Cabeçalho

Logotipo

quarta-feira, 30 de setembro de 2015

Patrocinador máster festeja saída de Ronaldinho Gaúcho do Fluminense

Para Neville Proa, dono da fábrica de bebidas Viton 44, jogador 'bebe muito' e 'é um farrista'
A saída de Ronaldinho Gaúcho do Fluminense pode ter decepcionado diretoria e torcida do time carioca. Mas para o patrocinador máster do clube, Neville Proa, dono da Viton 44, a saída do jogador foi positiva.
“Saída? Eu não vi nem ele entrar [no time]. O cara está com 35 anos. Bebe muito. É um farrista. A contratação do Ronaldinho Gaúcho [no Fluminense] foi péssima. É um jogador de nome, mas acabou o nome dele”, afirmou o executivo.
Segundo Proa, logo após ser anunciado pelo clube, Roberto Assis, irmão e agente de Ronaldinho Gaúcho, procurou a Viton 44 oferecendo o jogador como garoto-propaganda. A oferta foi prontamente recusada pela patrocinadora do Fluminense.
“Vieram aqui vendendo a imagem dele, que ele ia falar alguma coisa [sobre os produtos da empresa], para eu pagar. Nem deixei eles falarem em dinheiro. Não quero saber de vocês aqui. Podem dar meia volta e ir embora”, contou Proa.
“Não tenho nada com o Fluminense. Só pago para expor minha marca na camisa”, acrescentou ele.
A Viton 44 assinou com o Fluminense um contrato de dois anos, sucedendo a Unimed, que deixou o clube no final do ano passado, após parceria de 15 anos com o clube. No entanto, por conta da crise econômica, Proa já deixou claro que quer rescindir o compromisso após o fim do Brasileirão.
“Por mim, eu quero sair. Mas se me obrigarem, vou ter que cumprir [o contrato]”, afirmou.
Apresentado com pompa antes do clássico contra o Vasco, pelo Brasileirão, Ronaldinho Gaúcho ficou no Fluminense por apenas 80 dias. Nesse período participou de nove jogos, sem mostrar nenhum brilho. Foram oito partidas pelo Campeonato Brasileiro e uma pela Copa do Brasil. Não fez gol nem deu assistência para algum companheiro marcar.
Na noite de segunda-feira, jogador e clube decidiram, em comum acordo, rescindir o contrato, que iria até o final do ano que vem. Ronaldinho recebei cerca de R$ 600 mil por mês.

Original: http://maquinadoesporte.uol.com.br/artigo/patrocinador-master-festeja-saida-de-ronaldinho-gaucho-do-fluminense_29136.html#ixzz3nEx9fR3w

Proenter chega para turbinar setor de licenciamentos do clube, cuja marca é estimada em R$ 2 bilhões

Líder da atual temporada do Campeonato Brasileiro, o Corinthians anunciou a Proenter como a agência responsável para gerenciar sua área de licenciamentos. A empresa é especializada na administração de marcas esportivas.
“A área de licenciamento para uma marca com a força e o tamanho do Corinthians ainda tem um enorme potencial de crescimento quantitativo e qualitativo”, disse Gustavo Herbetta, superintendente de marketing do clube.
No Brasil desde 2001 sob a direção de Martin Lanusse, a Proenter representa São Paulo, Santos, Palmeiras, Flamengo, Fluminense, Vasco, Botafogo, Vitória, Bahia, Grêmio, Cruzeiro, Sport Recife, Internacional e Portuguesa. O portfólio inclui ainda o argentino Boca Juniors e o espanhol Barcelona. A empresa tem escritórios em São Paulo e em Buenos Aires.
“Entendemos que a Proenter, com todo o seu conhecimento neste mercado, poderá explorar todo o potencial da marca do Corinthians num modelo de negócio com múltiplas plataformas”, completou o executivo corintiano.

No mês de setembro, a revista Forbes apontou o Corinthians como o clube mais valioso da América, com a marca estimada em R$ 2 bilhões.

Original: http://maquinadoesporte.uol.com.br/artigo/corinthians-fecha-com-agencia-para-area-de-licenciamento_29135.html#ixzz3nEwcCwwL

Atlético-MG adianta negociações para trocar Puma pela Dry World em 2016

Contrato de cinco anos renderá cerca de R$ 100 milhões ao clube e marca já exibe a bandeira do Brasil em site oficial

A partir de janeiro de 2016, o Atlético Mineiro deverá usar uniformes fabricados pela canadense Dry World, empresa que fará sua estreia no mercado brasileiro. O martelo já teria sido batido em cinco anos de contrato, que renderão cerca de R$ 100 milhões ao clube, segundo apurou a Máquina do Esporte. Falta, contudo, a oficialização do vínculo.
A direção atleticana não confirma a parceria, apesar de admitir que as conversas estão adiantadas. Do outro lado, a página da Dry World anunciou de maneira sutil sua chegada ao Brasil na manhã desta terça-feira (29).  Em um dos players da home, a logomarca ganhou as cores da bandeira brasileira.
A fabricante é especializada na produção de uniformes para rúgbi e tornou pública sua vontade de entrar no país no início do mês, quando visitou as instalações do Atlético e conversou com representantes do clube. Um dia após a visita, a empresa exibiu a marca do Galo Na Veia, programa de sócio-torcedor atleticano, em seu site oficial.
Em entrevistas a veículos regionais, o presidente Daniel Nepomuceno chegou a admitir o interesse da marca em assumir a produção dos uniformes alvinegros, mas nunca falou em negociação oficial.
Procurada pela reportagem, a Puma, atual fornecedora de material esportivo do clube, afirmou que segue em negociações para a renovação do contrato vigente até o fim da temporada. A Dry World, por sua vez, ainda não tem escritório de representação no Brasil.

