Cabeçalho

Logotipo

sexta-feira, 29 de dezembro de 2017

Roma negocia empréstimo para construir estádio

Clube tenta levantar 400 milhões de euros para nova arena

Após conseguir a aprovação da Prefeitura, a Roma tenta viabilizar financeiramente a construção de seu estádio, uma arena para 52 mil pessoas com possibilidade de ampliação para 60 mil. 
O clube negocia com a Goldman Sachs um empréstimo de 300 a 400 milhões de euros. Em 2015, a Roma já havia recorrido à instituição financeira para obter um empréstimo. Agora, a relação seria ampliada.
Há mais de um ano a Roma tenta tirar seu estádio do papel. Ao longo de 2017, o clube negociou com a prefeitura da capital italiana, que exigiu um menor impacto ambiental da obra.
O clube arcará com os 400 milhões de euros da obra, mas a arena ficará inserida em um complexo comercial que está avaliado em 2 bilhões de euros. O estádio é um desejo do novo proprietário da Roma, um grupo de investimento americano que adquiriu a equipe em 2011.

Original: http://maquinadoesporte.uol.com.br/artigo/roma-negocia-emprestimo-para-construir-estadio_33709.html#ixzz52eJ7ABgC

Londrina renova patrocínio de supermercado Super Muffato

Marca passará a ser exibida na parte da frente da camisa do time

Campeão da Primeira Liga de 2017, o Londrina renovou patrocínio com a rede de supermercados Super Muffato. O contrato terá um ano de duração e colocará a marca na parte da frente da camisa do time paranaense, além do calção. Os valores não foram divulgados.
Neste ano, o Londrina jogou com a Caixa no espaço máster e com a Super Muffato nas mangas. O clube também conta com uma série outros aportes, a maioria de empresas regionais.
Em 2018, o time quer subir à Série A, mas poderá ter problemas com seu principal patrocinador. Segundo publicou o portal “Uol” no início deste mês, a Caixa deverá repensar o investimento em equipes da Série B do Brasileirão, com cortes ou reduções. Hoje, o Londrina recebe R$ 1,5 milhão do banco estatal.

Original: http://maquinadoesporte.uol.com.br/artigo/londrina-renova-patrocinio-de-supermercado-super-muffato_33708.html#ixzz52eIyqUM7

A ESTRATÉGIA DO ARSENAL PARA O CRESCIMENTO DO FUTEBOL FEMININO DE LONDRES

Gunners criaram uma rede de “clubes irmãos” cuja integração proporciona relevante intercâmbio de informações


Um dos pilares de expansão do Arsenal para 2018 será o desenvolvimento de sua equipe feminina. Prova disso, o clube inglês visa ampliar o alcance regional da Arsenal Women FC a partir de parcerias. Uma delas será com o Hitchin Belles FC Women’s Training Club, um famoso clube originário dos subúrbios londrinos.

Para o Hitchin Belles, o acordo será fundamental para o desenvolvimento de jogadoras e comissão técnica, bem como outras oportunidades que não seriam possíveis se não houvesse uma aliança com um gigante local.

Há pouco mais de um ano, o Arsenal criou uma espécie de rede de “clubes irmãos” cuja integração proporciona aos membros um relevante intercâmbio de informações. 


Naturalmente, não será apenas o Hitchin Belles FC o grande beneficiado. Pelo lado do Arsenal, ao criar este tipo de colaboração, os profissionais dos Gunners serão capazes de supervisionar, antes de qualquer outra equipe, os talentos emergentes da capital inglesa.

Ao mesmo tempo, o Arsenal incentiva a prática do futebol entre meninas da cidade e, consequentemente, fortalece a modalidade visando o futuro do futebol do país.

Fonte: MKT Esportivo

CRUZEIRO E CAIXA ECONÔMICA FEDERAL SEGUIRÃO JUNTOS POR MAIS UMA TEMPORADA

Instituição financeira seguirá com o valor do atual contrato: R$ 12.5 milhões


Cruzeiro seguirá com a Caixa Econômica Federal como patrocinador máster por mais uma temporada. O clube mineiro receberá R$ 12.5 milhões durante o período. Mesmo com o título da Copa do Brasil e a vaga na Libertadores 2018 assegurada, a instituição financeira não aumentará o investimento em relação ao atual acordo. O novo diretor financeiro do Cruzeiro, Divino Alves Lima, confirmou o valor.

