Cabeçalho

Logotipo

sexta-feira, 12 de setembro de 2014

Por superstição e venda, Joinville adota camisa 2

Modelo branco do Umbro deu sorte ao líder da Série B

O Joinville tem jogado com a camisa 2 nesta Série B. O modelo branco, fornecido pela Umbro, tem feito sucesso em campo e fora dele. A questão começou com uma ação de marketing, mas, por superstição, foi estendida pelo campeonato.
Na 15ª rodada, quando enfrentou o Sampaio Corrêa em casa, a diretoria de marketing do clube resolveu homenagear os 11 sócios mais antigos do Joinville com o nome de cada um na manga da camisa. Como o primeiro uniforme é escuro, optou-se pelo segundo, branco, que dava mais destaque para a ação.
Depois, o momento em campo ditou a escolha da camisa. O Joinville ganhou a partida e passou a mandar as partidas com o uniforme branco. Com a camisa preta e vermelha, o aproveitamento do time era de 33%. Com o segundo modelo, o número passou para 79% e, no último fim de semana, a equipe alcançou a liderança da Série B.
Com o bom momento, as vendas da camisa 2 cresceram. Na loja oficial do clube, o modelo passou a ser o mais vendido. No geral, a porcentagem de venda é de 40% do uniforme branco. Em 2013, ainda sem a Umbro, o uniforme branco representava 15% das vendas. Com os resultados, a camisa deverá ser mantida como titular nos jogos em Joinville. Pelo menos enquanto der sorte. 
Relembre: em 87, Cruzeiro também adotou o branco
O Joinville está longe de ser uma exceção. Em 1987, na Copa União, o Cruzeiro foi um exemplo do poder da superstição no futebol. Após fazer um primeiro turno fraco, com apenas uma vitória, o técnico Jair Pereira determinou que o time usasse o branco na fase seguinte. No primeiro jogo, uma goleada sobre o Internacional cravou a "estratégia". O time liderou o grupo no segundo turno e só voltou a usar a primeira camisa na semifinal. De azul, a equipe foi eliminada pelo próprio Internacional. 

0 comentários :

Postar um comentário