Cabeçalho

Logotipo

terça-feira, 9 de setembro de 2014

CBF muda protocolo e limita imprensa em jogos

Entidade segue campeonatos do exterior e busca reduzir pessoas no gramado



A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) anunciou uma série de medidas para tentar deixar mais organizado os bastidores dos jogos do Campeonato Brasileiro. Entre as decisões tomadas pela entidade está a de limitar o acesso da imprensa à área de jogo nos estádios.
As medidas começam a valer já na próxima quarta-feira, na abertura do segundo turno do Brasileirão. A principal alteração é a imposição de um limite de jornalistas na cobertura das partidas. As empresas terão de enviar os pedidos de credenciamento por partida, não sendo mais válido o uso de carteiras de cronista esportivo para entrar nos jogos.
Além disso, haverá a limitação do livre trânsito de repórteres dentro de campo. Agora, apenas as equipes de emissoras com direitos de transmissão poderão fazer entrevistas na beira do gramado, sendo que haverá um limite de duas equipes de três pessoas cada para as transmissões ao vivo.
Para reportagens sobre o jogo, haverá um limite para duas equipes da Globo, duas do Sportv e uma da Band, que poderão ter acesso ao gramado. Haverá também um limite de 30 repórteres de rádio nas transmissões, bem como de 30 fotógrafos. Segundo a entidade, haverá preferência para os veículos dos locais dos times envolvidos. Todos eles, porém, estão impedidos de entrarem no gramado.
As entrevistas ao vivo na beira do campo serão conduzidas apenas pelos jornalistas da TV que detém os direitos de transmissão dos eventos. Os repórteres de rádio e dos demais veículos de TV terão de aguardar o término dessas entrevistas para então atuarem. Nos novos estádios, eles só poderão fazer o trabalho na área de zona mista, quase sempre localizada no acesso aos vestiários.
Jornalistas de veículos de internet e mídia impressa não poderão entrar no gramado, prática que já era proibida na maioria dos estádios da Série A nacional. Eles também só terão acesso aos atletas e treinadores após o término da partida, nas entrevistas coletivas e zona mista.
As medidas tentam reduzir a presença de jornalistas no gramado, prática que já é adotada pela Conmebol em partidas internacionais e que, na Copa do Mundo e em campeonatos europeus já é regra.
Outras alterações dizem respeito à relação com jogadores e comissão técnica. Os atletas não poderão dar declarações durante as comemorações dos gols. Da mesma forma, não será permitida a comunicação entre jornalistas e profissionais dos clubes para comentar lances polêmicos.  
No protocolo dos jogos, agora haverá a obrigatoriedade de execução do hino nacional cinco minutos antes do início da partida, com os times já perfilados no gramado. Além disso, poderá ser executado o hino estadual, dependendo da legislação local.
Os times titulares deverão ser divulgados com 1h de antecedência em relação ao início da partida, e esses jogadores não poderão dar entrevista pré-jogo.
Fonte: Máquina do Esporte - UOL

0 comentários :

Postar um comentário