Original: http://maquinadoesporte.uol.com.br/artigo/atletico-mg-adianta-negociacoes-para-trocar-puma-pela-dry-world-em-2016_29134.html#ixzz3nEwG00vV

terça-feira, 29 de setembro de 2015

Flu exalta sucesso de marketing que não existiu de Ronaldinho Gaúcho

Jogador rescinde com o clube, que só ganhou no mês de anúncio da contratação

Foram apenas nove jogos, sem o mesmo brilho de outras partidas pelos clubes por onde atuou, mas mesmo assim o Fluminense exaltou a trajetória-relâmpago de Ronaldinho Gaúcho no clube.
Na noite de segunda-feira, jogador e clube anunciaram o fim do vínculo entre ambos. Mal tecnicamente, Ronaldinho ficou boa parte dos três meses no clube no banco de reservas, visivelmente contrariado.
Mas, mesmo assim, o Fluminense exaltou o “projeto de marketing” relacionado ao jogador.
“Cabe ressaltar que a contratação correspondeu às expectativas em relação ao retorno de marketing, aumentando arrecadação com bilheteria, venda de camisas e número de sócios”, disse o clube em comunicado à imprensa.
Os números mostram que a história não é bem essa. A euforia de consumo da torcida com Gaúcho durou praticamente só no mês de julho, quando ele foi anunciado como reforço, mas não entrou em campo.
O jogo contra o Vasco, em que ele foi apresentado ao clube, teve o segundo maior público do Fluminense no ano: 37.686 pessoas. Só perde para o duelo contra o Flamengo, do dia 6 de setembro, que levou 50.486 torcedores, dos dois times, ao Maracanã. O jogo de estreia, contra o Grêmio, reuniu 27.842 pessoas, terceiro melhor público do Fluminense no ano e único jogo que não envolveu dois times do Rio de Janeiro. As três bilheterias brutas, somadas, renderam cerca de R$ 4 milhões aos cofres do clube. Com descontos, o número cai para a metade.
No sócio-torcedor, o “efeito Ronaldinho” também só durou o período em que ele não estreou em campo. Em julho, o Fluminense ganhou 9.075 sócios-torcedores, segunda maior evolução do país no ranking do Movimento por um Futebol Melhor naquele mês.
A empolgação, porém, foi só no mês de estreia. Em agosto e setembro, foram apenas dois mil novos sócios no perído, o que fez o Sport ultrapassar o clube no Torcedômetro, ranking que mede os programas de sócios pelo país.
Com salário de R$ 600 mil por mês, Ronaldinho custou mais aos cofres do Fluminense do que foi capaz de gerar em receita. Mas, para o clube, mesmo assim valeu a pena.
"A opção de Ronaldinho também mostrou ao Brasil que o Fluminense desperta o interesse dos maiores jogadores do futebol mundial. O Fluminense agradece a Ronaldinho e deseja sorte ao atleta em sua caminhada", finalizou o clube na nota oficial.

Original: http://maquinadoesporte.uol.com.br/artigo/flu-exalta-sucesso-de-marketing-que-nao-existiu-de-ronaldinho-gaucho_29132.html#ixzz3n8ewfXRA

Campeonato Chinês assina acordo de TV de quase R$ 5 bilhões

Ti’ao Power, que já detém direitos sobre seleção chinesa, vence concorrência e assina contrato por 5 anos

A Superliga da China atingiu novos patamares em seu novo contrato de TV, válido para as temporadas de 2016 a 2020. Os organizadores do torneio conseguiram o montante de € 1,125 bilhão (R$ 4,97 bilhões) com a Ti’ao Power.
A companhia superou ofertas de CCTV, Great Sports e Guandong TV. Inicialmente, também mostraram interesse a multinacional IMG e a Infront Sports & Media, que perdeu um dos primeiros contratos que buscava na Ásia depois de passar às mãos do milionário chinês Wang Jianlin.
A competição, que conta com a participação de 16 equipes, terá um aumento de 20 vezes em relação à temporada atual, na qual restam apenas três jogos, em que a arrecadação foi de € 11,22 milhões.
Pelo acordo, a Ti’ao Power pagará para a Associação Chinesa de Futebol € 140 milhões (R$ 618,6 milhões) anuais nas duas primeiras temporadas e € 280 milhões (R$ 1,237 bilhão) por ano nos três campeonatos seguintes, segundo a agência de marketing esportivo Yutang Sports.
Esse acordo é o novo recorde de arrecadação na história dos direitos de transmissão esportivos não China. A mesma empresa também é dona dos direitos da seleção chinesa desde o início de 2015.

Original: http://maquinadoesporte.uol.com.br/artigo/campeonato-chines-assina-acordo-de-tv-de-quase-r-5-bilhoes_29129.html#ixzz3n8f3y1dq

segunda-feira, 28 de setembro de 2015

Arsenal acerta 1º patrocínio regional de um time da Premier League na Etiópia

Cervejaria Dashen Brewery terá direito a ativações em plataformas digitais de time e ações de marketing com clube

O Arsenal assinou o primeiro patrocínio regional de um time da Premier League na Etiópia. O clube londrino acertou com a cervejaria Dashen Brewery. Os valores do contrato, válido por três anos, não foram divulgados.
Pelo acordo, o Arsenal irá enviar treinadores para a Etiópia para ajudar a desenvolver o futebol no país. A Dashen também irá promover ativações com os torcedores locais através das plataformas digitais do time inglês, atividades de promoção e iniciativa de marketing.
“Estamos encantados de nos associarmos à Dashen Brewery, criando juntos o primeiro patrocínio regional para um clube da Premier League neste território de rápido crescimento e desenvolvimento”, afirmou Vinai Venkatesham, diretor comercial do Arsenal.
A Dashen é mais uma empresa que se soma à longa lista de patrocinadores regionais do Arsenal, que já conta com treze marcas espalhadas pelo mundo. Entre elas estão a casa de apostas Betfair, a operadora de TV BT Sport e a cervejaria Hansa Pilsner, entre outras. Os principais parceiros do clube são a Pula e a Emirates.
A equipe inglesa fechou a temporada passada com um faturamento de 344,5 milhões de libras (€ 472,5 milhões), o que representou um incremento de 14,1% em relação à temporada anterior. Essa melhora foi produzida, sobretudo, com a ativação do novo contrato de patrocínio com a Puma, que ajudou o lucro do clube ter quintuplicado, chegando a 24,7 milhões de libras (€ 33,9 milhões).

