Cabeçalho

Logotipo

domingo, 21 de dezembro de 2014

Exclusivo: FutGestão traça um comparativo - Futebol Catarinense VS Futebol Carioca

Fabio Zibenberg       

O estado de Santa Catarina possui seis milhões de habitantes, o Rio de Janeiro, dezesseis. O Rio de Janeiro possui quinze títulos brasileiros de primeira divisão, Santa Catarina, nenhum. Entretanto, ao observarmos a tabela do campeonato brasileiro que está por vir, percebemos a presença de quatro times catarinenses e três cariocas, coisa que se observarmos o passado recente, seria considerada inimaginável.
Observando a tabela do campeonato brasileiro de 2007, percebemos que figuram entre os dez primeiros colocados, quatro times cariocas, em terceiro o Flamengo, em quarto o Fluminense, em nono o Botafogo e em décimo o Vasco. Enquanto isso, o único representante de Santa Catarina seria o Figueirense, ocupando a humilde décima-terceira posição.
Entretanto, no ano de 2014 percebemos uma gigantesca diferença. Ao observarmos a tabela com o campeonato já encerrado, percebemos que há o mesmo número de times cariocas e catarinenses, três. Observando a tabela da segunda divisão, achamos a quarta grande equipe carioca, o Vasco da Gama. Porém, o campeão da série B não é o Vasco, e sim o Joinville. Além disso, o quarto colado é o Avaí, mais um catarinense.
Logo, observamos que em um pequeno intervalo de sete anos, podemos comparar o futebol catarinense ao futebol carioca, coisa que em 2007 era absurda, como será que isso aconteceu? Existem três fatores que respondem essa questão.
O primeiro fator é o da gestão amadora dos clubes brasileiros, o que leva a uma irregularidade notável das equipes. O segundo é o formato do campeonato brasileiro, que rebaixa e promove um grande número de equipes. Entretanto, o terceiro fator é o que melhor explica esse fenômeno: O Rio de Janeiro está matando seus clubes de menor porte.
Clubes como América, Bangu, Duque de Caxias e vários outros não tem nenhuma possibilidade de chegar a primeira divisão, enquanto isso, uma das equipes promovidas na série C de 2011 é o campeão da série B de 2014, o Joinville, clube que até 2011 poderia ser taxado como de pequeno porte. Assim como a Chapecoense, promovida da série C no ano de 2012, a equipe conseguiu uma sólida campanha na primeira divisão em 2014.
O diretor executivo Paulo Angioni trabalhou por um período de três anos no Olaria, uma atitude pouco destacada e muito importante para o renascimento dos clubes de menor porte do Rio de Janeiro. Quem sabe um dia a cidade maravilhosa não se veja com cinco ou seis grandes clubes, façamos como Santa Catarina e vamos renascer o futebol carioca.

0 comentários :

Postar um comentário