Cabeçalho

Logotipo

quarta-feira, 24 de outubro de 2018

Com investidores, Fifa sugere novos torneios


Novidades seriam Liga das Nações e novo formato para o Mundial de Clubes



Na próxima sexta-feira (26), em Ruanda, o conselho da Fifa se reunirá para discutir os próximos passos da entidade. E a discussão deverá ficar longe do trivial. O presidente da federação, Gianni Infantino, irá apresentar o plano para um novo torneio, além de um formato maior para o Mundial de Clubes.

A informação foi divulgada primeiramente pelo jornal americano "The New York Times". Infantino, no entanto, não revelou os detalhes de forma oficial. Segundo o veículo, estão por trás da proposta o conglomerado japonês Softbank e investidores árabes. Seriam investidos US$ 25 bilhões (mais de R$ 90 bilhões) pelos próximos 12 anos para a realização dos novos eventos.
A grande novidade seria a Liga das Nações, algo semelhante ao que a Uefa tem feito com as seleções europeias. No caso da Fifa, a disputa passaria a ser global. O plano é que a disputa tenha um formato diferente da Copa do Mundo e possa ocorrer entre o torneio principal da entidade, realizado a cada quatro anos.
A outra proposta envolve a ampliação da Copa do Mundo de Clubes. O torneio passaria a ser disputado com 24 equipes, metade delas da Europa. Hoje, a disputa é pouco considerada entre os clubes do velho continente. O plano da Fifa é mudar o status do título com uma premiação consideravelmente maior.
A principal questão aberta no momento está nos investidores dos novos torneios. Se o Softbank é uma companhia reconhecida como uma das maiores do Japão, a outra parte do negócio permanece no anonimato. Não se sabe quem são os outros investidores, apenas que são da Arábia Saudita. E a falta de transparência em um projeto tão grande tem gerado desconfiança nos bastidores da Fifa.
Mas essa não será a principal discussão no encontro em Ruanda. Segundo a BBC, a Uefa se mostrará contrária às investidas da Fifa. Primeiramente por uma questão de calendário, já que os clubes europeus sofrem com o excesso de datas.
E há também o entendimento de que os torneios ferem produtos da entidade europeia. A Liga das Nações, por exemplo, levaria o recém-criado torneio da Uefa à extinção. E a atual Copa do Mundo de Clubes é vista como suficiente para a entidade. Hoje, disputam os jogos os campeões de cada continente, além do representante do país-sede. No novo formato, com disputa direta entre as principais equipes, o problema estaria no embate com a Liga dos Campeões, com concorrência direta na atratividade dos duelos.
Fonte: MKT Esportivo



0 comentários :

Postar um comentário