Cabeçalho

Logotipo

sexta-feira, 10 de junho de 2016

ANÁLISE: O GOL CONTRA NA FINAL DA LIGA DOS CAMPEÕES

Fábio Wolff analisa o atrito envolvendo a Emirates, principal patrocinadora do Real Madrid, e Cristiano Ronaldo

Na final da Liga dos Campeões, realizada há alguns dias, o mundo inteiro acompanhou, de olhos bem abertos, Cristiano Ronaldo fazer de pênalti o gol do título e arrancar a camiseta antes de deitar no campo, ao celebrar o 11º título da Liga dos Campeões da Europa conquistado pelo Real Madrid.

Êxtase, emoção e comemoração para todos que torciam para o Real Madrid? Se a sua resposta for sim, desculpe-me, mas você está equivocado.

Certamente a atitude egocêntrica e não sei se tão espontânea (ou já previamente programada) do jogador causou insatisfação do patrocinador, afinal, em um dos momentos de maior foco dos veículos de comunicação do mundo todo, sejam televisivos, impressos ou digitais, a atitude irresponsável do atleta simplesmente omitiu a logomarca do principal patrocinador do clube, a Fly Emirates, que é impecável na ativação de sua marca com o clube Espanhol. Além disso, trata-se de um péssimo exemplo, afinal, devem pensar alguns atletas, se o Cristiano Ronaldo pode, o Real Madrid permite, então eu também posso.


O que ocorre é que o Real Madrid certamente não permite. Mas eu gostaria de saber qual será a punição ao atleta pois, por maior que ela seja, não resgatará o momento único perdido pelo patrocinador.

O fato descrito acima não é isolado. Já vivi diversas situações estressantes em que os patrocinadores se sentem lesados por atitudes pouco profissionais de alguns atletas. Tenho sentido uma evolução de alguns clubes brasileiros no sentido de acompanhar e cobrar as atitudes dos atletas de forma mais próxima e determinada, mas não é raro ocorrerem atitudes de indisciplina em que é mais fácil fazer vista grossa do que confrontar o atleta.

No final, o Real Madrid levou o título da Liga dos Campeões da Europa, com um gol assistido por milhões de pessoas no mundo inteiro, mas a marca da Fly Emirates, que patrocina o clube e que ajuda a pagar os salários dos jogadores, entre eles o autor do gol, não apareceu como poderia, diante do atleta comemorar tirando a camisa. Mais um exemplo de um simples ato que pode gerar uma enorme dor de cabeça, além de prejuízos, no marketing esportivo.

Fonte: MKT Esportivo

0 comentários :

Postar um comentário