, como  Diretor de Marketing do Clube dos 13 e Vice Presidente de Marketing do Flamengo onde, também, exerceu cargos de diretoria  no Departamento de Futebol (2004) e no Departamento de Esportes Olímpicos (2009). Desenvolveu e comercializou  diversos projetos esportivos, como o Plano de Marketing da Copa União 87 (campeonato brasileiro de futebol) que viabilizou o Clube dos 13, sendo o primeiro evento esportivo oficial, financiado exclusivamente pela iniciativa privada no Brasil. Além de ter publicado dois livros – Uma Bela Jogada e Marketing no Pais do Futebol.
Em nossa longa conversa, tivemos a oportunidade de abordar diversos pontos dos trabalhos que desenvolveu no decorrer de sua carreira e também suas pespectivas de futuro para o MKT Esportivo no Brasil.
Leia a entrevista, na integra, abaixo:
FutGestão: Quando pensamos no inicio do MKT Esportivo no Brasil, impossível não lembrar da Copa União de 87 e consequentemente de João Henrique Areias. Como foi para você viabilizar o primeiro campeonato nacional 100% financiado pela iniciativa privada?
JH: A Copa União 87 estabeleceu um marco no marketing esportivo brasileiro, por ter sido o primeiro campeonato brasileiro - principal evento esportivo do Brasil - a ser financiado com recursos exclusivamente vindos da iniciativa privada. A CBF, até então a organizadora do evento, contava  com recursos da Caixa e do Ministério da Educação para pagar as despesas de viagens e estadias dos clubes e árbitros, que montava cerca de 1 milhão de dólares​.
No final do primeiro semestre, a CBF, até então comandada pela dupla Nabi Abi Chedid e Otávio Pinto Guimarães, veio a público declarar que não teria os recursos financeiros e que não haveria campeonato brasileiro naquele ano. Os 13 maiores clubes do país, fundaram o Clube dos 13 e após algumas reuniões, com o apoio da imprensa e da opinião pública, me solicitaram um Plano de Marketing. Apresentei aos clubes e, junto com Celso Grellet, diretor de marketing do São Paulo, fomos ao mercado e captamos 6 milhões de dólares em um mês da TV Globo, que transmitiu pela primeira vez o campeonato inteiro, Coca Cola nas camisas dos clubes, Varig - transportadora oficial e as licenciadas Editora Abril (álbum de figurinhas) e Dover (adesivos com marcas, escudos e mascotes dos clubes).
Vale lembrar que em 1984, 3 anos antes, tivemos o primeiro evento mundial patrocinado pela iniciativa privada que foram o Jogos Olímpicos de Los Angeles 1984.
FutGestão: Em um capítulo do seu livro você relata algumas ações que teve com a seleção de 94, ações estas, pioneiras na época aqui no Brasil e que foram conduzidas sempre em conjunto, ou seja, a seleção como um grupo e não com jogadores individualmente. Conte um pouco dessa história.
JH: Foi a primeira vez (e creio que a última) que uma só pessoa/empresa representou todos os jogadores e comissão técnica da seleção. 
Procuramos ​manter a união da equipe mesmo nos contratos publicitários envolvendo suas imagens. Foram 10 clientes; Brahma, Alpargatas, Rider, Philips, Mitsubish TV, Gillette, Editora Abril, Editora Panini, Multieditora e Upper Deck. A Brahma por exemplo só queria os atacantes Romário, Bebeto, Raí e Zinho. Depois de fazermos os 4 contratos, convencemos a empresa a contratar os demais jogadores e ela assim o fez, mesmo não utilizando a imagem de alguns, mas ajudando a preservar a união e espírito de equipe.
FutGestão:  Ainda pegando um gancho com a pergunta anterior, o Areias nunca gostou de conduzir a Carreira de atletas, com uma exceção, o Sávio. Por que o Sávio?
JH: Logo que voltei dos meus 3 anos vivendo nos EUA, depois de ter trabalhado com Pelé e a Seleção Brasileira Tetra Campeã do Mundo, recebi a visita do Sávio que iniciava sua ​participação no time profissional do Flamengo. Expus a ele que não representava jogadores, mas podia fazê-lo desde que ele procurasse permanecer o máximo de tempo nos clubes e tivesse um comportamento normal extra campo. Assim começou uma parceira que segue até hoje, mesmo depois que ele parou em 2010. Sou padrinho do Breno seu filho mais velho e meu filho é padrinho do Lucas, filho mais novo do Sávio.
FutGestão:  De todas as experiências sua no futebol. Qual você destacaria como a mais gratificante que realizou?
JH: Difícil dizer. 
O Clube dos 13 foi marcante, mas o sonho de criar uma liga esvaiu-se no ano seguinte. Fizemos o mesmo projeto com o basquete em 1995, mas uma mudança na presidência em 1997 interrompeu uma caminhada de sucesso.
Com jogadores, o projeto da Seleção Brasileira ​em 1994, foi inédito e gerou bons resultados, culminando com a conquista do título depois de 24 anos.
Finalmente, o projeto da Arena Petrobras em 2004, deu os sinais do que seria a administração de uma arena moderna. Os detalhes estão no site http://www.arenapetrobras.com/.
FutGestão:  Hoje você já tem um nome de destaque no mercado graças ao trabalho que desenvolveu no decorrer dos anos e também que vem desenvolvendo atualmente. Em sua opinião, quais as diferenças do mercado de 20 anos atrás para o de hoje? (Pontos positivos e negativos)
JH: Avançamos um pouco. Vários bons profissionais vão surgindo e se interessando por este mercado que cresce exponencialmente e apresenta muitas oportunidades.
De negativo, o modelo gestão atrasado que deu certo até os anos 80, mas que com a entrada de patrocinadores, televisão, agentes de jogadores exige a profissionalização dos dirigentes num novo modelo de gestão.
FutGestão: Qual sua visão de futuro na relação dos Clubes e o MKT?
JH: Creio que com os mega eventos esportivos que estão acontecendo​ no Brasil, as novas arenas, os clubes terão de se profissionalizar. Com a profissionalização dos dirigentes os profissionais de marketing vão poder planejar e atuar com mais eficácia.
FutGestão:  Compartilhe com os leitores, o que o Areias está fazendo atualmente e o que ainda ambiciona para sua Carreira?
JH: Atualmente me dedico à consultoria (no segundo do semestre de 2013 estive ajudando a organizar a gestão da Arena do Grêmio, principalmente na área de Negócios (marketing, comunicação e comercial)), palestras e meu curso de Gestão e Marketing Esportivo que já está na 16a. edição como podem ver no meu site http://www.marketingesportivo.org/ , que conta com cerca de 5 mil membros.​
FutGestão:  Para finalizar, mande um recado para todos os leitores do FutGestão que certamente o admiram e respeitam toda sua história no esporte.
​ JH: Minha mensagem é de otimismo. As oportunidades são incontáveis. Estamos no limiar da mudança do modelo de gestão das nossas entidades esportivas, que vão necessitar de profissionais bem preparados.​
Agradecemos demais ao Areias pela oportunidade de nos compartilhar todas essas histórias e ensinamentos, dizer também, que esta entrevista será um marco para todos nos do FutGestão em termos de aprendizagem, você é uma pessoa muito importante para o Futebol no Brasil e que deveria ser mais valorizado por todos nós do Esporte!