Original:
 http://maquinadoesporte.uol.com.br/artigo/arsenal-acerta-com-1-patrocinio-regional-de-um-time-da-premier-league-na-etiopia_29128.html#ixzz3n48MACJX

Acossado por Corinthians, Palmeiras volta a promover seu programa de sócio-torcedor

Clube divulga vídeo com ídolos Evair, Edmundo e Marcos chamando torcedores a aderirem ao Avanti


Acossado pelo Corinthians na luta pela vice-liderança do Torcedômetro, o ranking de sócio-torcedor, O Palmeiras voltou a realizar uma ação para promover o programa Avanti. Os ídolos Edmundo, Evair e Marcos estrelam vídeo recordando seus gols pelo clube e chamando o palmeirense a se associar ao programa.
Atualmente, o Palmeiras conta com mais de 129 mil sócios-torcedores, pouco mais de 2.000 a mais do que o clube do Parque São Jorge. O Internacional é o líder do programa capitaneado pela Ambev, com 147 mil associados.
“Depois de editado e pronto, ficou muito legal. Parece até que foi fácil, mas demorou bastante [para terminar a gravação]. Atuar dentro de campo era bem mais fácil”, brincou Evair. “Espero que o Avanti faça o Palmeiras ficar cada vez mais forte”, acrescentou o ex-jogador, que marou 127 gols pelo Palmeiras na carreira.
O atacante foi o maior artilheiro do clube na década de 90, com duas passagens (1991 a 1994 e 1999). Já Edmundo, que também teve duas passagens (1993 a 1995 e 2006 a 2007), balançou as redes 99 vezes pelo clube do Allianz Parque. O goleiro Marcos, por sua vez, brincou lembrando o único gol que marcou pelo Palmeiras, de pênalti, contra a Inter de Limeira, em 2001.
“Apesar de não entrar em campo, o torcedor é fundamental para conquistarmos bons resultados. O Avanti é uma maneira de o palmeirense ajudar o clube a montar times de boa qualidade. É o jeito de a torcida empurrar a bola para dentro do gol”, afirmou Francisco Gallucci, gerente de marketing do Avanti.
O Palmeiras não promovia seu programa de sócio-torcedor desde março, quando usou a imagem do diretor de futebol Alexandre Mattos em um vídeo divulgado nas redes sociais.
O programa de sócio-torcedor do Palmeiras é o que obteve o maior número de inscrições em 2015, com 65 mil novas adesões. É o recorde de crescimento entre as 66 equipes que integram o Movimento por um Futebol Melhor.

Original: http://maquinadoesporte.uol.com.br/artigo/acossado-por-corinthians-palmeiras-volta-promover-seu-programa-de-socio-torcedor_29121.html#ixzz3n48BQXOt

CORINTHIANS AMPLIA PRESENÇA DIGITAL COM PARCERIA COM VIBER

Clube disponibilizará conteúdo exclusivo no aplicativo através de um Grupo Aberto para torcedores

Atual líder do Brasileirão Chevrolet 2015, o atual bom momento do Corinthians reflete também em seu trabalho nas redes sociais. O clube tem explorado de maneira muito positiva seus canais, ampliando cada vez mais sua presença para atender a crescente demanda de torcedores de dentro e fora do estado.

Uma ação social com o Mc Donald’s, pioneira parceria com o Twitter no Brasil e a plataforma Corinthians by. Napster. Desta vez, o clube paulista anunciou um acordo com o Viber, aplicativo de mensagens, ligações e chamadas de vídeo para celular com mais de 600 milhões de usuários ativos.

Para marcar sua chegada ao aplicativo, o Corinthians lançou um Grupo Aberto na plataforma, onde os torcedores poderão acompanhar conversas e ver em primeira mão fotos, vídeos e bastidores exclusivos do clube. A equipe digital do Timão ficará responsável pela curadoria do perfil e terá como colaboração diversos usuários que serão convidados.

O Grupo Aberto é o grande diferencial do Viber em relação as demais redes sociais. Nela, o Corinthians abrirá a possibilidade de ocorrer conversas entre celebridades, personalidades do esporte, ex-boleiros e ídolos do clube. Um novo pioneirismo que em breve certamente será seguido por outras equipes do país.

Fonte: MKT Esportivo

quinta-feira, 24 de setembro de 2015

CITY FOOTBALL GROUP PLANEJA ENTRADA NO FUTEBOL CHINÊS

Com equipes em quatro continentes, grupo espera aproveitar crescimento do mercado chinês e expandir base de fãs


O City Football Group quer dominar o mundo do futebol e se estabelecer em todos os continentes. Proprietário do Manchester City, New York City FC, Melbourne City, Yokohama Marinos, o grupo agora parte para o emergente mercado chinês.

Ainda apenas especulação, o CFG estuda criar uma nova equipe no país ou até mesmo adquirir uma das 16 participantes da Chinese Super League. Neste segundo caso, o grupo preza por uma equipe tradicional na China e que ofereça uma boa estrutura. Se confirmado, o projeto abriria oportunidades também para as demais equipes do grupo, como uma nova base de fãs em potencial para os Citizens e NYCFC. Xangai e Pequim estão entre as cidades preferidas.

Tendo a Abu Dhabi United Group, do bilionário dono do Manchester City, Sheikh Mansour Bin Zayed Nayhan, como matriz, o City Football Group também é proprietário de empresas de marketing e serviços voltados ao futebol com escritórios em todo o mundo.

