Cabeçalho

Logotipo

quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

Milhares se unem em Chapecó e Medellín para prestar homenagens

Estádios ficaram lotados para lembrar as vítimas do voo da Chapecoense

A decisão da Copa Sul-Americana foi cancelada, mas os estádios estiveram lotados da mesma maneira. Na quarta-feira, dia que seria o primeiro jogo entre Chapecoense e Atlético Nacional, Chapecó e Medellín pararam para lembrar as vítimas do acidente e acabaram reunindo milhares de pessoas em suas arenas.
Na Arena Condá, em Chapecó, houve uma missa pelas vítimas. Cerca de 20 mil pessoas lotaram as arquibancadas do estádio, e os torcedores entoaram cânticos em homenagem aos jogadores e comissão técnica. Nomes como o goleiro Danilo e o técnico Caio Jr foram lembrados pelos presentes, que também cantaram “É campeão” para o time.
Em Medellín, uma cerimônia com uma série de homenagens foi montada no estádio Atanasio Girardot. Foram 45 mil pessoas nas arquibancadas e mais uma multidão nos arredores da arena que não conseguiu entrar. Faixas pela arena remetiam aos brasileiros e à união entre os dois países.
Diversas autoridades discursaram no local, como o presidente do Atlético Nacional e o presidente da Conmebol. Sob lágrimas, o ministro das relações exteriores José Serra agradeceu os presentes e o povo colombiano por todo o apoio e carinho recebido.
Houve dois fatores em comum entre as duas cidades, além do sentimento de solidariedade às vítimas. O primeiro foi o minuto de silêncio realizado às 21h45, quando começaria a final da Sul-Americana. Ambas as arenas ficaram sem voz no mesmo momento.
O outro fator foi o canto “Que escutem, em todo continente, sempre recordaremos, a campeã Chapecoense”, criado pelos colombianos, abraçado pelos brasileiros. 



0 comentários :

Postar um comentário