Cabeçalho

Logotipo

segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

DE OLHO EM 2018 | SEM DESTAQUE EM 2017, SÓCIO-TORCEDOR TERÁ DESAFIO NO ANO QUE VEM

Programas terão que diversificar entrega para atrair o torcedor em ano de Copa do Mundo


Lançado em 2013, o Movimento Por um Futebol Melhor alcançou seu melhor ano em 2015, quando totalizou aproximadamente 286 mil adesões e crescimento de 148%. O período superou até mesmo o ano do seu lançamento, quando o fator novidade foi fundamental para que 249 mil torcedores se cadastrassem nos programas de suas respectivas equipes.

Talvez pelo país viver em função da Copa do Mundo, e o investimento do torcedor ter como foco atrativos relacionados ao Mundial, em 2014 o número despencou para 115 mil novos cadastros. Já este ano, caminhamos para registrar o pior número desde a criação do Movimento. Por enquanto, foram quase 98 mil adesões de janeiro a dezembro. Com os clubes já de férias, menos o Grêmio em atividade pelo Mundial de Clubes, devemos nos aproximar do número de 2014 e 2017 também ficar marcado negativamente.

Exceção feita à alguma novidade que estremeça positivamente o mercado boleiro do Brasil ou o lançamento de um novo programa, sabemos que dois períodos concentram o maior número de adesões: início da temporada e fases decisivas de torneios. No primeiro caso, contrataçõesforte investimento em campanhas nas redes sociais e início de Libertadores são fundamentais para o incremento. Ainda que muitos já tenham absorvido a necessidade de oferecer relevantes experiências para atrair o torcedor, sabe-se que o benefício do ingresso segue como grande atrativo e carro-chefe de praticamente todas as categorias.

Portanto, se experiências, facilidades, clube de vantagens e ingressos já não seduzem mais, dado o baixo número de adesões neste ano, resta saber como reinventar programas que parecem (novamente, parecem!) ter alcançado o limite de suas ofertas. Em 2018 teremos novamente uma Copa do Mundo e, à exemplo do que ocorreu quatro anos antes, teremos uma longa pausa no calendário e diversos eventos que poderão fazer com que a mensalidade do sócio-torcedor fique em segundo plano.

Fonte: MKT Esportivo

0 comentários :

Postar um comentário