Fonte: MKT Esportivo

Após acordo com Justiça, Botafogo faz campanha contra o trabalho escravo

Time divulga vídeos educativos nas redes sociais usando a imagem de jogadores de elenco

Como parte de acordo firmado com o Ministério Público do Trabalho do Rio de Janeiro, o Botafogo iniciou campanha nas redes sociais contra o trabalho escravo. O clube irá investir R$ 2,7 milhões com as ações de conscientização.
O clube divulgou, em seu site oficial e nas redes sociais, o primeiro vídeo, utilizando a imagem de atletas do elenco, como os atacantes Neilton e Navarro, para a campanha. O acordo com o MPT-RJ havia sido homologado no mês passado pela Justiça. O valor que será desembolsado pela equipe carioca se refere ao pagamento de dano moral coletivo e multa pelo atraso no pagamento de salários, verbas rescisórias e depósito de FGTS dos trabalhadores do Botafogo.
A campanha também inclui a entrada do time, em dias de jogos, com a faixa: “MPT e Botafogo: acordo em benefício dos trabalhadores”, nos jogos da Série B do Campeonato Brasileiro. Essas ações começaram no mês passado, em jogo contra o América (MG), em Belo Horizonte.
A ideia original da Justiça foi aproveitar a popularidade e o alcance do público do futebol para conscientizar a população sobre a importância de combater o trabalho escravo. Nos vídeos divulgados pelo Botafogo ainda há o número para denunciar irregularidades pelo país (08000-221-331).
Além do vídeo divulgado nesta semana no site oficial do Botafogo, o time também irá divulgar a campanha nos backdrops durante as coletivas do time. O time carioca havia sido condenado, em junho de 2014, a pagar dano moral coletivo de R$ 500 mil e sanar irregularidades trabalhistas. O Botafogo alegou passar por dificuldades financeiras por conta de bloqueio de receitas pela Justiça, agravadas pelo fechamento do estádio do Engenhão. O investimento em campanhas educativas serviu para solucionar a questão.

Original: http://maquinadoesporte.uol.com.br/artigo/apos-acordo-com-justica-botafogo-faz-campanha-contra-o-trabalho-escravo_29105.html#ixzz3mfsRzFQO

quarta-feira, 23 de setembro de 2015

#NOVOSITESPORTING | SPORTING PRIVILEGIA SÓCIOS NO LANÇAMENTO DO SEU NOVO SITE OFICIAL

Clube priorizará facilidade na navegação e geração de novos conteúdos. Associados já desfrutam de uma reformulada área dedicada a eles.


Benefícios que só aqueles que tem uma participação efetiva nas receitas e no cotidiano do clube podem desfrutar. Partindo desta premissa, o Sporting Clube de Portugal irá apresentar em breve seu novo site oficial, mas enquanto isso, apenas uma parcela dos torcedores já tem acesso a ele: os sócios!

Há alguns dias, o clube enviou um e-mail para cada associado com um código de acesso ofertando a oportunidade única de explorar a nova “casa” digital da equipe antes mesmo do seu lançamento. Esta nova presença on-line promete novos e melhores conteúdos, além de oferecer mais dinamismo e rapidez em sua navegação. Haverá ainda uma reformulada área destinada ao sócio, pilar cada vez mais fundamental no dia a dia dos Leões.

Fonte: MKT Esportivo

GRÊMIO E BAYERN DE MUNIQUE MONETIZAM EM OPORTUNIDADES GERADAS EM CAMPO

Clubes aproveitam oportunidades e rapidamente emplacam ações promocionais buscando beneficiar o torcedor


Já passou da hora dos clubes brasileiros embarcarem em oportunidades que conquistas, jogadores e os próprios torcedores acabem por criar espontaneamente. O caso mais emblemático do Brasil talvez seja a camisa “Eu nunca vou te abandonar”, desenvolvida pelo Corinthians logo após cair para a segunda divisão. Um sucesso absoluto de vendas aproveitando um momento delicado da história do clube.

O mais novo (e positivo) exemplo vem da Alemanha. Na partida entre Bayern de Munique x Wolsfburg, Robert Lewandowski marcou cinco gols em impressionantes 9 minutos e sacramentou a vitória de sua equipe.

Foi o suficiente para o clube alemão embarcar rapidamente em uma oportunidade de ouro criada pelo atacante. Em sua loja oficial na web, o Bayern oferece um desconto de 5 euros em seus produtos através de um voucher cujo código é LEWA. Além disso, a personalização da camisa oficial com o nome do camisa 9 é de graça.

Em um caso parecido, pelo menos na quantidade de gols, ao golear o Internacional por 5 x 0, o Grêmio, através de sua loja Grêmio Mania, lançou uma ação promocional de cinco dias, com desconto de 5% em camisas que levavam o número 5 nas costas.

Atributos fundamentais para o sucesso deste modelo de campanha, a agilidade com que a ação promocional é executada dirá muito sobre o retorno obtido. Grêmio e Bayern de Munique, unidos pelo número 5, se destacaram por utilizarem rapidamente o marketing de oportunidade.

Fonte: MKT Esportivo

Sem Engenhão, Botafogo assina acordo para voltar a jogar em Niterói

Clube se compromete a aumentar capacidade de estádio e a construir estacionamento para 400 vagas

O Botafogo voltará a jogar no estádio Caio Martins, em Niterói, a partir de 2016, quando terá que ceder o estádio do Engenhão para os organizadores dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro.
A prefeitura de Niterói assinou um contrato de cessão do espaço ao clube do Rio com validade até 2023. O acordo prevê a revitalização do espaço por parte do Botafogo, que irá buscar parceiros na iniciativa privada para bancar o investimento de cerca de R$ 15 milhões para as reformas.
O estádio terá novas arquibancadas e deve subir sua capacidade dos 5.000 lugares atuais para 15 a 20 mil cadeiras. O time alvinegro também se comprometeu a construir um estacionamento para 400 veículos.
“O Botafogo hoje tem um orgulho muito grande. Como um filho que retorna à sua casa. Desde os primeiros contatos, a acolhida foi a melhor possível”, contou Carlos Eduardo Pereira, presidente do Botafogo.
Pelo acordo, a Prefeitura de Niterói irá cuidar para evitar o estacionamento de veículos nas ruas do entorno do estádio, além de demais ações de mobilidade urbana e ordem pública.
“O Botafogo, com a realização dos jogos, vai trazer visitantes para Niterói e movimentar a economia local”, afirmou Rodrigo Neves, prefeito de Niterói.
O Canto do Rio, clube tradicional da cidade, também será beneficiado pela parceria. Com o acordo, o time, que disputa a Série C do Estadual do Rio, também passará a mandar seus jogos no local.