Saudações,
Ruany Veríssimo

Fox e Corinthians lançam licenciados com Simpsons em outubro

Camisas e bonecos serão lançados nas próximas semanas




A parceria entre a Fox Consumer Products e o Corinthians vai ganhar um novo produto a partir da próxima semana. O clube e a empresa, pertencente ao grupo Fox, devem apresentar nos próximos dias uma linha de camisas licenciadas com o escudo do time e os personagens do seriado Simpsons.
A Máquina do Esporte teve acesso a alguns protótipos das camisas. Elas levarão imagens dos personagens Bart e Homer Simpson e, também, terão o escudo do alvinegro. A linha ainda passa por aprovação de Corinthians e Fox. A previsão é de que, já na primeira semana de outubro, seja colocada à venda, aproveitando a comemoração do Dia das Crianças, no dia 12.
As peças serão produzidas pela SPR, empresa que cuida de toda a linha de produtos têxteis licenciados do Corinthians e, também, é responsável pelas franquias da Poderoso Timão, rede de lojas do clube.
O lançamento da linha dos Simpsons é o segundo passo da parceria Corinthians-Fox. Ela começou em maio deste ano, quando os personagens Homer e Bart “visitaram” o centro de treinamento corintiano, anunciando a parceria e promovendo um episódio especial dos Simpsons sobre a Copa do Mundo de 2014.
Outro fruto do acordo deve ser lançado até o fim do ano, com bonecos de jogadores do clube com temática dos Simpsons, possivelmente até o Natal. O acordo da Fox também se estende a outros clubes. Barcelona, Boca Juniors e Zenit (Rússia) têm parceria com os Simpsons, que está há 25 anos no ar.