Previsto em contrato, haverá premiações por títulos conquistados. São elas: Copa do Brasil (R$ 500 mil), Brasileirão (R$ 1 milhão), Libertadores (R$ 1.5 milhão) e Mundial de Clubes (R$ 2 milhões).

O Cruzeiro parte agora em busca de uma nova parceira para as mangas de sua camisa. A Vilma Alimentos, que ocupou o espaço em 2017, já oficializou que não seguirá com a Raposa.

Fonte: MKT Esportivo

UBER AMPLIA PRESENÇA NO FUTEBOL E FECHA PATROCÍNIO AO VASCO

Acordo do aplicativo será específico para as redes sociais do clube cruz-maltino


Após BahiaInternacional, Grêmio, Atlético-PR, Coritiba, Atlético-MG, Cruzeiro e tantos outros, o Vasco é mais um clube brasileiro a ter a Uber como patrocinadora oficial. Diferentemente de alguns dos seus acordos, o aplicativo não terá exposição no uniforme. O patrocínio será específico para as redes sociais do clube cruz-maltino.

Pelo contrato, os ganhos do Vasco irão variar de acordo com o retorno da exposição da marca em suas plataformas. Ainda que nenhuma das partes confirme, o GloboEsporte repercute que é apenas uma questão de tempo que a parceria seja anunciada.

Agora o Vasco se movimenta para renovar dois dos seus principais patrocínios: Caixa Econômica Federal e Umbro.

Fonte: MKT Esportivo

SPORTING QUER QUE FEDERAÇÃO PORTUGUESA RECONHEÇA PRIMEIROS TÍTULOS PORTUGUESES

Clube seria o maior beneficiado pela mudança, uma vez que saltaria de 18 para 22 conquistas

“Em 2021, Portugal celebra 100 anos de campeonatos nacionais. A lógica seria: 100 anos, 100 campeões. Mas há quem defenda que deverão ser apenas 87.”


Extraída do manifesto “Um País sem Memória está Irremediavelmente Perdido”, esta frase define a campanha “Em Defesa da Verdade Desportiva”, lançada pelo Sporting para que a Federação Portuguesa de Futebol reconheça os títulos nacionais do Campeonato de Portugal, disputado entre 1921/22 e 1937/38, e que foi substituído por Campeonato Nacional da 1ª Divisão em 1938/39.

Sporting seria o maior beneficiado pela necessária mudança, uma vez que saltaria de 18 para 22 campeonatos conquistados. Porto (de 27 para 30) e Belenenses (de 1 para 4), também teriam novas taças oficiais em suas histórias.



Em seu Facebook, Bruno de Carvalho, presidente dos Leões, abordou o tema. “A história centenária do futebol português não pode ser reescrita nem alterada, ainda para mais quando as competições foram disputadas com lealdade e cumprindo com todos os regulamentos. Podem demorar o tempo que quiserem que a verdade não pode ser adulterada, ou seja, o Campeonato de Portugal (entre 1922 e 1938) era, como aliás está inscrito no site da Federação Portuguesa de Futebol e reconhecido pelos jornais da época, a competição que servia para apurar o campeão nacional de futebol”.

Fonte: MKT Esportivo

quarta-feira, 27 de dezembro de 2017

Ministério Público mantém torcida única em São Paulo

No Paulistão, medida também abrangerá a Ponte Preta

O Ministério Público manterá os clássicos com torcida única em São Paulo ao longo da temporada de 2018. Em entrevista à "Folha de S.Paulo", o promotor do MP-SP, Paulo Castilho, chamou a medida de "irreversível" em curto prazo.
O órgão se apoia em números que mostram o aumento de público em clássicos e a diminuição de casos de violência, mesmo com um menor efetivo policial. A medida foi adotada em 2016, após mais um caso de briga entre torcidas, em partida entre Corinthians e Palmeiras.
Por outro lado, Castilho afirmou que outros vetos, relacionadas à festa nas arquibancadas, podem ser retirados nos próximos meses. Um deles é o uso de mastros para bandeiras, tradição que foi banida das arenas paulistas no início da década de 1990.
Na última semana, o Ministério Público já havia anunciado que manteria os clássicos de torcida única no Campeonato Paulista. E o órgão ainda ampliou a medida: a Ponte Preta foi incluída na lista de times, em partidas contra Corinthians, Palmeiras, Santos e São Paulo.