Original: http://maquinadoesporte.uol.com.br/artigo/sem-engenhao-botafogo-assina-acordo-para-voltar-jogar-em-niteroi_29103.html#ixzz3mbFouOXq

terça-feira, 22 de setembro de 2015

Com 1 ano de atraso, Panini lança álbum do centenário do Palmeiras

Livro ilustrado conta com 400 figurinhas, sendo 100 especiais metalizadas ou em tecido

Com mais de um ano de atraso, a Panini lançou o álbum de figurinhas Palmeiras Centenário de Glórias, que celebra os 100 anos do clube. A coleção conta com 400 cromos adesivos, sendo 100 especiais, metalizados e em tecido. O centenário do clube foi comemorado em 26 de agosto de 2014.
A publicação, com 66 páginas, já está nas bancas de todo o Estado de São Paulo e nas demais capitais do país. O álbum custa R$ 7,90 e o pacote com 5 figurinhas sai por R$ 1. Também foi produzida uma versão premium, em capa dura, que chegou ao mercado no último domingo. 




NEYMAR É O NOVO GAROTO-PROPAGANDA DA GILLETTE

Evento realizado no Camp Nou oficializou chegada do craque à marca, que é também patrocinadora do Barcelona


Um evento realizado ontem no Camp Nou oficializou Neymar como novo embaixador da Gillette exclusivamente para a América Latina. A precisão, atributo marcantes de ambas partes envolvidas, será um approach recorrente em futuras campanhas com o jogador.

Patrocinadora do Barcelona para o mesmo mercado até 2017, a Gillette detém agora os dois principais jogadores do clube, já que é também parceira de Lionel Messi. Além da dupla, no Brasil, a marca é patrocinadora de Gabriel Medina e Pelé.

A Gillette aproveitou a oportunidade para lançar seu novo vídeo, intitulado #melhorqueontem, que pega carona em uma famosa resposta dada por Neymar em uma entrevista quando indagado se ele queria ser melhor a cada dia. 




Fonte: MKT Esportivo

segunda-feira, 21 de setembro de 2015

Sem patrocínio máster, São Paulo oferece ‘promoção’ na camisa

Clube oferece ao mercado 3 meses grátis de exposição, com início de pagamento apenas em 2016

Sem patrocínio máster há mais de um ano, o São Paulo já pensa em fazer uma “promoção” na sua camisa na tentativa de fechar com alguma empresa para a próxima temporada. O clube quer oferecer três meses de exposição grátis no uniforme, até o final do Brasileirão, com início de pagamento apenas no ano que vem.
No começo do ano, o time do Morumbi chegou a negociar com a Crefisa um patrocínio de R$ 30 milhões. O valor foi considerado alto pela empresa, e o fato de o dono da companhia ser palmeirense acabou pesando para a Crefisa a fechar com o rival do Allianz Parque, por R$ 23 milhões.
Seis meses depois, em um ambiente de retração econômica, o clube diminuiu suas pretensões para R$ 20 milhões. Mesmo assim, está difícil fechar um acordo.
“O clube continua lutando pelo patrocínio máster, mas a gente quer criar novas fontes de receita. Se a gente pegar grandes clubes do mundo, como Barcelona, Bayern de Munique e Real Madrid, eles têm 20, 25 parceiros, mas só 2 ou 3 com exposição em camisa. Daí, quando ficam sem o patrocinador máster, não perdem 100% da receita, mas 20%. Queremos implantar o mesmo no São Paulo”, afirma Carlos Pereira, gerente de marketing e negócios do São Paulo.
Embora não admitido oficialmente, o clube paulista não quer seguir o exemplo dos rivais Santos e Cruzeiro. O time do litoral tem fatiado sua camisa com vários patrocínios pontuais, como forma de arrecadar algum dinheiro. Já o Cruzeiro anunciou patrocínio máster dos Supermercados BH, cujo dono é torcedor do clube, com validade de agosto a dezembro.
“Não sou contra patrocínios pontuais. Posso fazer ações pontuais”, afirma Douglas Schwartzmann, vice-presidente de comunicação e marketing do São Paulo.
O clube fez ações assim com a Copa Airlines, com o lançamento de promoção para sócio-torcedor são-paulino, e irá fazer outra, com a Pedigree, marca de ração, para a adoção de cães.
Por enquanto, o programa de sócio-torcedor é quem mais tem ocupado o espaço nobre no uniforme do clube. “Isso não é para fazer uma média com a torcida. Mostra que valorizamos o programa, que é mais uma fonte de renda para o clube”, aponta Schwartzmann.

Original: http://maquinadoesporte.uol.com.br/artigo/sem-patrocinio-master-sao-paulo-oferece-promocao-na-camisa_29086.html#ixzz3mPFEvPjc

Santos apresenta quarto executivo de marketing no período de um ano

Eduardo Menezes, que já atuou na Vila Belmiro no passado, será apresentado nesta segunda-feira no clube

Não é só a vida de técnico que é instável no futebol brasileiro. Pelo menos é isso o que o Santos tem provado nos últimos meses. Nesta segunda-feira, o clube apresentará o quarto executivo de marketing em um período de um ano.
Até o fim do ano, Fernando Montanha liderava a área. Com a mudança de diretoria, o executivo deu lugar a Alex Fernandes, demitido apenas três meses depois. Em seu lugar, chegou Paulo Cesar Verardi, que pediu demissão após quatro meses e desentendimentos com a direção.
Agora, o clube apostará em Eduardo Rezende, que já atuou nos bastidores da Vila Belmiro no passado, em negociações envolvendo marcas como Panasonic, BMG e Herbalife.
À Máquina do Esporte, Rezende reforçou a comparação com a vida dos técnicos. “É como o Dorival (Júnior, treinador do Santos). Tem que jogar na quarta e no domingo. Como ele consegue trabalhar, sem tempo para treino? No marketing é parecido. Tem que ter uma rotina de ações, mas mantendo um plano. Às vezes, falta braço, e a necessidade imediata te atropela”.
O executivo detalhará o plano do marketing santista nesta segunda-feira, mas já adiantou qual será a principal linha a ser seguida: “Uma das questões mais sérias será a imagem do clube, o trabalho de branding”.
Os patrocínios seriam consequência de uma marca mais forte em longo prazo. Os acordos pontuais devem ocorrer por uma “necessidade”, mas de forma mais ordenada, segundo Rezende.