“Veto da Fifa terá impacto negativo no curto prazo”, diz consultor esportivo

Segundo Amir Somoggi, iniciativa da entidade máxima do futebol visa manter a lisura das competições e evitar ingerência de terceiros na gestão dos clubes




A decisão da Fifa de banir a participação de investidores nos direitos econômicos de jogadores terá grande impacto negativo nas finanças dos clubes no curto prazo, mas a iniciativa será benéfica depois de alguns anos. Essa é a avaliação do consultor em gestão e marketing esportivo, Amir Somoggi.
- Vejo essa medida da Fifa de forma muito positiva. Os clubes terão um impacto negativo muito grande em suas finanças no curto prazo, mas esse veto será muito positivo no longo prazo”, avalia Somoggi.
Segundo ele, a saída para os clubes será focar na formação de jogadores, que após alguns anos poderá se reverter em ganhos totais para as agremiações e não valores fatiados como ocorre atualmente.
- O Santos jamais compraria o Leandro Damião sem a participação de um fundo de investimento - diz Somoggi.
Além desse impacto financeiro no mercado, o veto à participação de empresas e fundos de investimentos imposta pela Fifa tem dois objetivos principais, segundo Somoggi. O primeiro deles é manter a lisura das competições evitando manipulação de resultados já que esses fundos mantém diversos atletas espalhados em diferentes competições. A outra é evitar que terceiros influencia na gestão dos clubes de futebol.

Leia mais no LANCENET!
http://www.lancenet.com.br/minuto/Veto-Fifa-negativo-especialista-esportiva_0_1219078115.html#ixzz3ES2i8UQa
© 1997-2014 Todos os direitos reservados a Areté Editorial S.A Diário LANCE!

Santos aposta em produtos licenciados com Robinho

Jogador está próximo de completar 100 gols pelo clube




O marketing do Santos quer aproveitar a boa fase de Robinho. O jogador está na terceira passagem pelo clube e rapidamente se readaptou ao futebol brasileiro. Com 99 gols pelo Santos, o clube quer aproveitar a marca centenária para lançar novos produtos com a figura do atleta.
A ideia é ter uma linha de produtos diversos, em um acordo que deve abranger o clube, o jogador e a fornecedora, no caso santista, a Meltex, que gerencia as lojas oficiais do Santos.
O clube, no entanto, ainda não tem previsão de quando serão lançados os produtos. No momento, há burocracias que envolvem a negociação. Dessa maneira, o clube deverá perder o timing do centésimo gol do jogador.
A iniciativa já tinha sido traçada antes do jogador se aproximar à marca do centésimo gol, então o atraso inesperado nas negociações não representaram um problema.
E a participação de Robinho no marketing santista não deve se limitar a produtos. O jogador deverá estrelar campanhas de sócios para o clube praiano. Na condição de ídolo do time, ele ocupará um lugar em que Pelé é visto com frequência. O ex-jogador costuma participar de campanhas de comunicação da agremiação.
Foi justamente no programa de sócios que o Santos pôde comprovar o apelo do atleta. Duas semanas após sua apresentação no clube, mais de 200 torcedores se inscreveram no programa. Com a má campanha do time em campo, no entanto, o time perdeu cerca de mil inscritos desde então.

Original:
http://maquinadoesporte.uol.com.br/artigo/santos-aposta-em-produtos-licenciados-com-robinho_27184.html#ixzz3ES2U5KQY

Volante brasileiro do City renova com fornecedora de material esportivo

Fernando Reges continuará como embaixador da Warrior até o fim da temporada 2014/15



A fornecedora Warrior renovou o patrocínio pessoal ao volante brasileiro Fernando Reges, que atua no Manchester City. O jogador continuará como embaixador da marca americana até o fim da temporada 2014/15.

Em contrapartida, o atleta promoverá a marca, usando produtos fabricados pela empresa, como chuteiras em jogos oficiais. Reges permanece no portfólio da Warrior, que conta com atletas como Vincent Kompany (Manchester City), Marouane Fellaini (Manchester United) e Kolo Touré (Liverpool).