Original: http://maquinadoesporte.uol.com.br/artigo/ministerio-publico-mantem-torcida-unica-em-sao-paulo_33698.html#ixzz52SdsgIts

Conmebol abre mão de naming right na Libertadores

Entidade já apresentou torneio de 2018 sem o nome da Bridgestone

A Conmebol (Confederação Sul-Americana de Futebol) mudou a estratégia comercial de sua principal competição de clubes, a Libertadores. A partir de 2018, o torneio deixará de ter um naming right, que nos últimos anos pertenceu à Bridgestone.
A informação foi divulgada pelo Blog do Rodrigo Mattos, do “Uol”, e confirmada pela Máquina do Esporte. A Conmebol colocará em prática o plano ao aproveitar que a Bridgestone deixará de arcar com o principal patrocínio da competição sul-americana.
A ideia da Conmebol é seguir o modelo da Liga dos Campeões. Hoje, o torneio europeu conta com sete patrocinadores, que se dividem entre as diversas propriedades oferecidas pela entidade do velho continente. Financeiramente, nenhuma delas arca com uma quantia substancialmente maior que as outras, como faz a Bridgestone na Libertadores.
A confederação sul-americana abre mão então de ter níveis diferentes de patrocínio. O plano é ter oito parceiros com pesos semelhantes, como acontece na Liga dos Campeões.
A primeira aparição pública da Libertadores sem um naming right aconteceu na última semana, no sorteio dos clubes para as primeiras fases e a fase de grupo da competição. O logotipo do torneio apareceu sem a marca da Bridgestone.
Em 2017, graças a outro parceiro comercial, a Conmebol já havia usado a marca “limpa” da Libertadores. A Amstel quis fazer latas personalizadas do torneio, mas sem o logotipo da Bridgestone. O pedido foi aceito pela entidade e serviu de exemplo da importância de abrir mão da propriedade.
A Libertadores mantém um naming right desde 1998. Na época, a Toyota havia inaugurado uma fábrica do Brasil e resolveu usar a competição para divulgar a marca. A parceria durou dez anos, e a propriedade foi substituída pelo Santander no fim da década de 2000. Em 2013, a Bridgestone assumiu esse papel.
A mudança faz parte de uma série de iniciativas que a Conmebol tem tomado para melhorar a sua imagem e para se modernizar. No fim de 2016, uma “nova” Libertadores já havia sido apresentada, com um logotipo reformulado, um número recorde de participantes e um calendário que cobria toda a temporada.
Em 2018, a premiação do torneio será dobrada para o campeão, um pedido antigo dos clubes. Há ainda a discussão sobre a final com uma partida única para a decisão da disputa. E, em 2019, um consórcio formado por IMG e Perform assumirá a gestão comercial do torneio.

Original: http://maquinadoesporte.uol.com.br/artigo/conmebol-abre-mao-de-naming-right-na-libertadores_33696.html#ixzz52SdjehYo

COM TOUR E TÍTULOS, CORINTHIANS CELEBRA TEMPORADA DE SUCESSO DA ARENA CORINTHIANS

Entre maio e dezembro, tour Casa do Povo registrou mais de 40 mil visitantes


Campeão Paulista, hepta Brasileiro, maior média de público da elite do futebol brasileiro e sucessivos recordes na Arena Corinthians. Entre diversas iniciativas lançadas no decorrer da temporada 2017, o Corinthians abriu as portas de sua casa para o tour Casa do Povo. Desde a inauguração, em maio, o Timão registrou mais de 40 mil visitantes.