Original: http://maquinadoesporte.uol.com.br/artigo/santos-apresenta-quarto-executivo-de-marketing-no-periodo-de-um-ano_29089.html#ixzz3mPFQ41ZA

PORTO X BENFICA: A PRIMEIRA PARTIDA DA HISTÓRIA TRANSMITIDA COM REALIDADE VIRTUAL

Fruto de uma parceria da Liga NOS com a Samsung, chega ao mercado uma nova forma de consumir conteúdo esportivo ao vivo


O futebol português está longe dos altos salários, jogadores badalados e receitas  altíssimas de equipes da Premier League, Bundesliga e da dupla rival da Liga BBVA, mas largou na frente no quesito inovação no clássico do último domingo entre FC Porto e Benfica.

Em uma parceria entre a Liga NOS, a Samsung e o canal SportTV (de Portugal), a partida tornou-se a primeira do mundo a ser transmitida com realidade virtual. Através de cinco multicâmeras instaladas estrategicamente no Estádio do Dragão, um óculos de realidade virtual da empresa, o Gear VR, e um smartphone Galaxy 6S, bastou para que os telespectadores acompanhassem a partida como se estivessem no estádio.

A tecnologia que a Samsung utiliza é feita de fibra óptica a 1 Gbps e uma rede 4G de 300 Mbps, o que garante que os conteúdos transmitidos ao vivo cheguem com rapidez e qualidade aos dispositivos.

A escolha por Portugal, segundo a Samsung, se deu pelo pioneirismo tecnológico do país, além, é claro, do patrocínio da empresa a liga portuguesa. A recente chegada da NOS, que atua no segmento audiovisual e adquiriu o title sponsor do torneio, também foi fundamental para que ambas empresas atuassem juntas na promoção desta novidade.

Para o clássico, os óculos Gear VR foram disponibilizados a diretores do Porto nos camarotes do estádio e também em cinemas do país através da NOS. E quem diria, através da liga portuguesa, o futebol conhece uma nova forma de consumidor conteúdo ao vivo.

Fonte: MKT Esportivo

sexta-feira, 18 de setembro de 2015

FLAMENGO EM BRASÍLIA: MUITO ALÉM DOS 90 MINUTOS

Clube arrecada com bilheteria, aumenta vendas de sua loja na região e promove encontro de torcedores


O Flamengo bateu recorde no Brasileirão 2015 na noite de ontem ao jogar para um público de 67 mil pessoas no Estádio Mané Garrincha, em Brasília. A passagem do clube pelo Distrito Federal foi acompanhada de ações de marketing com os fãs locais e uma rentabilidade em venda de produtos e bilheteria.

Segundo o jornalista Rodrigo Capelo, a loja rubro-negra teve um aumento de 200% em vendas de produtos, principalmente dos uniformes e 1 e 2. Já nos ingressos, o Fla recebeu um fixo de R$ 1 milhão, mais uma participação de R$ 500 mil em relação a carga de ingressos vendidos.

Agora, após o sucesso em Brasília, o Flamengo já confirmou que irá disputar um amistoso no Espírito Santo, outra região onde há forte demanda por parte de seus torcedores. Será, enfim, um “ataque” flamenguista  às regiões comercialmente atrativas ao clube?

Há alguns anos, os clubes brasileiros iniciaram este processo de excursão pelo país, buscando impactar também fãs que estão em regiões distantes da sua. Por ora, mandar partidas nos novos estádios frutos da Copa do Mundo 2014, por exemplo, acabam por ser o principal canal para esta aproximação. Entretanto, no cenário ideal, este “diálogo” deveria ser constante.


No caso do amistoso do Flamengo no Espírito Santo, o clube retorna ao estado após DEZENOVE anos. Um hiato que deveria ser muito menor ciente do potencial que há no estado. Os programas de sócio-torcedor e as redes sociais são pilares fundamentais para um relacionamento contínuo. Afinal, não se pode dar por satisfeito apenas por conseguir um estádio lotado e limitar-se aos 90 minutos.

Isso passa, naturalmente, por ações de marketing, por ofertar produtos e serviços onde há interesse. Se há torcedor, há demanda. Se há demanda, ela deve ser suprida. E suprida com excelência, já que o próprioFlamengo se desculpou pelos transtornos na troca de ingressos.  Por outro lado, sócios-torcedores de Brasília puderam ir ao hotel onde o clube estava hospedado e foram recebidos pelos jogadores.

Pouco valorizada no futebol brasileiro, as pesquisas de mercado são fundamentais para fazer um mapeamento de mercado e auxiliar os clubes a descobrirem regiões potencialmente atrativas e ainda inexploradas. O Flamengo sanou um desejo do seu torcedor de Brasília e terá como retorno não somente o quesito financeiro, mas trará na bagagem uma infinidade de clientes satisfeitos.

O resultado em campo não veio, mas certamente no coração de muitos flamenguistas que estiveram no Mané Garrincha, talvez ele foi o que menos importou. No placar, uma goleada de experiência que ele levará por muitos anos.

