Cabeçalho

Logotipo

terça-feira, 16 de outubro de 2018

Denúncia de "corrupção sistemática" adia venda de Wembley


Ex-funcionário do Fulham fez várias acusações contra comprador Shahid Khan



A Federação Inglesa de Futebol (FA) decidiu suspender a votação do conselho da entidade sobre o projeto de venda do estádio de Wembley que seria nesta quinta-feira (11). O motivo: uma denúncia de “corrupção sistemática” contra o comprador, o americano Shahid Khan, dono do Fulham, que disputa a Premier League, e do Jacksonville Jaguars, equipe que disputa a liga de futebol americano (NFL).
A denúncia foi feita por Craig Kline, ex-diretor assistente de operações do Fulham, que foi demitido do cargo no ano passado. Ele fez as acusações à FA em um encontro realizado na última terça-feira (9), após um pedido pelo Twitter.
Segundo Kline, Khan estaria comprando votos de conselheiros para que a venda seja aprovada, além de ter demonstrado um “comportamento ameaçador” recentemente, quando teria ameaçado Kline após o ex-funcionário tê-lo confrontado com alegações de que o Fulham estaria assinando acordos corruptos para contratar jogadores.
“Prezado Conselho da FA, tenho evidências importantes de corrupção sistemática com relação à votação em Wembley que gostaria de dividir. Por favor, peço que entrem em contato”, afirmou o ex-funcionário na rede social, em post que veio acompanhado por hashtags como “fraude”, “racismo” e “propinas”.
Assim que ficou sabendo das acusações, Shahid Khan respondeu, por meio de seu porta-voz, Jim Woodcock, em declaração à agência Associated Press (AP).
“Isso não é mais do que as mesmas bobagens e falsas alegações feitas por um ex-funcionário que deixou o clube em 2017. Nada aqui merece uma resposta adicional”, declarou o porta-voz.
Vale lembrar que, pela proposta que será votada, Khan pagaria £ 600 milhões (cerca de R$ 3 bilhões) à vista e outros £ 300 milhões (R$ 1,5 bilhão) em receita com a exploração comercial dos camarotes e locais de hospitalidade de Wembley.
O Conselho da FA, que é composto por representantes da Premier League e da EFL (primeira e segunda divisões do futebol inglês), além de federações menores dos condados, decidiu adiar a votação final da possível venda. A data escolhida foi 24 de outubro. Embora não tenha autoridade para suspender um possível acordo, a diretoria da FA quer garantir uma votação limpa para que a venda seja realizada.
De acordo com a imprensa britânica, a Polícia Metropolitana de Londres está investigando as acusações feitas por Craig Kline.
Fonte: Máquina do Esporte

0 comentários :

Postar um comentário