Por R$ 40 (R$ 20 meia entrada), o torcedor tem direito a uma visita guiada pelos camarotes, áreas da imprensa, vestiários, campo, entre outros locais. De maio a dezembro, pessoas de 28 nacionalidades, além de todas as regiões do Brasil, estiveram na Arena, que foi um dos palcos da Copa do Mundo e Olimpíada.

“Desde a concepção do projeto, a ideia era que o torcedor fizesse uma visita que não fosse apenas turística. A intenção sempre foi fazer com que o visitante se sentisse em casa, e se sentisse a vontade em compartilhar seu amor pelo Corinthians com outras pessoas. Acredito que cumprimos isso com louvor”, afirmou Gabriel Dolce, gerente do tour.


Mesmo em pouco tempo, a iniciativa já obteve um elevado índice de aprovação. Segundo uma pesquisa enviada aos visitantes, numa escola de 0 a 100, o tour recebeu 93. Para 2018, a meta do Corinthians é trazer mais torcedores para conhecer e entender toda sua estrutura, como a Arena foi projetada para ajudar o time dentro e fora de campo, e também proporcionar momentos únicos para o torcedor.

Para sair do lugar comum e poder oferecer ações diferenciadas aos visitantes que fazem o tour diversas vezes, o clube separa um dia do mês para realizar edições diferenciadas da visita, como por exemplo, tours com ídolos corinthianos, ou a possibilidade de bater um pênalti no gramado.

Fonte: MKT Esportivo

COMO A INSTABILIDADE POLÍTICA DA CATALUNHA ESTÁ PREJUDICANDO O FC BARCELONA

Menos público no estádio e afluxo de turistas na cidade são alguns dos impactos que o clube tem sentido


Marca trouxe recentemente um dado preocupante para o FC Barcelona: desde que a Espanha enfrentou o referendo pela independência da Catalunha o clube passou a ter 20% menos torcedores nas arquibancadas do Camp Nou. Segundo o diário, nos últimos dois jogos como mandante foram registradas as menores vendas de ingressos dos “assentos livres” de toda a temporada.

Contra o Sporting, no dia 5 de dezembro, 53.607 espectadores estiveram no estádio. Já contra o La Coruña, no último 17 de dezembro, cerca de 48.336 torcedores marcaram presença. Esta instabilidade política, aliado ao atentado terrorista ocorrido em agosto, acabou por afastar os torcedores do estádio do Barça.

Importante lembrar que no dia 1o de outubro, o Barcelona levantou a bandeira em favor do direito de voto do povo catalão e ameaçou não entrar em campo contra o Las Palmas. O fato não ocorreu e o clube atuou com os portões fechados como uma forma de protesto pela violência da polícia contra a população.

Marca embasa ainda que o número de turistas na cidade caiu drasticamente nos últimos meses pelos fatores já citados. E eles são os responsáveis pela maior demanda dos já citados “assentos livres”. Com menos turistas, outros dois pilares fundamentais de receitas dos culés são automaticamente impactados: o Camp Nou Experience e a loja oficial, esta atravessando o seu pior momento de vendas.

Até aqui, financeiramente, acredita-se que houve uma perda de € 3 milhões para os cofres do FC Barcelona.

Fonte: MKT Esportivo

O IMPACTO DA VITÓRIA NO ‘EL CLASICO’ NAS REDES SOCIAIS DO FC BARCELONA

Facebook, Instagram e Twitter do clube registraram relevante crescimento no período


FC Barcelona não deu somente um show dentro de campo no ‘El Clasico‘ do último sábado (22). Se bateu o seu maior rival por 3 x 0 em pleno Santiago Bernabeu, o Barça registrou um relevante impacto também no campo digital.

Por ocasião da partida, e conteúdos gerados em consequência do ótimo resultado, o Barça registrou exatos 179.333 mil novos seguidores em seus principais canais na web. No Facebook, onde o Barça é o segundo clube de futebol  mais popular do mundo atrás apenas do próprio Real Madrid, foram 54.784 mil novos seguidores.