Fonte: MKT Esportivo

Em busca de “milagres”, cariocas lotam estádios

Flamengo lotou o Mané Garrincha, em Brasília, e Vasco quer Maracanã cheio no fim de semana

Flamengo e Vasco estão em colocações distintas na tabela do Campeonato Brasileiro, mas ambos buscam uma sequência para alcançarem seus objetivos. E, com o bom momento, os clubes deverão arrecadar alto nos últimos dias.
O “milagre” do Flamengo é o título brasileiro. Após seis vitórias seguidas, o clube entrou no G4 e passou a sonhar com uma evolução como a de 2009. Na época, o time também não estava entre os favoritos, mas uma elevada ascensão no fim do torneio o fez campeão.
Por isso, o clube conseguiu o recorde de público do Campeonato na última quinta-feira, com quase 70 mil pessoas no Estádio Mané Garrincha. Para atuar na capital brasileira, a diretoria da equipe carioca vendeu o manda de campo por R$ 1 milhão. Mas um dispositivo no contrato em caso de a arena lotar deverá render mais R$ 500 mil aos cofres flamenguistas.
E, na loja oficial do clube em Brasília, o Flamengo espera ganhar um pouco mais. O marketing do time ofereceu transporte com o ídolo Andrade para quem gastar mais de R$ 300 em produtos.
No caso do Vasco, o “milagre” é a permanência na Série A. Dado como rebaixado, o time ganhou sete pontos nos últimos nove disputados e reacendeu a esperança do torcedor. Por meio das redes sociais, o clube tem chamado o torcedor, sempre por meio do lema criado neste ano: “Eu escolhi acreditar”.
O clube espera receber mais de 35 mil pessoas no Maracanã no próximo domingo e garantir o maior público do ano. Contra o Joinville, no horário das 11 horas, o time chegou a faturar R$ 1,4 milhão. Para a partida, o ingresso mais barato estava R$ 10 mais caro.

Original: http://maquinadoesporte.uol.com.br/artigo/em-busca-de-milagres-cariocas-lotam-estadios_29079.html#ixzz3m6YMLzg9

MANCHESTER UNITED APRESENTA BALANÇO FINANCEIRO COM QUEDA DE RECEITAS

Novos acordos de patrocínio compensam diminuição dos valores referentes a ausência na Champions League 2014/2015


Sua ausência na última edição da UEFA Champions League, após a sétima posição na temporada 2013/2014 da Premier League, foi primordial para o Manchester United registrar uma queda de 8.8% em suas receitas. O último balanço financeiro dos Red Devils mostrou uma diminuição de £ 38 milhões em relação a 2013/2014, fechando o período com um total de £ 395.2 milhões.

Com uma queda de 20% nos seus direitos de televisão (£ 100.7 milhões), reflexo da sétima posição na PL e ausência da verba proveniente da UEFA, a receita só não foi menor pelo aumento de seus ganhos comerciais, que chegaram a um total de £ 154 milhões, um recorde no futebol mundial. Durante a temporada, o Manchester United acertou com onze novas parceiras. Já no matchday, nova queda, de 16% (£ 90.6 mi).

Apesar das perdas, o United já garante que para o exercício de 2016 as receitas voltarão a crescer e devem ultrapassar os £ 500 milhões, puxados pelo novo contrato de fornecimento de material esportivo com a adidas (£ 75 milhões/ano) e a venda de novas ações na bolsa de valores de NY.

Fonte: MKT Esportivo

quinta-feira, 17 de setembro de 2015

Após Barcelona, Corinthians apresenta parceria com Twitter

Ferramenta Twitter Amplify permite conteúdo patrocinado com empresas parceiras do clube

O Corinthians anunciou uma parceria com a rede social Twitter, uma semana após o Barcelona ter apresentado um contrato nos mesmos moldes. Ambos usarão a plataforma Twitter Amplify, que promove mensagens do time com vídeos e imagens.
No esporte, o Twitter já havia fechado com outras entidades esportivas, como a NFL, a NBA e a Liga dos Campeões da Uefa. Agora, a empresa começa a levar a modalidade criada a clubes de futebol. Corinthians e Barcelona foram os dois primeiros a fechar com a rede social.
Para os clubes, além promover um maior engajamento no Twitter, há a possibilidade de fazer uma mensagem patrocinada; marcas poderão se associar ao conteúdo produzido pela equipe. Dessa maneira, as equipes poderão vender o espaço ou ativar seus patrocinadores, enquanto a rede social reforça o alcance da publicidade em sua plataforma.
A ideia do Twitter Amplify é lidar com imagens de jogos ao vivo. Nos vídeos, há pequenos lances do evento, com um anúncio de seis segundo antes do início das imagens.
“O conteúdo de qualidade já produzido pelo clube, como imagens exclusivas dos treinos, escalação antes dos jogos e retrospecto de confrontos, vai atingir novas audiências com o apoio das marcas", comentou o diretor de parcerias de Amplify do Twitter para América Latina, Pitter Rodriguez, em comunicado.
Essa foi a segunda parceria online anunciada pelo Corinthians neste mês. Na última semana, o clube já havia apresentado um contrato com o Napster, serviço de música por streaming.
Nas redes sociais, o Corinthians mantém 3,5 milhões de seguidores no Twitter e 10,4 milhões no Facebook.

Original: http://maquinadoesporte.uol.com.br/artigo/apos-barcelona-corinthians-apresenta-parceria-com-twitter_29070.html#ixzz3m0qdzgcZ

Atlético-MG fecha patrocínio com Supermercados BH

Marca será exposta na barra da camisa atleticana até o fim da temporada a partir do jogo contra o Flamengo

O Atlético-MG acertou contrato com o Supermercados BH até o fim da temporada. A marca da empresa estará estampada na barra da camisa do atual segundo colocado do Campeonato Brasileiro a partir do jogo contra o Flamengo no fim da semana.
Os valores do acordo não foram divulgados. O clube mineiro tem como patrocinador máster a MRV Engenharia e exibe nas mangas o logo da Vilma Alimentos.
Na semana passada, o Atlético-MG recebeu representantes da Dry World, empresa canadense especialista na produção de uniformes para o rúgbi, levantando a suspeita sobre uma possível negociação para substituir a Puma no fim da temporada. O clube negou as tratativas.
Em contrapartida, a fabricante manifestou seu desejo de entrar no mercado do futebol e, um dia após a visita ao Atlético, exibiu a marca do Galo Na Veia, programa de sócio-torcedor atleticano, em seu site oficial.
Em agosto, o Supermercados BH fechou contrato para patrocínio máster com o Cruzeiro, encerrando um jejum de nove meses sem aporte na área mais nobre do uniforme. A rede de supermercados tem como sócio-diretor o executivo Pedro Lourenço de Oliveira, que é conselheiro cruzeirense.

