Cabeçalho

Logotipo

segunda-feira, 23 de abril de 2018

Premier League divulga faturamento recorde na temporada 2016/2017


Os 20 principais clubes ingleses alcançaram nada menos que US$ 6,3 bilhões


A Premier League continua batendo recordes em todos os campos possíveis. Na última sexta-feira, a liga divulgou que teve um faturamento recorde na temporada passada (2016/2017), que teve como campeão o Chelsea, chegando a impressionantes US$ 6,3 bilhões. O estudo foi conduzido pela empresa de serviços especializada Deloitte.

A receita representa um aumento de 25% em relação à temporada anterior (2015/2016). Segundo a Deloitte, o crescimento foi impulsionado por novos negócios de transmissão nacionais e internacionais no valor de US$ 11,1 bilhões, incluindo US$ 7,2 bilhões de acordos de direitos de transmissão ao vivo com as operadoras de TV paga Sky e BT Sport para o próprio Reino Unido.
A Deloitte calculou o lucro coletivo antes dos impostos com um recorde de US$ 698 milhões no Reino Unido, o que representa duas vezes e meia o recorde anterior de US$ 279 milhões no país três anos antes, em 2013/2014.
Além disso, os lucros operacionais combinados dobraram para US$ 1,4 bilhão no Reino Unido em 2016/2017. Os custos salariais subiram 9%, para um valor recorde de US$ 3,5 bilhões, o que representa uma taxa de crescimento significativamente inferior à das receitas.
Outro número que impressiona é a relação entre receita e salário, que caiu de 63% para 55%, o menor valor desde a temporada 1997/1998.
“Essa restrição relativa dos clubes da Premier League reflete tanto a extensão de sua vantagem financeira sobre as outras ligas quanto o impacto das medidas de controle de custos domésticos e europeus”, comentou Dan Jones, sócio e chefe do grupo de negócios esportivos da Deloitte.
Para muitos especialistas, a Premier League, hoje, é a liga mais disputada e melhor de se assistir do futebol mundial. A Deloitte, com seu estudo, a coloca também no topo entre as mais rentáveis. E a tendência é que a coisas sigam assim ou até melhores nos próximos anos.
“Apesar de anteciparmos que os custos salariais continuarão a subir nas próximas temporadas, não prevemos aumentos a um nível que possam comprometer a rentabilidade da Premier League como um todo. Os aumentos salariais mais significativos tenderam a ocorrer no ano anterior ao início de um novo ciclo de transmissão, uma vez que um aumento substancial de receita é garantido”, finalizou Dan Jones.

Original: http://maquinadoesporte.uol.com.br/artigo/premier-league-divulga-faturamento-recorde-na-temporada-20162017_34378.html#ixzz5DVcrSOsr

0 comentários :

Postar um comentário