Cabeçalho

Logotipo

quinta-feira, 26 de março de 2015

Atlético/PR, Flamengo e Palmeiras: o conteúdo como aliado nos programas de sócio-torcedor

 
Os jogadores Atlético Paranaense tornaram-se sócios do clube e se juntaram aos mais de 20 mil torcedores presentes no Sócio Furacão (lembrando que o CAP não faz parte do Movimento, da Ambev). Com a adesão, cada atleta rubro-negro terá seu lugar garantido na Arena da Baixada, com uma cadeira exclusiva no Setor Plus, uma das mais próximas do gramado e do acesso ao vestiário. Este tipo de iniciativa é comum entre os brasileiros, como o Cruzeiro já o fez recentemente, por exemplo.
Esta ação da diretoria atleticana é parte dos esforços da diretoria em desenvolver o seu programa. Com os jogadores atuando como uma espécie de embaixadores, a expectativa é que haja um aumento de adesões nos próximos meses. Para isso, o Atlético/PR mandou seu recado através de um dos líderes do elenco, o zagueiro Gustavo, que declarou a necessidade de colaborar financeiramente com o clube e ter a possibilidade de assistir partidas ao lado de jogadores que não forem a campo.
Mesmo sem ainda ter emplacado seu programa, o Flamengo é um dos clubes que embasa um elenco competitivo a partir de uma forte adesão ao Nação Rubro-Negra. Em boa fase, o recém-contratado Marcelo Cirino é um dos pilares da comunicação do programa.
 

Em uma rápida passagem pela fan page do clube carioca, é de impressionar a quantidade de postagens que exaltam a torcida e a importância de se tornar associado. Ainda assim, apesar deste foco virtual e não estrutural, o Flamengo figura em uma tímida sétima posição no ranking de sócio-torcedor do país.
Um dos destaques de 2015, o Palmeiras segue o mesmo caminho, mas aliado a contratações, o clube paulista gera experiências, vetor fundamental para que os associados se mantenham adimplentes e participativos no Avanti. Se em 2014 foram 29 mil adesões, em apenas 3 meses deste ano, o Palmeiras já registra 39 mil novos sócios.
Jogadores/sócios, contratações e experiências. Hoje os clubes se desdobram para atrair cada vez mais torcedores aos seus programas, maximizando receita, entregando benefícios e gerando experiências. Ainda que seja um conceito desconhecido para muitos profissionais do esporte, o Content Marketing segue mostrando sua força. Mas cá entre nós: se explorado de maneira 360, traria ainda mais resultados.
Fonte: MKT Esportivo

0 comentários :

Postar um comentário