Cabeçalho

Logotipo

terça-feira, 9 de setembro de 2014

Academia LANCE! Comportamento dos brasileiros nos estádios

O fim da violência e da sensação de insegurança e boas atividades de entretenimento resolveriam boa parte dos espaços vazios nos jogos

Amir Somoggi
São Paulo (SP)
A pesquisa Lance/Ibope de forma inédita mostra dados muito interessantes sobre o comportamento do torcedor brasileiro que assiste aos jogos nos estádios. A experiência de assistir uma partida in loco é fundamental para a Indústria do Futebol, não apenas pelas receitas geradas, mas também pela possibilidade de aumentar a paixão que determinado time pode gerar com sua torcida.
Segundo a pesquisa somente 10,4% dos brasileiros vão aos jogos nos estádios, índice que despenca para 5,5 % entre as mulheres e sobe para 15,5% entre os homens. Por faixa etária as maiores participações estão entre os jovens, de 16 a 24 anos com 14,1%, seguido pelos torcedores de 10 a 15 anos com 13,7%. Os dados mostram que quanto mais velho o torcedor, mais distante dos jogos ele está.
Os torcedores da região Sudeste e Nordeste são os mais presentes nos jogos, com participação de 11,4% e 11,0%, respectivamente. Outro aspecto interessante é verificar que os torcedores que frequentam as partidas residem nas capitais, em sua grande maioria.
Um dado que chama a atenção é a presença nos estádios de torcedores com maior poder aquisitivo. Quanto maior a renda, mas presente nos jogos, já que entre os que ganham mais de 10 salários mínimos, 21% frequentam os jogos. Já entre os que ganham entre 5 e 10 salários mínimos o índice é de 17%. Muito superior ao índice dos torcedores de menor renda, em que o percentual cai.
Quando analisados os motivos que mais afetam o distanciamento dos torcedores nos jogos está a falta de segurança com 34,5%, seguido da distância com 27%. O terceiro item mais citado foi o preço do ingresso com 17%. Os horários das partidas ficaram com apenas 4%.
Todos os dados acima são fundamentais para entender o perfil do torcedor que vai ou não aos jogos e os motivos que os afastam. Entretanto o mais interessante é compreender as opiniões dos torcedores sobre o serviço nos estádios. Por exemplo, 48% dos torcedores desejam o respeito aos lugares marcados.
Os torcedores estariam dispostos a pagar mais e chegar cedo caso dentro dos estádios tivessem atividades de entretenimento. Para 42% dos entrevistados shows seriam uma ótima alternativa, outros 19% falam em atividades para as crianças e cerca de 16% gostariam de restaurantes com comidas diferentes, museus e atividades promocionais. Enfim o torcedor quer entretenimento, muito além dos 90 minutos de bola rolando.
Uma ampla pesquisa como essa mostra que temos muito que melhorar para atrair mais púbico aos estádios. Atualmente o futebol brasileiro conta com uma infraestrutura de primeiro mundo, agora nos falta oferecer serviços condizentes com as expectativas do torcedor.
O fim da violência e da sensação de insegurança e boas atividades de entretenimento resolveriam uma parte significativa dos espaços vazios em nossos jogos.
Chegou a hora de respeitarmos o nosso cliente, ganharão os times, os gestores das arenas e principalmente o torcedor.

Leia mais no LANCENET!
http://www.lancenet.com.br/minuto/Academia-LANCE-Comportamento-brasileiros-estadios_0_1208279286.html#ixzz3CpWtH3WN
© 1997-2014 Todos os direitos reservados a Areté Editorial S.A Diário LANCE!

0 comentários :

Postar um comentário