Já no Twitter, a partir dos seus perfis em várias línguas e um total de 48 milhões de torcedores, o clube ganhou 32.417 mil novos fãs. Ainda assim, foi no Instagram que o gigante espanhol registrou o maior crescimento no período. Dos 53.7 milhões atuais, 92.132 chegaram ao perfil após a partida.

Apesar de números menores, o Real Madrid também se beneficiou com o clássico. No Instagram merengue foram 56.1 mil novos fãs, no Facebook cerca de 44.6 mil, enquanto no Twitter outros 32 mil.

Fonte: MKT Esportivo

Presidente do Comitê Organizador da Copa deixa cargo

Vitali Mutko está envolvido diretamente em escândalos de doping

Envolvido nos escândalos recentes de doping que abalaram o esporte na Rússia nos últimos meses, Vitali Mutko resolveu abrir mão de seu cargo atual de presidente do Comitê Organizador da Copa do Mundo no país, que será realizada em 2018. A decisão foi entregue à Federação Russa de Futebol na última segunda-feira (25).
Além do cargo ocupado na organização da Copa do Mundo, Mutko é o atual vice-primeiro-ministro da Rússia. Na época dos Jogos Olímpicos de Inverno de 2014, realizado na Rússia, o político era o Ministro do Esporte do país. Foi no período do evento que teria acontecido as fraudes no sistema de doping dos atletas russos, segundo o Comitê Olímpico Internacional.
Com o suposto envolvimento estatal nos escândalos de doping de atletas russos, o COI pediu o banimento de Mutko no esporte. Agora, ele tentará se defender das acusações na Corte Arbitral do Esporte. A maior consequência do caso foi anunciada no início de dezembro, com o time russo banido dos Jogos Olímpicos de Inverno de 2018, em PyeongChang, na Coreia do Sul.
Apesar de ter deixado o cargo, a demissão de Mutko ainda será avaliada pelo presidente da Rússia, Vladimir Putin. É ele quem lidera a supervisão do Comitê Organizador da Copa do Mundo.
A Fifa, em nota oficial, afirmou respeitar a decisão de Mutko, que teria sido decidida para prover o “melhor para a Copa do Mundo”. Um substituto deverá ser escolhido nos próximos dias.

Original: http://maquinadoesporte.uol.com.br/artigo/presidente-do-comite-organizador-da-copa-deixa-cargo_33699.html#ixzz52Se29k6C

sexta-feira, 22 de dezembro de 2017

Série A reuniu 87 marcas na camisa em 2017

Levantamento do Ibope/Repucom mostra como clubes venderam os seus uniformes no Brasileirão

Quem acompanhou o futebol brasileiro em 2017 teve uma avalanche de marcas vindas de uniformes dos 20 principais times do país na temporada. Um estudo levantado pela Ibope/Repucom apontou que, ao longo do ano, 87 marcas estiveram presentes em camisas, calção e meião dos clubes nacionais que disputaram a Série A.
Isso significa que, em média, um clube de futebol no Brasil teve mais de quatro marcas no uniforme ao longo do ano. E, para alguns, esse número está bem abaixo da realidade.
O maior exemplo é a Ponte Preta, que neste ano foi rebaixada à Série B do Campeonato Brasileiro. O time paulista foi o campeão de aportes pontuais; ao longo do ano, sete companhias apostaram no clube sem um contrato de grande extensão. Ao todo, a equipe reuniu 15 marcas em suas vestimentas.
Os pontuais, que já foram mais populares em anos anteriores em campeonatos estaduais e nacionais, não chegam a ter o maior peso na conta alta de patrocinadores na temporada. Das 87 marcas, 23 apenas foram com contratos curtos. Mas isso também não significou que o longo prazo esteve no topo das prioridades. Entre os 20 clubes, apenas a metade manteve um mesmo aporte máster durante toda a temporada de futebol.
Nesse caso, o campeão de mudanças foi o Corinthians, mesmo sem nenhum aporte pontual para o máster. O clube paulista começou o ano com a Caixa, mas o contrato foi encerrado. No Paulistão, o clube valorizou a chegada da Universidade Brasil, que, em definitivo, ficou nos ombros. E, nos últimos dois meses do ano, o time jogou com a Cia. do Terno no espaço mais nobre da camisa, em uma ampliação de contrato com a empresa.
Outra curiosidade apontada no levantamento é a diferença entre segmentos dos patrocinadores. Entre os aportes máster, o financeiro tem amplo domínio, como pode ser facilmente percebido pela massiva presença da Caixa. O banco estatal esteve em 15 camisas da Série A ao longo de 2017. Com Banco Inter, Crefisa e Banrisul, o setor completou 18 equipes.
Ainda assim, não são os bancos que formam a maioria dos patrocinadores. Com 12 marcas diferentes, o setor de construção foi quem dominou o futebol brasileiro. Marcas como MRV no Flamengo e no São Paulo ou Foxlux, no Corinthians, foram as que mais fecharam acordos. Alimentação, com 10 companhias, ficou em segundo lugar no ranking, seguida das marcas de material esportivo, como Nike e Adidas. Com cinco empresas, o setor financeiro ficou apenas em sétimo no levantamento.

