Cabeçalho

Logotipo

terça-feira, 14 de abril de 2015

Com a palavra, Amir Somoggi: 'Mancharam a marca do Barça'

A descoberta de fraude na contratação do atacante Neymar foi a prova do mal que o ex-presidente Sandro Rosell causou ao clube espanhol

O Barcelona, clube que na última década se transformou em um sucesso indiscutível tanto dentro de campo, como fora dele, vive um momento extremamente grave em seus mais de 115 anos de história.
Após uma investigação realizada pelos órgãos de fiscalização do Governo Espanhol ficou comprovado o crime contra a Fazenda, por sonegação de impostos e crime societário, em função da não declaração correta dos valores gastos pelo Barcelona para contratar o Neymar.
Os crimes realizados e descobertos podem colocar o ex presidente do clube Sandro Rosell (cujo verdadeiro nome é Alexandre Rosell) e o atual mandatário do clube Josep Maria Bartolomeu atrás das grades por muitos anos, além de serem obrigados a pagar multas pesadas, segundo documento oficial publicado pelo Jornal El Mundo.
A gravidade do crime, tanto pela sonegação fiscal, como crime societário causou um dano irreparável a marca do clube. Primeiro pelos altos custos que o Barcelona foi obrigado a desembolsar em multas e penalidades, mas principalmente pelo dano incalculável em sua imagem.
O clube catalão desde 2003 construiu uma identidade de marca forte, desenvolvendo mercadologicamente o conceito de ser “Mais que um clube”. Este trabalho o posicionou como referência em gestão e marketing no mundo, com um marca atrelada a causas sociais e ao bem.
Este valor somado ao estilo Barça de jogar e investimento muito bem executado nas categorias de base, transformaram sua marca em única, totalmente singular.
Desde a chegada de Sandro Rosell à presidência infelizmente muito do que foi construído começou a se perder. E sua saída pelas portas dos fundos, depois de descoberta a fraude na contratação do Neymar foi a prova do mal que esse ex presidente causou.
Quando Rosell trouxe a Qatar Foudation, para substituir o Unicef na camisa do clube, já foi possível verificar o inicio da derrocada do clube. A fundação em questão está atrelada a uma ditadura do Golfo Pérsico e para muitos especialistas, que fomenta o terrorismo internacional. Sem falar nas inúmeras denúncias de corrupção para levar a Copa de 2022.
Muitos sócios reclamaram, já que essa fundação estava muito distante dos valores do Barça, mas foram convencidos que o clube precisava muito de dinheiro. O Barcelona sempre defendeu a democracia, a liberdade e a paz. Inclusive durante a Guerra Civil Espanhola e na unificação da Espanha, após a ditadura do General Franco. Portanto uma ditadura não poderia estar na camisa do clube, que até então somente havia permitido uma marca como Unicef aparecer em mais de 100 anos de história.
Infelizmente os valores construídos por décadas e muito bem trabalhados pela antiga gestão de Joan Laporta começaram a ser destruídos. E culminou com a desastrosa contratação do Neymar, não por seus aspectos esportivos, mas pelos graves crimes cometidos por aqueles que deveriam preservar a instituição.
Assim, o clube precisa urgente convocar eleições e os sócios tem a responsabilidade de colocar na nova “Junta Diretiva” pessoas idôneas, comprometidas com os valores do clube azul grená.
E que sirva de aviso para todos os clubes do mundo, inclusive no Brasil, que os anos de ótimo trabalho podem ser destruídos rapidamente por atitudes graves de maus gestores.

Leia mais no LANCENET!
http://www.lancenet.com.br/minuto/palavra-Amir-Somoggi-Mancharam-Barca_0_1338466219.html#ixzz3XKlhG8pZ
© 1997-2015 Todos os direitos reservados a Areté Editorial S.A Diário LANCE!

0 comentários :

Postar um comentário