Cabeçalho

Logotipo

sexta-feira, 15 de dezembro de 2017

Disney compra parte da Fox em transação bilionária e cresce no esporte

Aquisição mexe com direitos esportivos de TV nos EUA, Europa, Índia e América Latina

Após uma longa novela, a Disney concluiu um negócio bilionário e adquiriu parte da 21st Century Fox nesta quinta-feira (14). Pelo valor de 52,4 bilhões de dólares, que será pago por meio de troca de ações, a empresa fundada por Walt Disney em 1923 é a nova dona dos estúdios cinematográficos 20th Century Fox, de toda a rede de canais esportivos regionais da Fox e ainda 100% da plataforma de TV por assinatura Star na Índia, e 39% da Sky na Europa. Os outros 61% estão em negociação.
Os canais de notícias e negócios Fox News Channel e Fox Business Network, além dos canais nacionais de esportes Fox Sports 1, Fox Sports 2 e Big Ten Network, não entraram no pacote e permanecem sob o guarda-chuva do magnata Rupert Murdoch e seus acionistas. A Disney ainda assumirá a atual dívida da Fox, que gira em torno de 13,7 bilhões de dólares. Se esse valor for somado à transação, a compra da Disney salta para 66,1 bilhões de dólares.
De acordo com a agência de notícias Reuters, os acionistas da Fox, após a emissão de 515 milhões de ações, irão receber 0,2745 ações da Disney por cada ação que possuíam, o que equivale a cerca de 29,50 dólares por ação pelos ativos que a Disney está comprando.
“A aquisição reflete a crescente demanda dos consumidores por diversidade de experiências de entretenimento que são mais convincentes, acessíveis e convenientes do que nunca. Estamos honrados e gratos de que Rupert Murdoch nos confiou o futuro de suas empresas e estamos entusiasmados com essa extraordinária oportunidade de aumentar significativamente o nosso portfólio de franquias”, afirmou Robert Iger, CEO da Disney, em comunicado.
Com a compra, a Disney, famosa e reconhecida por seu conteúdo de entretenimento, passa a ser dona de franquias bilionárias, como Simpsons, Avatar, X-Men, Quarteto Fantástico e Deadpool, além de séries como American Horror Story, Glee, Homeland e Gotham, e canais por assinatura, como FX Networks e National Geographic.
No esporte, a empresa, que já tinha em seu portfólio a ESPN e a plataforma de streaming BAMTech, criada em 2015 como uma espécie de braço de mídia digital da Major League Baseball (MLB), ganha ainda mais força.
Com a Star e a Sky, abrem-se novas portas para a Disney em duas regiões consideradas estratégicas para o crescimento (Índia e Europa). No Velho Continente, por exemplo, a empresa passa a ter os direitos da Fórmula 1, da Liga dos Campeões da Europa e dos campeonatos inglês (Premier League), italiano (Serie A) e alemão (Bundesliga) de futebol.
Além disso, a multinacional conhecida pelo Mickey Mouse passa a controlar os 22 canais esportivos regionais da Fox, o que garante à empresa os direitos sobre 15 das 30 equipes da MLB, 17 das 30 franquias da NBA e 12 dos 30 times da NHL nos Estados Unidos.
Na América Latina, a Disney se torna dona dos direitos da Liga dos Campeões da Europa, dos torneios organizados pela Conmebol (Copa Libertadores e Copa Sul-Americana) e da Fórmula 1 (com exceção do Brasil). Em território brasileiro, a empresa herda os direitos da Copa do Mundo da Rússia no ano que vem e do campeonato espanhol de futebol (LaLiga).
É importante ressaltar que, no momento, todos esses direitos permanecem sendo da Fox Sports que, assim como a ESPN, passa agora a fazer parte do grupo Disney. As duas empresas continuam tendo suas operações separadas, até que haja alguma definição sobre como se dará o processo da compra feita pela Disney.

Original: http://maquinadoesporte.uol.com.br/artigo/disney-compra-parte-da-fox-em-transacao-bilionaria-e-cresce-no-esporte_33650.html#ixzz51LTdocpv

0 comentários :

Postar um comentário