Cabeçalho

Logotipo

segunda-feira, 3 de setembro de 2018

Panini rebaixa Neymar no Fifa 365 de 2019


Craque brasileiro perde espaço na maior coleção de cards do futebol mundial



O abalo no prestígio global de Neymar chegou ao mundo dos colecionadores de cards de futebol, uma versão mais cara das tradicionais figurinhas. A coleção Adrenalyn Fifa 365, que a Panini lança este mês na Europa, com 414 cards na versão internacional, trazendo os maiores destaques globais de clubes e seleções, não terá Neymar entre os cards com os maiores craques da coleção: os Top Masters e os Icons.

Após figurar nessas categorias desde 2015, na coleção Fifa 365 e nas duas últimas edições da Copa do Mundo, a página que abre a coleção, na edição 2018/2019, terá Kevin de Bruyne (Manchester City), Antoine Griezmann (Atlético de Madrid), Lionel Messi (Barcelona), Cristiano Ronaldo (Juventus), Sergio Ramos e Luka Modric (Real Madrid) como os Top Masters da vez. Paul Pogba e Robert Lewandowski também perderam esse status em relação ao ano passado, dentro do critério editorial da Panini.
Para os leigos, é importante saber que a coleção é dividida entre cards básicos e os especiais mais elaborados, mais difíceis de encontrar nos pacotes. Neymar, este ano, aparece como Team Mate (básico) nas duas páginas com 18 cards dedicados ao Paris Saint-Germain, enquanto seus colegas de clube Thiago Silva, Marco Verratti e Marquinhos aparecem nos especiais Fan Favourites; Buffon, como Impact Signing; e Cavani ganha homenagem por ter conquistado o status de maior goleador da história do PSG.
A menção mais honrosa a Neymar na coleção é no card especial Attacking Trio, em que divide espaço com Cavani e Mbappé. A grande revelação francesa da Copa, apesar de não ser Icon ou Top Master ainda, é destaque nos cards dedicados aos quatro primeiros colocados da Copa de 2018.
A perda do protagonismo de Neymar nesta coleção é notória quando se compara com as duas últimas edições, em que dividiu card a card os holofotes da coleção com CR7 e Messi. Ninguém duvida que uma ótima temporada em 2018/2019 recoloque o craque brasileiro entre os destaques de qualquer tipo de coleção no mundo, mas o downgrade dos editores da Fifa não passou despercebido pelos milhares de colecionadores em todo o mundo, que já debatem o assunto nos fóruns em redes sociais.
Após ter Flamengo e Corinthians em 2016, São Paulo e Flamengo em 2017, e o Palmeiras em 2018, o time que representa o Brasil nesta coleção global de 2019 é o Grêmio, credenciado pela conquista da Libertadores do ano passado.
Uma das páginas oficiais dos torcedores do Grêmio no Facebook comemorou a inclusão ao lado do Boca Juniors, únicos representantes da América do Sul, e deu a entender que a coleção pode ser lançada em outubro por aqui. Se confirmada essa possibilidade, é possível que, a exemplo do que será feito em outros países, sejam incluídos cards especiais, exclusivos para o mercados latino ou brasileiro.
Outra novidade para os fãs brasileiros que forem importar a coleção ou torcer para que a Panini lance no Brasil é que os cards Legends deste ano homenageiam Roberto Carlos (Real Madrid) e Rivaldo (Barcelona). Os cards Legends foram uma criação da Panini ainda na época em que detinham os direitos para a Liga dos Campeões da Uefa, perdidos em 2015 para a rival inglesa Topps.
Desde então, diversas lendas do futebol já ganharam seus cards Legends: Beckenbauer, Figo, Puskas, Eusébio, Van Basten, Laudrup, Henry, Giggs, Simeone e Klinsmann, entre os principais. Rivaldo e Roberto Carlos são os primeiros brasileiros homenageados nesta seção, que tem alguns dos cards mais difíceis da coleção, saindo um a cada 30 pacotes abertos. Esses cards especiais são vendidos por até 15 euros cada (cerca de R$ 70) no eBay.
Panini x Topps
A Topps conquistou os direitos de produzir os álbuns de figurinhas e de cards da Liga dos Campeões da Uefa a partir da temporada 2015/2016. A reação da Panini foi a criação do Fifa 365, reunindo os principais clubes e seleções do mundo, dos quais têm os direitos, em uma coleção, como um anuário dos melhores e mais promissores de cada temporada. Só que a Panini perdeu novamente, no início deste ano, a licitação para o próximo triênio. Então, pelo menos até a temporada 2021/2022, a Topps continuará dona dos direitos para a Liga dos Campeões para cards e figurinhas.
Apenas a primeira edição dos cards Fifa 365, em 2015/2016, foi lançada no Brasil pela Panini, enquanto a Topps lançou no Brasil o álbum da Liga dos Campeões apenas a edição de 2016/2017, com qualidade muito inferior à versão europeia.
As duas editoras, porém, têm lançado o álbum de figurinhas em todos os anos, justamente por ser um produto mais tradicional no Brasil e de custo mais acessível. Os apaixonados por cards tiveram que importar os cards e sofrer com a instabilidade dos Correios nos últimos anos para receber suas encomendas, em esperas que, às vezes, chegavam a seis meses.
A missão este ano será ainda mais ingrata, com a recém-criada taxa de R$ 15 sobre todas as encomendas e cartas recebidas do exterior. Portanto, mais do que ver Neymar se levantar de novo no Fifa 365, a torcida é para que tanto Panini quanto Topps lancem suas coleções de cards também por aqui.
Fonte: Máquina do Esporte



0 comentários :

Postar um comentário