Original: http://maquinadoesporte.uol.com.br/artigo/serie-reuniu-87-marcas-na-camisa-em-2017_33690.html#ixzz51zp0UPzc

Asensio e Iniesta promovem Real x Barça com paródia de Jumanji

El Clásico será disputado nesta sábado (23) e terá transmissão da ESPN

A revelação do Real Madrid, Marco Asensio, e o capitão do Barcelona, Andrés Iniesta, protagonizaram uma promoção inusitada para a partida entre as duas equipes, marcada para o próximo sábado (23), às 10h, pela 17a rodada do campeonato espanhol (LaLiga), no Santiago Bernabéu. Os dois serviram como garotos-propaganda não só do clássico mas também do filme “Jumanji: Bem-Vindo à Selva”, que acaba de estrear nos cinemas de todo o mundo.
A propaganda começa com a mesma ideia do filme, em que dois meninos sentam em frente à televisão para jogar um Real Madrid x Barcelona no videogame. Quando o jogo está para começar, os dois são absorvidos pela tela e se transformam em Asensio e Iniesta, em um campo de futebol no meio de uma savana africana.
Durante o comercial, os astros de Real e Barça têm uma breve conversa com alguns dos atores do filme, Dwayne Johnson, Jack Black e Kevin Hart, e ainda precisam correr para fugir de um bando de rinocerontes.
“Jumanji: Bem-Vindo à Selva” foi produzido pela Sony Pictures e promete encher os cinemas durante as festas de fim de ano e as férias de janeiro. O filme é uma espécie de continuação de “Jumanji”, clássico de 1995 estrelado pelo falecido Robin Williams.
Nas redes sociais, Iniesta brincou sobre a propaganda com Asensio e ainda afirmou que se veriam no “El Clásico”. A partida será a última disputada pelas duas equipes antes das festas de fim de ano e terá transmissão da ESPN. Jogando em casa, o Real Madrid tentará tirar ao menos um pouco da diferença para o Barcelona, líder da competição e que está 11 pontos à frente do arquirrival.

Original: http://maquinadoesporte.uol.com.br/artigo/asensio-e-iniesta-promovem-real-x-barca-com-parodia-de-jumanji_33688.html#ixzz51zoo8VZn