Original: http://maquinadoesporte.uol.com.br/artigo/atletico-mg-fecha-patrocinio-com-supermercados-bh_29068.html#ixzz3m0pqOIAN

quarta-feira, 16 de setembro de 2015

Flamengo lança boné personalizado de Guerrero

Jogador ajudou a criar o modelo inspirado na bandeira peruana; peça chegará às lojas no fim do ano


Dois meses após chegar ao Flamengo, o atacante Paolo Guerrero ganhou o seu primeiro produto oficial: um boné alusivo à seleção peruana com as iniciais do jogador e o escudo do clube. A peça chegará às lojas oficias rubro-negras no fim do ano e custará R$ 159. Os sócios-torcedores terão 10% de desconto na aquisição do novo item.
"Queríamos fazer um produto para o Guerrero, já que sabemos que existe uma demanda da torcida para isso. Pensamos em usar como referência o país deles, a possibilidade de venda tanto para rubro-negros como para turistas peruanos, que queiram algum souvenir do Flamengo e do atleta”, afirmou Dirceu Rodrigues, gerente de marketing flamenguista.
O executivo conta que o atleta participou da confecção do modelo. “O Guerrero participou da confecção no seguinte sentido: demos a ideia para a New Era, a fabricante fez o desenho e mandamos para o Guerrero ver. Ele gostou e ainda sugeriu que colocássemos bordado na lateral PG9, como uma marca registrada dele".
Apresentado no início de julho, Guerrero é apontado como peça fundamental na ascensão do Flamengo no Campeonato Brasileiro. Após um início de competição instável, o time ocupa a quarta colocação na tabela com 41 pontos.

Original: http://maquinadoesporte.uol.com.br/artigo/flamengo-lanca-bone-personalizado-de-guerrero_29062.html#ixzz3luvy49ef

Sem contrato, clubes do Rio Grande do Sul usam marca de banco

Banrisul apareceu em uniforme de cinco equipes da Série C e D, mas nenhum deles tem um acordo fechado

O banco Banrisul esteve presente na camisa de sete clubes gaúchos na última semana. Além de Grêmio e Internacional, a empresa esteve no uniforme de Juventude, Brasil-Pe,  Caxias, Ypiranga e Lajeadense, que disputam as Séries C e D do Campeonato Brasileiro.
No entanto, diferente da dupla mais famosa de Porto Alegre, as equipes entraram em campo com marca no peito, mas nenhum contrato assinado. Pelo menos por enquanto.
Segundo a Máquina do Esporte apurou, os cinco clubes estão em fase de negociação com o banco para fazer um contrato em conjunto, mas ainda não há nada fechado. A ideia é que o Banrisul faça um aporte às cinco equipes até o fim deste ano.
Sem contrato, a situação fica tão inusitada que, procurado pela reportagem, o próprio banco afirmou que “não tem informação sobre o assunto”. Nos sites oficiais de cada clube, há fotos das partidas com a marca do Banrisul no uniforme, mas nenhuma menção ao fato.
Recentemente, o Banrisul fechou um contrato de quatro anos para a dupla Grêmio e Internacional. Ambos ganharão um pouco menos de R$ 13 milhões ao ano. Com a renovação da parceria, que já dura mais de uma década, os clubes ganharam alguns direitos extras, como a possibilidade de vender uma nova propriedade no uniforme.

Original: http://maquinadoesporte.uol.com.br/artigo/sem-contrato-clubes-do-rio-grande-do-sul-usam-marca-de-banco_29059.html#ixzz3luuqdGlj

São Paulo e ex-CEO trocam farpas públicas após demissão de executivo

Ex-executivo do clube chegou a afirmar que foi ameaçado por dirigente do clube durante demissão

A primeira experiência do São Paulo com um CEO durou pouco e terminou com acusações públicas entre as duas partes envolvidas. Após três meses no comando executivo do clube paulista, Alexandre Bourgeois foi demitido. E, no canal fechado Sportv, não poupou críticas ao seu antigo chefe, o presidente Carlos Miguel Aidar. O dirigente tricolor aumentou o clima publicamente hostil com uma carta que descrevia os problemas enfrentado pelo profissional em sua curta passagem.
As acusações de Bourgeois foram as mais diversas. Na mais grave delas, o ex-executivo do São Paulo afirmou ter sido ameaçado por dirigentes no momento de sua demissão. Em uma sala com oito pessoas, uma delas teria dito que iria agredi-lo. “Ele falou que é faixa preta de judô e que me bateria se me cruzasse na rua”, afirmou ao Sportv.
Bourgeois também afirmou que a imagem de clube profissional do São Paulo não condiz com os bastidores do Morumbi, e que as questões políticas ficam acima das práticas de boa gestão. Durante sua passagem pela agremiação, o profissional alegou que esteve afastado dos pormenores cotidianos; nem mesmo aos contratos ele teria tido acesso.
Durante a transmissão da entrevista, Carlos Miguel Aidar enviou uma nota com oito motivos para a demissão de Bourgeois. Entre elas, uma suposta quebra de confiança por vazar informações e uma articulação política nos bastidores. O presidente são-paulino chegou a ironizar o executivo: “Falta de iniciativa de integração com as várias áreas do clube, à exceção do CT para tirar fotos”. A carta termina com “não disse a que veio”.
A situação explicitamente insustentável se encerrou oficialmente na última semana, quando Bourgeois foi demitido. O São Paulo, no entanto, insistiu em um CEO e contratou Paulo Ricardo de Oliveira, ex-presidente da Penalty, antiga fornecedora de material esportivo do clube.

Original: http://maquinadoesporte.uol.com.br/artigo/sao-paulo-e-ex-ceo-trocam-farpas-publicas-apos-demissao-de-executivo_29064.html#ixzz3luwMUEER