Fernando Reges chegou ao City em junho de 2014. O brasileiro, de 27 anos, começou no Vila Nova, de Goiás, em 2005. Em 2007, transferiu-se para o Porto e, no mesmo ano, foi emprestado ao Estrela da Amadora, também de Portugal. Em 2008, retornou ao Dragão, onde ficou até junho deste ano.

Já a Warrior, além de atletas, patrocina clubes. A marca possui parcerias com o Liverpool (ING), Stoke City (ING), Porto (POR), Sevilla (ESP), Emelec (EQU), entre outros.

Leia mais no LANCENET!
http://www.lancenet.com.br/minuto/Volante-brasileiro-City-fornecedora-esportivo_0_1218478201.html#ixzz3EMHejjjZ
© 1997-2014 Todos os direitos reservados a Areté Editorial S.A Diário LANCE!

Goodyear renova com Juventus e mantém 'guerra dos pneus' no Campeonato Italiano

Fábrica dos EUA estampa marca na Vecchia Signora por mais 3 anos, enquanto Pirelli mantém parceria com Inter de Milão




A guerra dos pneus terá mais algumas temporadas de embate no Campeonato Italiano. A Goodyear renovou acordo de patrocínio com a Juventus, de Turim, atual tricampeã italiana, por mais três anos. A parceria entre a fabricante de pneus e a Vecchia Signora teve início em 2011. Na ocasião, foi o primeiro investimento da fábrica norte-americana em um time de futebol.
A companhia faz frente à sua concorrente local, a Pirelli, que possui acordo com a Inter de Milão há quase 20 anos. Na temporada passada, a fabricante italiana pagou 13,2 milhões de euros (R$ 40,7 milhões) para estampar a logomarca na camisa da equipe de Milão. A fábrica italiana também é dona de parte minoritária do clube.
Para ativar a marca com a renovação do patrocínio com a Juventus, a estratégia da Goodyear será fazer ações nas redes sociais. Em vários vídeos curtos, postados na internet, a companhia norte-americana vai utilizar a imagem das principais estrelas do time para difundir sua relação com o clube. Haverá também presença da marca em banners na zona mista do estádio, no backdrop da sala de entrevistas coletivas e na pintura do ônibus da equipe.
A Goodyear também terá o direito de estampar sua logomarca no site oficial da Juventus e nas contas do clube nas redes sociais. A empresa não divulgou o valor do novo contrato.

Original:
http://maquinadoesporte.uol.com.br/artigo/goodyear-renova-com-juventus-e-mantem-guerra-dos-pneus-no-campeonato-italiano_27173.html#ixzz3EMHThaZf

Com Liverpool, Inglaterra segue na busca por estádios

Time ampliará estádio Anfield para receber 59 mil pessoas

O Liverpool conseguiu a licença da prefeitura e confirmou a reforma de seu estádio, o Anfield. O clube segue assim um objetivo cada vez mais comum na Europa e, principalmente, na própria Inglaterra. É um efeito provocado pela casa do Arsenal, que em 2006 mudou o patamar da equipe de Londres.
Até então, o Arsenal se mantinha ao que é tradicional na Inglaterra: estádio acanhado e bastante antigo. O icônico Highbury foi construído em 1913 e mantinha capacidade inferior a 40 mil pessoas. Hoje, o local é um condomínio residencial.
Quando construiu o Emirates Stadium, o Arsenal viu seu faturamento subir. O estádio se pagou em poucos anos e, hoje, o “matchday” representa um terço das 300 milhões de libras que o clube faturou na temporada 2013/2014. A última renovação de naming right com a Emirates rendeu 150 milhões de libras ao clube, em acordo válido até 2028.
Após o Emirates, ter um estádio novo se tornou uma obsessão na Inglaterra. No caso do Liverpool, optou-se por uma reforma que custará 260 milhões de libras no total. A reforma está dividida em duas partes; a primeira somará 8 mil cadeiras até 2016 e, depois, mais 4 mil.
A arena passará a receber 59 mil pessoas, além de novas lojas, locais para conferências, restaurantes e mais vagas de estacionamento. 


Original: http://maquinadoesporte.uol.com.br/artigo/com-liverpool-inglaterra-segue-na-busca-por-estadios_27175.html#ixzz3ELCqGY4w