MLS escolhe Nashville, que terá franquia no campeonato em 2020

Cincinnati, Detroit e Sacramento ainda lutam por outra vaga

A US Soccer League, Federação de Futebol dos Estados Unidos, anunciou nesta quarta-feira (20) que Nashville foi escolhida para abrigar uma franquia da Major League Soccer (MLS) a partir de 2020. Ainda há outra vaga em disputa entre Cincinnati, Detroit e Sacramento.
Com o anúncio, Nashville é a primeira a se beneficiar da decisão da MLS de expandir o número de times que disputam o campeonato para 28 equipes até 2020. Atualmente, a competição conta com 22 times. Em 2018, o Los Angeles FC já está acertado e será a 23a franquia. A equipe de Nashville entrará como a 24a.
A capital do Tennessee se comprometeu a arcar com 225 milhões de dólares no novo estádio do time de futebol, enquanto o dono da equipe, John Ingram, que também possui o Minnesota Vikings, da NFL, gastará 25 milhões de dólares de uma vez e mais 9 milhões de dólares anuais pelo período de 30 anos, como uma espécie de aluguel da arena.
Apesar das cifras milionárias, o projeto de Nashville era o mais modesto entre as cidades que disputam as vagas. O nome, as cores e o escudo do novo time serão anunciados em um futuro próximo. Já a escolha da outra cidade não tem data definida e pode acontecer a qualquer momento.
“Nashville é uma cidade em ascensão, com uma base de fãs de futebol apaixonada, um grupo de propriedade dedicado e líderes cívicos que realmente acreditam neste esporte. Para nós, isso o torna um lugar perfeito para a expansão da MLS. John Ingram e seus parceiros bolaram um plano para levar a MLS para Nashville durante o último ano e o executaram em todos os níveis. Graças a essa visão, os fãs de futebol do Tennessee logo terão seu próprio clube da MLS e um estádio de futebol de ponta que, sem dúvida, será uma peça central da comunidade”, afirmou Don Garber, comissário da MLS.
Garber ainda revelou que as conversas para que a equipe idealizada pelo astro inglês David Beckham em Miami saia do papel também estão bem adiantadas. No começo de outubro, o ex-jogador venceu uma batalha judicial que permitiu a construção de um estádio com capacidade para 25 mil pessoas na cidade da Flórida. Com isso, Beckham atingiu as metas propostas e deve conseguir abocanhar uma vaga na MLS em breve.

Original: http://maquinadoesporte.uol.com.br/artigo/mls-escolhe-nashville-que-tera-franquia-no-campeonato-em-2020_33686.html#ixzz51zoe0AJr

Presidente do Santos diz que romperá com Umbro

Empresa afirma não ter sido procurada pelo clube

O novo presidente do Santos, José Carlos Peres, deu uma polêmica declaração em entrevista ao jornal “Folha de S.Paulo”. O dirigente, eleito para o cargo máximo do clube paulista neste mês, afirmou que irá romper com a Umbro, um contrato assinado em outubro; o time ainda nem usou materiais esportivos da marca inglesa.
“A Umbro já foi avisada disso. Vamos em busca de outro fornecedor de material. Os valores que foram assinados são irrisórios”, comentou o novo presidente santista à “Folha de S.Paulo”. Segundo a publicação, o clube negocia com a Puma.
A empresa havia assinado um acordo de dois anos com a equipe, ainda nas últimas semanas da gestão de Modesto Roma Jr. Os valores, não confirmados oficialmente, são especulados em R$ 7 milhões por todo o período. A Umbro substituiria a Kappa, marca licenciada pela SPR no Brasil, que havia apostado em um contrato diferente com a equipe, sem valores fixos, apenas com repasse de royalties de venda.
José Carlos Peres alegou que, pelo estatuto do clube, um contrato não poderia ter sido assinado antes de dois meses das eleições. O documento do Santos, no entanto, faz referência apenas a vendas e compras de jogadores. Segundo o texto, o período é de três meses e, para ter alguma exceção, é necessária a aprovação do Conselho Deliberativo, mas sem citação a patrocínios.
A Máquina do Esporte procurou as partes envolvidas, mas nenhuma delas confirmou a declaração de José Carlos Peres. “A Umbro desconhece a informação, pois não foi procurada oficialmente pelo clube. A empresa não comentará publicamente os valores acordados em respeito ao contrato, que prevê cláusula de confidencialidade”, comentou a atual fornecedora de material esportivo em nota oficial.
A Puma, citada como possível substituta da Umbro, também negou qualquer negociação. A empresa afirmou que trabalha em uma nova estratégia de patrocínios a equipes de futebol do Brasil, mas que “não existe nenhuma conversa com o Santos neste momento” e que a marca “respeita contratos vigentes”.
Até o fechamento desta edição, José Carlos Peres não havia respondido à reportagem.
Caso confirme o rompimento com a Umbro, o Santos se une ao São Paulo na busca por uma empresa que forneça material esportivo. O time da capital perdeu a Under Armour no fim deste ano, dois anos antes do que o contrato previa. A empresa queria reduzir os valores pagos à equipe do Morumbi.

