Cabeçalho

Logotipo

quinta-feira, 9 de outubro de 2014

Real Madrid perde valor e é ultrapassado em ranking da Forbes

Tradicional lista de revista dos EUA lista NY Yankees como equipe mais valorizada; Copa do Mundo fica em 4º entre eventos

A Forbes lançou sua tradicional lista das entidades esportivas mais valiosas do mundo. O ranking de 2014 reflete a recuperação da economia dos Estados Unidos, bem como a recessão europeia.
O resultado direto disso foi a queda do Real Madrid como clube mais valioso do mundo. A equipe de Cristiano Ronaldo perdeu uma posição e ficou atrás do New York Yankees, franquia da MLB (liga norte-americana de beisebol), que obteve US$ 521 milhões. O time madrilense, por sua vez, também viu o Barcelona conseguir uma valorização de mais de 20%. O rival da Catalunha já ameaça o segundo posto dos merengues.
Os clubes de futebol também estão representados por Manchester United e Bayern de Munique na lista dos top 10. As demais posições são ocupadas por franquias das grandes ligas dos EUA, com três de beisebol (New York Yankees, Los Angeles Dodgers e Boston Red Sox), duas de futebol americano (Dallas Cowboys e New England Patriots) e uma de basquete (Los Angeles Lakers).
Entre os eventos, o Super Bowl, a final da NFL, a liga de futebol americano, manteve a primeira posição, com US$ 500 milhões. A surpresa é a Copa do Mundo ter perdido uma posição. Apesar do sucesso do Mundial do Brasil, encerrado em julho, o evento da Fifa agora ocupa um modesto quarto lugar, atrás das Olimpíadas de Verão e de Inverno.
Quem mais cresceu foram os Jogos de Inverno, cuja última edição foi realizada em Sochi (Rússia), em fevereiro. A competição teve um crescimento de 132%, atingindo a terceira posição.
Nike e ESPN, as duas gigantes norte-americanas, mantiveram, com folga, as duas primeiras colocações entre as empresas. Os setores de material esportivo (Nike, Adidas, Under Armour e Reebok) e mídia (ESPN, Sky Sports, YES, NESN e MLBAM) dominaram a lista da Forbes.
Já entre os atletas, o ala LeBron James, que joga no sábado jogo da pré-temporada da NBA no Rio, ascendeu ao primeiro posto. O jogador do Cleveland Cavaliers viu seus nome valorizar para US$ 37 milhões, superando o golfista Tiger Woods, cujos dividendos caíram 21,7%. Roger Federer manteve o terceiro posto, apesar de também ter perdido 30,4% em relação à lista de 2013.
O jogador de futebol mais bem colocado do ranking da Forbes é Cristiano Ronaldo, em sétimo lugar, com US$ 17 milhões. Messi é o nono colocado (US$ 12 milhões). Sinal de que apesar do alto faturamento, o lucro dos gramados é revertido para o bolso de muitos jogadores, impedindo uma concentração salarial que se vê em esportes individuais como tênis e golfe. 
Veja os rankings de cada setor abaixo.




 

0 comentários :

Postar um comentário