Original: http://maquinadoesporte.uol.com.br/artigo/presidente-do-santos-diz-que-rompera-com-umbro_33682.html#ixzz51zoTI6pk

quarta-feira, 20 de dezembro de 2017

GLOBOESPORTE | MAPA DAS CURTIDAS DE 2017 TRAZ DOMÍNIO DE FLAMENGO E CORINTHIANS

Em parceria com Facebook, portal aponta quantidade de curtidas nas páginas oficiais dos 64 clubes na rede


Pelo segundo ano, o GloboEsporte, em parceria com o Facebook, apresenta o cenário de likes da plataforma no futebol brasileiro no país. Segundo o portal, o Mapa das Curtidas de 2017 “foca nos dois protagonistas virtuais de cada região” e também “identifica rivalidades estaduais, potências nacionais e forças locais“.

Os dados foram coletados durante o mês de maio e se baseiam na quantidade de curtidas nas páginas oficiais dos 64 clubes no Facebook. O mapa abaixo ajuda a mostrar a absoluta força de Flamengo e Corinthianstambém no ambiente digital. Os clubes possuem as páginas mais populares no âmbito boleiro na rede de Mark Zuckerberg.


Fla e Timão dominam as duas primeiras posições em 2.238 municípios. Já no Rio Grande do Sul, nada de paulistas ou cariocas: quem manda é a dupla Gre-Nal. Ceará e Fortaleza são os mais curtidos na área da capital cearense, enquanto Bahia e Vitória lideram em Salvador e em regiões próximas da capital baiana. O levantamento destaca também o crescimento da Chapecoense, muito em função da (infeliz) visibilidade obtida com a tragédia em 2016. A Chape divide com Grêmio e Flamengo as preferências em duas regiões catarinenses e conquistou relevância em grandes capitais, como São Paulo e Porto Alegre.

No mapa, que você pode ter acesso clicando aqui, é possível explorar cada clube para identificar as cidades em que ele é mais curtido. Além disso, a página permite fazer um comparativo entre equipes de sua preferência. Divirta-se!


Fonte: MKT Esportivo

MESSI, NAMING RIGHTS E PATROCÍNIO: OS BITCOINS JÁ ESTÃO NA INDÚSTRIA DO ESPORTE

Nova onda mundial das criptomoedas já seduziu Lionel Messi e agora terá um atleta com salário pago em bitcoins


Bitcoin é uma moeda totalmente virtual e que traz como diferencial não ser controlada por um Banco Central. Sua produção ocorre de forma descentralizada por milhares de computadores, que criam esta moeda e registram todas as transações feitas. Eis que esta nova moda da economia global chegou ao esporte.

Primeiro foi Lionel Messi, que se tornou embaixador da israelense Sirin Labs. A empresa irá lançar em breve uma criptomoeda para financiar uma linha de smartphones e computadores chamada de Finney. Ela terá um sistema operacional exclusivo e que permite acesso ao blockchain com segurança.

Agora, dando o primeiro grande passo dentro do esporte, um bilionário dinamarquês do mercado de bitcoins adquiriu o naming rights de um estádio de uma equipe de hóquei da Dinamarca e, como uma espécie de “ativação” de patrocíniopagará o salário da principal estrela do elenco através de moedas digitais.

A partir de 27 de dezembro deste ano, a Bitcoin Suisse, uma corretora financeira codificada e gerente de ativos, se tornará a principal patrocinadora da Rungsted Seier Capital. Como parte do acordo firmado por três anos, a atual Rungsted Arena será renomeado para Bitcoin Arena. Além disso, Nikolaj Rosenthal, principal nome da equipe e filho de um dos proprietários da Rungsted Seier Capital, receberá mensalmente bitcoins como salário.

Como parte do acordo, a Bitcoin Suisse colocará o símbolo do bitcoin no centro da pista de patinação e nos discos de hóquei. Além disso, a Bitcoin Arena terá terminais de pagamento para a Bitcoin e Ethereum(uma nova geração de criptomoeda), bem como para a Bitcoin Cash.

Fonte: MKT Esportivo